Envelopamento de carros: como fazer para não ter erros?

10 novembro, 2016 4:12 pm | Criado por | sem comentários | 1 ano

No mercado competitivo atual, é importante para qualquer empresa se destacar em meio à concorrência e alcançar o maior público possível, onde estarão potenciais clientes. Ainda mais em tempos de crise, não é?

Nesse sentido, o envelopamento de carros — ou plotagem de automóveis, como também é conhecido — aparece como uma saída criativa e impactante, que pode alavancar seus negócios. Basicamente, ele consiste na aplicação de uma película adesiva na lataria, usada para personalizar externamente o veículo. 

Atualmente, o envelopamento tem se tornado uma febre entre os proprietários que querem customizar ou apenas proteger a pintura de seus carros, mas ele é também uma ótima maneira de destacar sua marca.

Contudo, para que isso funcione, é preciso garantir que não haverá erros no processo. Por isso, no post de hoje veremos os erros mais comuns cometidos no envelopamento de carros, e como evita-los. Continue lendo e confira!

O envelopamento de carros como publicidade para empresas

De fato, o envelopamento permite que se imprima no veículo as cores e as informações de contato da empresa, bem como que se personalize a parte externa do automóvel com motivos que remetam aos seus ideais, tornando-o um outdoor ambulante. 

Trata-se, portanto, de uma maneira relativamente barata e eficaz de publicidade. Mas, como já dissemos, é necessário que o serviço seja feito de maneira correta. 

Isso porque erros na execução ou na manutenção do envelopamento podem acarretar danos à reputação da empresa, que será ligada a ideias inadequadas, imagens malfeitas ou desleixo quanto à aparência e a conservação de seus veículos.

Além disso, o investimento pode ser jogado fora se o automóvel não se relacionar facilmente à identidade visual da sua instituição, ou se as informações de contato não estiverem suficientemente visíveis.

Erros comuns e cuidados para um envelopamento eficiente

Portanto, para que ele seja realmente eficiente, é preciso que se tenha alguns cuidados na hora de contratar um serviço de envelopamento de carros.

A seguir, separamos os principais erros que podem ocorrer na execução desse serviço e em sua manutenção, para que você possa contar com um projeto que sirva aos propósitos da sua empresa. Confira:

1. Desrespeito à legislação

É importante saber que o envelopamento de carros pode modificar suas características de coloração, o que não é permitido pela legislação. A cor predominante é um dos itens de identificação veicular, devendo estar registrada no documento do carro, e o adesivamento da lataria pode modificar esta característica.

Assim, é preciso se atentar para a legislação no que diz respeito às modificações no veículo. Segundo o artigo 230 do Código de Trânsito Brasileiro, é considerada alteração da cor predominante quando a mudança tiver sido realizada em mais de 50% do automóvel.

Portanto, o ideal é que seja feito um projeto de plotagem que contemple essa exigência. Se for o caso de alterações maiores, o procedimento para a legalização começa com o aviso aos órgãos de trânsito locais.

2. Falsa economia

Priorizar o preço na hora da contratação da plotagem dos veículos de sua empresa pode significar desperdício de dinheiro e a criação de uma imagem corporativa ruim. Afinal, nenhuma companhia quer ligar sua marca a um veículo com bolhas e rachaduras nos seus adesivos, o que passa uma imagem de falta de cuidado e zelo com seu patrimônio.

E isso também é uma questão de custo-benefício, pois a economia com materiais de qualidade inferior poderá representar um gasto excedente para a refação do envelopamento em tempo bem mais curto. 

Ainda, pode significar um serviço que não atenda aos padrões da empresa e que, portanto, deve ser descartado. Isso tudo gera, por fim, o custo de ter os veículos parados por mais tempo.

3. Projetos inadequados

O projeto visual do envelopamento de carros também deve levar em conta os modelos que o utilizarão, sendo que nem sempre o mesmo projeto pode ser adaptado para todos os veículos da empresa.

Isso porque, quando não são planejados de forma adequada a cada modal, as imagens sobrepostas na lataria podem ficar distorcidas, os dados de contato da empresa podem ficar ilegíveis e até a legislação pode ser descumprida, passando dos 50% de modificação da cor original permitidos.

Um projeto bem executado deve levar em consideração, ainda, as cores da empresa e a imagem que ela quer passar para eventuais clientes, além de ser apelativa o suficiente para chamar a atenção mesmo em meio ao trânsito — mas, é claro, sem exageros.

4. Excesso de informação

Essa é outra característica a ser verificada na aprovação do projeto, que precisa ser pensado por profissionais da área de design. Do contrário, você corre o risco de poluir o seu veículo com informações demais, afetando a comunicação com o público.

Ao invés disso, o profissional escolherá a composição de imagens que melhor se encaixe no perfil da empresa e em seus objetivos, ao mesmo tempo que selecionará a paleta de cores mais adequada. 

Tudo isso pensado para que as ideias corretas sejam transmitidas, e as informações de contato e de identificação da empresa fiquem destacadas.

5. Instalação malfeita

Escolher uma empresa instaladora de envelopamento de carros deve ser algo bastante criterioso.

É preciso que o local seja especializado e os profissionais sejam treinados para o serviço, acostumados às dificuldades que ele pode apresentar, como a diferença entre os materiais escolhidos para a plotagem e vincos, curvaturas e detalhes próprios de cada veículo.

Lembre-se: uma instalação malfeita representará prejuízo à imagem de sua instituição, ao mesmo tempo em que pode diminuir a vida útil do envelopamento.

Por isso, é necessário que o aplicador se preocupe com certas precauções, como manter o local livre de poeira, tomar cuidado com a temperatura do material na colocação e fazer o acabamento, aparando corretamente as rebarbas e utilizando um soprador térmico para a consolidação da instalação.

6. Manutenção equivocada

Depois de todos esses cuidados com a escolha do projeto, dos materiais e a execução do serviço, é necessário ainda que os proprietários dos veículos cuidem corretamente deles. Afinal, de nada valerá um bom envelopamento de carros se os donos desconsiderarem sua manutenção, certo?

Quanto a isso, é importante que os veículos envelopados não sejam lavados ou tomem chuva por 72 horas após a instalação. Depois disso, eles também não deverão ser lavados com água pressurizada.

Tampouco deve-se utilizar produtos abrasivos, como cera, querosene ou silicone, que desgastam e ressecam o vinil, bastando a lavagem com água e sabão neutro.

Enfim, como vimos, o envelopamento de carros é uma forma bastante interessante de fazer publicidade para sua empresa e ainda consolidar sua identidade visual para seus clientes. Porém, para isso o serviço deve ser bem feito, já que erros podem causar prejuízos financeiros e à imagem da empresa. 

E aí, gostou das nossas dicas? Então, que tal ler um pouco mais sobre o assunto e conhecer tudo sobre envelopamento de carros?

 

Sobre o autor dessa postagem

Gustavo Mota

Fundador e CEO da We Do Logos, 35 anos, formado em design gráfico, pós-graduado em Marketing pelo IBMEC. Trabalha com internet há 17 anos. Possui larga experiência em soluções online e fundou uma das primeiras plataformas brasileiras de crowdsourcing, a We Do Logos. Apaixonado por empreendedorismo, é professor de inovação e planejamento, é mentor de startups, consultor do Sebrae/RJ, colaborador e palestrante da Endeavor além de mentor e palestrante de diversos eventos em todo Brasil como o Startup Weekend, Semana Global de Empreendedorismo, Semana do Micro Empreendedor e Feira de Empreendedorismo.