como montar um bar

Quer saber como montar um bar? Leia nossas dicas e brinde seu sucesso!

20 novembro, 2017 3:01 am | Criado por | sem comentários | 3 semanas

Você tem perfil um empreendedor?

Sonmha em abrir um negócio?

Acredita que um bar pode ser uma opção viável?

Se sim, aprender a como montar um bar pode ser um investimento seguro a longo prazo. Ser dono do próprio negócio acumula riscos, mas também muitos traz benefícios.

Não é à toa que o setor é o que mais emprega, junto com a construção civil no país. Já são 2 milhões de pequenos empreendedores que geram 5 milhões de empregos. Ou seja, o mercado de bares cresce e você pode fazer parte dele.

Veja, nesta postagem, todas as dicas de como abrir um bar e ter sucesso nesse empreendimento.

Saiba mais: Confira dicas e exemplos para criar um logo de bar tentador

Como montar um bar: todo o que você precisa saber:

Aprender a como montar um bar começa por conhecer bem o negócio, qual o perfil e estilo de bar que vai abrir, o público que quer atender, como elaborar um cardápio, qual a localização mais propícia, além de descobrir os investimentos iniciais necessários, equipamentos e custos de manutenção do negócio.

1- Conheça o mercado de bar

Por se tratar de um ambiente de interação social e de alta rotatividade de clientes, é fundamental conhecer bem este mercado antes de se aventurar em seu empreendimento.

Dependendo da região, o poder aquisitivo alto e estável dos consumidores ajudar a manter um negócio lucrativo.

Por conta disso, o setor demonstra uma boa perspectiva e aponta para uma expansão econômica em pouco tempo (geralmente, em 1 ano, é possível obter respostas sobre o sucesso do empreendimento).

Em contraponto, é um dos setores com mais concorrência entre os segmentos de alimentação. Num circuito gastronômico, é comum haver mais de 6 bares disputando a atenção dos consumidores e acirrando a concorrência.

As vendas e os lucros ficam diluídos, divididos entre outros estabelecimentos. Nesse contexto, a ideia é ser criativo e se diferenciar, manter a qualidade do serviço para permanecer no mercado.

Segundo a ABRASEL (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes), no Brasil existem aproximadamente 350 mil bares, que geram movimentação de R$ 7 bilhões ao ano. Apesar do dado animador, de 100 estabelecimentos abertos, cerca de 35 fecham por não conseguirem acompanhar as mudanças que o setor exige.

2- Faça um plano de negócios

Chamado de business plan, o plano de negócios é crucial e serve para traçar o caminho da empresa e avaliar a viabilidade do negócio, estabelecendo metas e projeções.

O empresário deve elaborar um documento que explique a estrutura da empresa, a começar pela descrição do próprio empreendimento, seu posicionamento, público-alvo e estilo.

Para facilitar, ajuda bastante criar tópicos para temas como:

  • produtos e serviços
  • análise de mercado para descobrir se há viabilidade do negócio
  • métodos de comercialização
  • estimativa do fluxo de caixa
  • ponto de equilíbrio (quando o negócio começa a se pagar)
  • investimentos
  • prazo de retorno financeiro

Entre outros temas, como expansão do negócio.

Assim, será possível responder a questões como:

  • Vale a pena abrir um bar?
  • Onde?
  • Esse é o momento certo?
  • Existe público para o meu bar?

Nesta fase do planejamento, é importante pesquisar, perguntar, ir atrás de quem já abriu o negócio para ter informações mais detalhadas sobre quais os riscos e a experiência de quem já passou por esse mesmo caminho.

Veja também: Modelo de Negócio Canvas: Tudo para planejar sua empresa

3- Escolha do ponto comercial

O ponto comercial pode definir o sucesso do seu negócio, por isso, decidir onde abrir um bar requer muita pesquisa de marketing e de mercado.

Após essa análise, apostar em um local que atenda o público-alvo, seus gostos e costumes deve ser considerado.

Um bar bem localizado está no caminho onde as pessoas passam de casa para o trabalho e vice-versa. É um lugar de conveniência, precisa ser de fácil acesso e em uma rua movimentada.

Proximidade com faculdades, bancos e centros comerciais trazem resultados rápidos ao negócio.

