dicas de design

5 dicas de design para aumentar as vendas da sua empresa

5 outubro, 2015 5:45 pm | Criado por | sem comentários | 2 anos

Qualquer empresa, independente do tamanho que ela tenha, deve reconhecer a importância do bom design para o seu negócio — e já falamos por aqui sobre a importância dele no plano estratégico para as pequenas empresas. De lojas virtuais a supermercados de bairro, de startups até foodtrucks, todos só têm a lucrar quando investem em pontos como a apresentação de seus produtos e serviços ou com a experiência de seus sites

No entanto, parece que muitos empresários ainda não entenderam esse recado e continuam deixando a área de design em segundo plano, sem saber como ela é capaz de influenciar diretamente o seu lucro. Por causa disso, separamos aqui 5 dicas de design — do digital ao impresso — que podem ajudar a aumentar o número de vendas de uma empresa. Confira!

Invista em um site com design responsivo

Em uma pesquisa realizada em 2013 pelo Google em parceria com o IBOPE, o gigante da web constatou que mais de 77% das pesquisas realizadas em seu site através de celulares eram feitas quando a pessoa já se encontrava em casa ou no trabalho. Ou seja: lugares onde ela provavelmente teria acesso a um computador.

Por causa disso e do constante crescimento do acesso à internet através de aparelhos mobile, a empresa resolveu, em abril desse ano, mudar um pouco o seu algoritmo de buscas privilegiando em seus resultados aqueles sites que fossem amigáveis para o universo mobile (também chamados de mobile friendly). Com essa mudança, páginas que já contavam com um design responsivo — funcionavam corretamente em qualquer tipo e tamanho de tela — viram o número de seus acessos crescer a cada dia.

Portanto, se o design do seu site ainda não está preparado para o mundo dos tablets e smartphones, é melhor se preparar.

Deixe que as imagens passem a mensagem

Sabe aquela ideia de que uma imagem vale mais do que mil palavras? Então, ela tem um fundo de verdade. De acordo com uma pesquisa realizada pela 3M, nossos cérebros conseguem interpretar imagens até 60 mil vezes mais rapidamente do que textos e nem é só por isso que o investimento em design de embalagens pode ser uma boa: segundo a Confederação Nacional das Indústrias, 75% das empresas que dizem investir no design de embalagem para os seus produtos apresentaram aumento no volume de vendas e redução no valor do custo frente ao benefício.

Diante dessa informação, muitas empresas têm mudado um pouco a abordagem de seus produtos, investindo em artes e embalagens com menos textos (porém, com fontes grandes) e fotos maiores.

Porém, vale lembrar por aqui alguns cuidados que sua empresa deve tomar ao optar por trabalhar com imagens:

  • Use imagens com boa qualidade: não tente trabalhar com fotos mal tiradas ou com baixa definição. A aparência delas pode dizer muito sobre o cuidado da sua empresa.
  • Tenha suas próprias fotos: tudo bem que usar um banco de imagens costuma sair mais barato do que contratar os serviços de um estúdio fotográfico. No entanto, quando você for apresentar sua empresa ou produtos e serviços da sua marca, não tente usar imagens de terceiros.
  • Tenha fotos com fundo branco: se você trabalha com e-commerce, é sempre interessante ter fotos com fundos que possam ser alterados para mostrar a aplicação de um serviço ou produto.

Call-to-action-Blog-longos-novo-001

 

Pense na experiência do usuário com seu e-commerce

Lançado no começo dos anos 2000, o livro “Não me faça pensar”, do escritor e engenheiro de informação Steve Krug, se tornou um clássico do design para web ao falar sobre pontos que poderiam ser aplicados em um e-commerce em busca de melhorar a experiência dos usuários — e, consequentemente, o volume de vendas também. Pontos que, mesmo depois de 15 anos, continuam bastante atuais.

Entre alguns dos principais podemos destacar:

  • Qualquer usuário deve conseguir usar o seu e-commerce, dos mais novos aos mais velhos.
  • Não desperdice o tempo do visitante, mostre tudo de forma bastante clara e rápida.
  • Não tente reinventar a roda, dê nomes comuns às sessões da sua loja.
  • Somos apegados ao hábito, portanto, dê caminhos convencionais para o visitante.
  • Não faça com que o internauta tenha que usar o botão de voltar do navegador.

