como montar uma loja de artesanato

Como montar uma loja de artesanato passo a passo

9 dezembro, 2017 11:54 am | Criado por | sem comentários | 1 mês

Indo na contramão da indústria, empresas estão apostando na produção manual de peças e produtos dos mais variados segmentos e despertando para um novo cenário que busca personalização, respeito ao meio ambiente e identificação com os novos consumidores.

É assim que o segmento artesão está crescendo e fomentando a vontade de novos empreendedores interessados em saber como montar uma loja de artesanato. Neste post, você vai aprender sobre o mercado, custos, investimentos necessários, processo de legalização e estrutura exigida para este tipo de negócio.

Saiba mais: Como abrir uma loja de artesanato: as dicas que você precisa

Como montar uma loja de artesanato

1- Estude o mercado

Cerâmica, pedras, algodão, madeira, metal, papel e tecidos são só algumas das matérias-primas utilizadas por artesãos. Os materiais representam a cultura e a história de uma região e transferem toda a simbologia para variados produtos depois de prontos.

A identidade cultural de um povo em forma de pulseiras, cadeiras, roupas e muitos outros objetos é o principal chamariz para atrair clientes. Só para se ter uma ideia, negócios no setor de artesanato crescem 15% ao ano, segundo o Sebrae, e de forma consistente.

Com força nas pequenas cidades, onde a atividade artesã é uma das principais fontes de renda, o mercado de artesanato ganha espaço e começa a se tornar alvo de metrópoles com forte tendência em vários setores como moda e decoração, dentro e fora do Brasil.

Para saber mais sobre como montar uma loja de artesanato, o próximo passo é entender as exigências legais. São essas regras que trarão ao empresário a possibilidade para comprar mais barato de fornecedores, ter conta bancária da empresa e vender até para fora do país.

Veja mais: Dicas para criar logotipo para artesanato

2- Legalização da empresa

O processo de formalização da empresa leva em conta os seguintes passos:

  • CNPJ requerido no site da Receita Federal
  • Alvará requerido na Secretaria de Fazenda do Município
  • Cadastro no INSS (caso for contratar funcionários)
  • Criação de marca e depois o registro da marca  feito no Instituto de Propriedade Industrial (INPI)

Com o CNPJ em mãos e após conseguir o alvará de funcionamento, o empreendedor já poderá calcular na ponta do lápis custos de funcionamento, comprar de equipamentos, insumos e valores de divulgação.

Veja também: Como registrar o nome de uma empresa: conheça os segredos!

3- Custos e planejamento

No processo de como montar uma loja de artesanato, é importante saber elaborar o plano de negócios. Ele serve justamente para detalhar os conhecimentos do empresário sobre os custos necessários para abertura do empreendimento, equipamentos exigidos e deixará claro dados como estratégias de vendas e maneiras para driblar momentos de crise.

Para sustentar uma loja física, o empresário vai precisar reservar um capital que cubra custos fixos e voláteis, que podem chegar a cerca de R$ 10 mil mensais, dependendo do porte da empresa.

Os valores de cada item variam entre cidades. É necessário fazer uma pesquisa de mercado para descobrir o custo real de cada produto e garantir a saúde financeira da empresa. Segue a lista para se ter uma ideia dos custos de uma loja:

  • Salários e encargos
  • Tributos, impostos, taxas
  • Aluguel
  • Água, luz, telefone e internet
  • Material de limpeza
  • Contador
  • Publicidade/Divulgação
  • Frete para entrega de produto
  • Embalagens.

4- Investimento necessário

O investimento considera o valor dos custos e também da implementação do negócio em si, considerando os equipamentos necessários para a loja entrar em funcionamento propriamente dito.

5- Equipamentos e Estrutura

O primeiro passo antes de saber como montar uma loja de artesanato é definir o tipo de loja e de materiais que deseja comercializar.

  • Qual tipo de loja de artesanato pretende abrir?
  • Em qual setor de mercado?

Existem dezenas de tipos de lojas de artesanato, mas 4 se sobressaem no mercado. São elas:

  • Loja de artigos artesanais feitos pelo própria artesão.
  • Loja de artigos artesanais feito por terceiros e vendidos pelo empreendedor (revenda)
  • Loja de artigos artesanais para fornecer matéria-prima para artesãos
  • Loja de artigos de produtos para o trabalho de artesãos (cola, tesoura, máquinas, insumos, couro, pedras, tecidos etc).

Estrutura

Após decidir o segmento de artesanato, é hora de investir na estrutura da loja. O espaço deve ter no mínimo 20m² e 1 banheiro. São necessários 1 vendedor e 1 caixa de loja, cargo ocupado normalmente pelo dono do empreendimento.

É importante fazer uma divisão dos espaços, entre banheiro, salão e área de estoque e também a parte administrativa, onde ficarão os equipamentos. Pensar em uma decoração que favoreça os produtos vendidos criando harmonia no ambiente é um atrativo a mais para o cliente.

Equipamentos:

  • Vitrine para exposição dos produtos;
  • Expositores
  • Prateleiras ou armários
  • Balcão de atendimento;
  • Armários para embalagens;
  • Armário ou bancada para executar tarefas;
  • Impressora Fiscal;
  • Computador;
  • Telefone.

Confira: Quero montar meu próprio negócio, e agora?

6- Divulgação

Descobrir como montar uma loja de artesanato vai além da parte teórica e administrativa. A divulgação de uma loja de artesanato deve ser feita porque será a porta de entrada para a clientela conhecer os produtos e comprar.

A publicidade pode ser feita da forma tradicional, apostando em flyers e panfletos, e também focando na divulgação digital. Anúncios na internet através do Facebook, Google e em blogs especializados no segmento podem atrair boa parte da clientela.

E se você precisa criar logos, slogans e outro materiais de comunicação por um preço justo, com qualidade e agilidade, pode contar com a We Do Logos.

Você faz seu pedido no site e rapidamente estará recebendo diversas opções para dar sua opinião e pedir quantos ajustes quiser, até escolher a melhor de todas para usar em seu negócio.

Conheça melhor a We Do Logos

We Do Logos

Sobre o autor dessa postagem

Gustavo Mota

Fundador e CEO da We Do Logos, 35 anos, formado em design gráfico, pós-graduado em Marketing pelo IBMEC. Trabalha com internet há 17 anos. Possui larga experiência em soluções online e fundou uma das primeiras plataformas brasileiras de crowdsourcing, a We Do Logos. Apaixonado por empreendedorismo, é professor de inovação e planejamento, é mentor de startups, consultor do Sebrae/RJ, colaborador e palestrante da Endeavor além de mentor e palestrante de diversos eventos em todo Brasil como o Startup Weekend, Semana Global de Empreendedorismo, Semana do Micro Empreendedor e Feira de Empreendedorismo.