Mas não é só isso. Para evitar surpresas desagradáveis, o empresário deve sondar na prefeitura local as regras de zoneamento. Se a área escolhida pode receber um bar e se a vizinhança tolera barulhos à noite.

4- Equipamentos necessários para montar um bar

Após decidir o local, é hora de colocar o bar de pé e investir em equipamentos, maquinários, artigos de decoração, móveis e utensílios para o estabelecimento.

Segue uma lista básica de como abrir um bar considerando os equipamentos:

  • Mesas
  • Cadeiras
  • Armários e prateleiras para dispensa
  • Jogos americanos
  • Aparelho de TV
  • Som
  • Freezer
  • Geladeira
  • Estufa quente
  • Utensílios de mesa e cozinha: pratos, talheres, copos, panelas, cinzeiros
  • Banquetas
  • Fogão industrial
  • Balcão frigorífico
  • Espremedor de frutas
  • Liquidificador
  • Fritadeira
  • Micro-ondas
  • Baldes de gelo
  • Porta-guardanapos

5- Como montar o cardápio do seu bar

Bebidas e bons petiscos populares resumem o cardápio de um bar. Nessa esfera, possibilidades de drinks diferenciados, preparados na hora, sucos, vinhos, chops, cervejas nacionais e internacionais e porções com sabores variados são iscas fáceis para fisgar consumidores e torná-los fiéis.

Um bom chef de cozinha saberá elaborar o cardápio certo para o estabelecimento. Contrate um profissional.

6- Invista em um software de gestão de bares

Como montar um bar exige muito mais do que preparar cardápio e atender os clientes, é importante também tornar o funcionamento de um bar organizado. Para isso, um software de gestão de bares é fundamental.

Há opções pagas e também gratuitas capazes de acompanhar o fluxo de caixa, emitir notas, cadastrar clientes e muito mais. Os programas pagos geralmente funcionam com manutenção mensal.

7- Investimento estimado

Equipamentos de cozinha e móveis devem beirar em torno de R$ 20 mil, se comprados novos. Já o investimento com pessoal (funcionário e custos fixos, como aluguel e insumos) variam entre R$ 8 a R$ 15 para um bar de porte pequeno.

As pesquisas de análise de mercado e análise financeira, que fazem parte no plano de negócio, vão levar o empreendedor naturalmente a descobrir exatamente quanto será necessário gastar para abrir o bar.

Os custos variam de acordo com a região, localização do ponto, os insumos e o piso salarial dos profissionais da cidade, além de gastos fixos (aluguel, pró-labore, água, luz, gás e telefone).

A lista de contas a pagar inclui portanto: salários, impostos, aluguel, condomínio, IPTU, gás, internet, telefone, seguro, manutenção de equipamentos, insumos (material usado para cozinhar alimentos e comprar bebidas).

Veja mais: Plano de Negócio para um bar & lanchonete

Hora de pôr a mão na massa

Saber como montar um bar está ligado a uma pesquisa individual que liga alguns pontos importantes sobre o lado empreendedor de alguém:

  • O empresário está preparado para começar o próprio negócio (trabalhar até tarde, gerenciar equipe, administrar, comprar, atender e fiscalizar?
  • Ele terá recursos para manter o bar aberto?
  • Como fará para crescer?

Descobriu que montar um bar tem tudo a ver com o seu perfil? Esteja sempre atualizado sobre esse mercado e conheça bem os clientes, mantendo o bar de acordo com o gosto dos consumidores.

Invista sempre em um bom atendimento e na qualidade dos produtos e cresça no segmento que mais dá retorno no Brasil.

Confira em nosso blog mais dicas de como abrir um bar:

We Do Logos

Sobre o autor dessa postagem

Gustavo Mota

Fundador e CEO da We Do Logos, 35 anos, formado em design gráfico, pós-graduado em Marketing pelo IBMEC. Trabalha com internet há 17 anos. Possui larga experiência em soluções online e fundou uma das primeiras plataformas brasileiras de crowdsourcing, a We Do Logos. Apaixonado por empreendedorismo, é professor de inovação e planejamento, é mentor de startups, consultor do Sebrae/RJ, colaborador e palestrante da Endeavor além de mentor e palestrante de diversos eventos em todo Brasil como o Startup Weekend, Semana Global de Empreendedorismo, Semana do Micro Empreendedor e Feira de Empreendedorismo.