Ao seguir essas dicas de Krug, com certeza os usuários da sua loja virtual não ficarão perdidos por ali e encontrarão rapidamente o que desejam colocar no carrinho de compras.

Trabalhe melhor o contraste de suas peças com cores complementares

Responsável por diferenciar as partes visuais de um objeto, o contraste é uma bela arma de design que pode ser de grande ajuda na hora de uma venda. Quando trabalhamos com rótulos de produtos, por exemplo, é o contraste que faz com que aquele possível cliente olhe para uma marca ou para uma característica importante do item — normalmente destacadas com cores complementares às do restante da arte. Já na web, o contraste é normalmente usado em botões de ação, importantíssimos para a tomada de decisão de um usuário, como preencher um formulário, conferir um produto e, claro, efetuar uma compra.

Resumindo: o contraste é sempre uma peça fundamental para chamar a atenção de um cliente e também para convencê-lo de uma compra.

Aposte no motion design

Até os anos 90, trabalhar com vídeos para a TV era um trabalho consideravelmente caro e para poucos. No entanto, com a popularização dos computadores e a queda agressiva do preço da internet, ficou cada vez mais fácil achar programas de edição de vídeo e animação gráfica, fatos que levaram a uma verdadeira explosão do mercado de motion design.

Ao contrário dos vídeos filmados com pessoas e cenários reais, aqueles produzidos com motion design utilizam a animação de objetos simples do design (como círculos, quadrados e linhas) para criar sequências cheias de estilo e ricas em conteúdo, e hoje são bastante difundidas — e bem-vistas — tanto em sites como o YouTube como em redes de display, aquelas redes publicidade eletrônica que usam monitores de LED em estabelecimentos como shopping centers, drogarias e até elevadores de prédios comerciais para transmitir notícias e anúncios.

Além disso, vídeos em motion design também podem criar valor agregado ao seu site, melhorar a percepção do seu blog e fazer com que o visual daquela página fique ainda mais rico e sua mensagem mais chamativa — sem contar que você pode usar esse mesmo vídeo em outros canais, como o próprio YouTube ou Vimeo e como dissemos antes, tendemos a compreender e aceitar melhor as mensagens passadas através de imagens, que tal apostar nesse ramo do design?

dicas de design

Tão importante quanto qualquer outra área de uma empresa, o setor de design é também um dos grandes responsáveis pelo sucesso (ou não) de um produto ou serviço e é por isso que a We Do Logos investe nessa área, facilitando o contato com profissionais de qualidade e ampliando ainda mais a visão do mercado para a importância de se ter projetos bonitos e bastante funcionais. Então, que tal começar a colocar essas dicas em prática agora mesmo?

Como funciona: você cadastra o projeto do seu interesse, preenche o briefing com todas as informações sobre sua empresa e poucas horas depois, os primeiros designers começam a apresentar suas propostas de arte para você analisar e avaliar. Se nenhuma delas te agradar, eles garantem a devolução do seu dinheiro.

Gostou do nosso artigo? Ficou com alguma dúvida sobre a importância do design para a sua empresa? Aproveite e deixe sua dúvida ou comentário aqui no post!

  • Aprenda tudo sobre as psicologias das cores neste infográfico.
  • Baixe nosso e-book gratuito e veja como uma marca forte ajuda a vender mais.

Rodapé-conheça-a-WDL

Sobre o autor dessa postagem

Gustavo Mota

Fundador e CEO da We Do Logos, 35 anos, formado em design gráfico, pós-graduado em Marketing pelo IBMEC. Trabalha com internet há 17 anos. Possui larga experiência em soluções online e fundou uma das primeiras plataformas brasileiras de crowdsourcing, a We Do Logos. Apaixonado por empreendedorismo, é professor de inovação e planejamento, é mentor de startups, consultor do Sebrae/RJ, colaborador e palestrante da Endeavor além de mentor e palestrante de diversos eventos em todo Brasil como o Startup Weekend, Semana Global de Empreendedorismo, Semana do Micro Empreendedor e Feira de Empreendedorismo.