Conheça 9 símbolos da advocacia

29 outubro, 2015 4:51 pm | Criado por | 1 comentário | 2 anos

Existem diversos símbolos da advocacia, do direito e do advogado. Os mais comuns e usados por diversas instituições, tribunais, faculdades e escritórios são a balança e Têmis, a deusa grega da justiça, mas outros como a coruja, a pena de escrever, o martelo do tribunal e até livros são usados em diferentes contextos.

Vamos analisar em detalhes e falar um pouco sobre a origem e significados de cada um deles.

Símbolos da advocacia: origem e significado

Segundo parecer do tribunal de ética e disciplina da OAB/SP:

“Os símbolos do advogado, cujo direito de uso é assegurado pelo inciso XVIII do artigo 7o da Lei nº 8.906/94 e regrado pelo Provimento nº 08/64 do C.F.O.A.B. (influenciado pelo I.A.B.), são representados (i) pela figura mitológica de Têmis – deusa grega que personifica a Justiça -, equilibrada pela balança e imposta pela força da espada; (ii) pela Balança, que representa o mencionado equilíbrio das partes; e (iii) pela Beca, usada pelo profissional do direito como lembrança do seu sacerdócio e respeito ao Judiciário.”

Veja neste link: Tribunal de Ética e Disciplina – Melhores Pareceres

A Beca

Como você viu no texto, a Beca, túnica negra usada pelos catedráticos, magistrados e em algumas ocasiões pelos advogados, é um símbolo que remete ao verdadeiro sacerdócio que deve pautar a atuação deste profissional, isto é, trabalhar de forma honrada, meritória e decorosa.

A deusa Têmis

Uma deusa grega chamada de Justitia pelos romanos, era a divindade da Justiça, das leis e da ordem.

Era representada com 3 elementos principais:

  • Olhos vendados
  • Com uma balança na mão esquerda
  • E com uma espada na mão direita

Assim, cada um desses itens tem um significado sobre como deve ser a verdadeira justiça:

  • Equilibrada como os dois pratos de uma balança.
  • Usar a força e o poder da espada para defender as leis e punir os injustos.
  • Imparcial e sábia como uma pessoa vendada, que não se prende a aparência para julgar, porque todos são iguais perante a lei.

Daí a famosa frase: “A justiça é cega!”

Themis 5782

Temes é um dos símbolos do advogado mais usados, devido a sua força e expressividade.

É interessante notar que a filha da deusa Têmis com Zeus, Dice, também era uma divindade ligada à justiça. Da mesma forma que a mãe, era representada com a balança e a espada, mas não tinha os olhos vendados, porque sempre procura enxergar a verdade para melhor julgar.

A Balança

Este utensílio também pode ser usado separadamente da representação da Deusa Têmis. A balança representa o equilíbrio daquele que julga, pesando somente os fatos, as evidências e as provas para dar seu veredito, sem pesar mais para um lado que para outro, com prudência e correção.

Este contexto de julgamento remete a diversas tradições religiosas, como o deus egípcio Osires, que pesava o coração dos mortos para medir suas culpas e a São Miguel, o Arcanjo do Julgamento, na tradição católica.

Veja também: 10 dicas de Marketing para Advogados

A Espada

Da mesma forma que a balança, podemos usar este símbolo separadamente para representar a justiça e, por analogia, como um símbolo da advocacia.

Se apresentada apoiada no colo, indica que existe um poder de coerção que pode ser usado pela justiça, somente se necessário. Quando mostrada empunhada na mão, mostra a justiça em ação, usando sua forca para impor a lei.

A Coruja

Tradicional símbolo da sabedoria e da inteligência, esta ave está ligada a deusa grega Atena, Minerva para os romanos (também considerada uma das deusas da justiça), que possuía uma dessas aves como animal de estimação. Esta coruja tinha o poder de desvendar os segredos da noite, assim, associada a um oráculo de conhecimentos ocultos.

O Martelo

martelo-de-juiz

O martelo dos tribunais está mais ligado a figura do magistrado que a do advogado. Mesmo assim, alguns usam esta ferramenta como símbolo da advocacia.

O Martelo impõe a ordem, chama atenção e exige respeito ao ressoar sua força pelo tribunal. Em uma outra analogia, é ele, com ajuda do cinzel, que lapida a pedra bruta para torná-la adequada e correta.

A pena e os livros

A pena é um símbolo muitas vezes visto em associação com o direito e a advocacia, mas não tem um significado especial, remetendo ao trabalho de escrever defesas e petições e ao devido processo jurídico, que deve muito ao correto uso da palavra escrita e da consolidação das leis em códigos.

Os vereditos e as leis são grafados e registrados com a ajuda da pena, que os eterniza no papel.

Por isso, alguns usam também livros ou pergaminhos como elementos para simbolizar a advocacia.

O trono

O trono é onde se concentra o poder de decidir, de ordenar e de julgar. É nele que se assenta quem tem o direito de impor à vontade, com justiça. Esta representação da justiça e do direito, um pouco menos conhecida que as demais, também pode se estender em significado, sendo empregada como símbolo da advocacia.

Exemplos de logos com símbolos do advogado

Veja alguns logotipos criados neste projeto de concorrência criativa para escritórios de advocacia que foram executados no site We Do Logos. Os logos apresentados têm sempre um símbolo do advogado, na maioria dos casos, foi escolhida a balança.

simbolos da advocacia

simbolos da advocacia

simbolos da advocacia

simbolos da advocacia

simbolos da advocacia

Veja aqui: todos os logos com símbolos da advocacia e outras ideias enviadas para este escritório de advocacia.

Se você está pensando em usar algum símbolo do advogado para fazer um logotipo ou cartão de visitas para seu escritório faça seu pedido no site e em 24 horas já estará recebendo dezenas de propostas de matérias de comunicação para analisar, pedir ajustes e escolher aquele que mais se adequa a seus objetivos. E se nenhuma das propostas agradar, você pode pedir reembolso de seu dinheiro.

Rodapé-conheça-a-WDL

Sobre o autor dessa postagem

Gustavo Mota

Fundador e CEO da We Do Logos, 35 anos, formado em design gráfico, pós-graduado em Marketing pelo IBMEC. Trabalha com internet há 17 anos. Possui larga experiência em soluções online e fundou uma das primeiras plataformas brasileiras de crowdsourcing, a We Do Logos. Apaixonado por empreendedorismo, é professor de inovação e planejamento, é mentor de startups, consultor do Sebrae/RJ, colaborador e palestrante da Endeavor além de mentor e palestrante de diversos eventos em todo Brasil como o Startup Weekend, Semana Global de Empreendedorismo, Semana do Micro Empreendedor e Feira de Empreendedorismo.