tipos de inovação

Confira como diferentes tipos de inovação podem ajudar nos negócios

9 julho, 2017 12:01 am | Criado por | sem comentários | 3 meses

Você já está ciente da importância da inovação nas empresas? Não apenas o conceito básico, em si, mas as suas reais aplicações e relevância para manter o seu negócio em evidência?

O motivo das perguntas se dá pelo fato de que devemos acompanhar cada vez mais rápido as tendências do mercado, que o alteram continuamente em uma escala evolutiva. E, ao saber como o seu nicho de atuação pode criar novas oportunidades, você gera vantagem competitiva.

Acontece que mesmo para quem busca inovação, o conceito difere. Por isso, vamos ver neste artigo mais a respeito dessa característica que não pode faltar em sua empresa, a partir da apresentação de dois tipos de inovação.

Siba mais: Inovação em serviços: clientes sempre satisfeitos

Tipos de inovação: qual usar em sua empresa?

Por maior que seja a importância da inovação nas empresas de sucesso, nem sempre é possível inovar de forma radical e revolucionar o mercado.

Veja os diferentes tipos de inovação e como aplicar em seu negócio.

A importância da inovação nas empresas

Antes de nos aprofundarmos nos diferentes tipos de inovação, vamos apenas passar brevemente pela sua relevância e impacto na condução dos negócios, hoje em dia.

Isso porque muitos acabam associando o termo inovação com soluções criativas que parecem surgir em insights sem hora ou lugar para se manifestar. Quando, na verdade, não se trata apenas de lampejos de sucesso.

Afinal de contas, inovação é todo tipo de solução que vise a evolução de sua empresa. E, normalmente, isso pode ser feito de duas maneiras:

  • A partir da reinvenção de um processo (interno ou externo), com oportunidade de produzir ou vender mais em menos tempo ou com menores custos.
  • Com soluções novas que sigam as janelas de oportunidades que o mercado oferece, potencializando-as ao máximo.

Para entender como elas têm sido aplicadas ao longo da história mercadológica, confira 10 inovações que fizeram a diferença nos últimos anos.

Daí, inclusive, a importância em observar os diferentes tipos de inovação para trabalhar em sua gestão cotidiana.

Vamos saber mais, então, a respeito dos dois principais tipos de inovação praticados atualmente nas empresas?

Veja também: O caminho do sucesso: a importância da inovação em processos

Tipos de inovação: a incremental

A inovação incremental (ou sustentável) é todo tipo de mudança, transformação ou ajuste de um processo já existente.

Isso pode ocorrer por meio de um comportamento a mais (ou a menos) no perfil dos seus vendedores, no uso de um software melhor para a gestão dos negócios e até mesmo com uma reestruturação na cultura organizacional da sua empresa.

O interessante, nesse tipo de inovação, é que ele não modifica, necessariamente, as características básicas do que foi aperfeiçoado.

Ou seja: é aquela atenção contínua no desenvolvimento dos seus serviços ou produtos, sem a necessidade de romper paradigmas.

Quer ver um bom exemplo disso — e bastante útil em nosso dia a dia?

As lâmpadas de LED trouxeram mais economia e durabilidade à iluminação — quando comparado com as populares lâmpadas fluorescentes. Mas continuam sendo luzes e sua função é iluminar, da mesma forma, só que com uma tecnologia diferente.

Portanto, houve uma melhoria de performance e mais benefícios, mas não se mudou radicalmente a maneira como esse mercado funciona.

E na sua empresa? Quais tipos de inovação incremental já foram aplicados para promover a melhoria e evolução dos serviços prestados ou dos produtos oferecidos ao mercado?

Confira: Por que você deve trabalhar na inovação de produtos?

Tipos de inovação: a disruptiva

Quando falamos em inovação disruptiva (também chamada de inovação radical), a ideia tende a ser original ou criar, de fato, uma ruptura na maneira como enxergávamos o mercado.

A internet, por si só, é uma inovação disruptiva, cujo impacto moldou a sociedade do século 21. Antes disso, a maneira como as pessoas se comunicavam era totalmente diferente.

Houve toda a criação de uma vasta gama de produtos e serviços novos, que não existiam anteriormente. Mais do que revolucionar um mercado, a internet fez com que vários deles fossem criados. É isso que caracteriza uma inovação disruptiva.

As revoluções industriais anteriores também trouxeram inovações grandes, a ponto de revolucionar as produção, como foi o caso do motor a vapor e, posteriormente, o de combustão interna.

Confira também: Design como fonte de inovação e competitividade

Como aplicar esses tipos de inovação nas empresas

Com base no que vimos das características de ambos os tipos de inovação, é importante desenvolver um negócio com o auxílio da incremental e da disruptiva, não concorda?

A primeira, para trabalhar gradativamente na evolução do seu negócio em todas as escalas produtivas, à medida que seu mercado cresce.

A disruptiva pode ser pensada como um divisor de águas em sua empresa. No entanto, trata-se de uma oportunidade que você vai acompanhando por meio das tendências e carências em seu setor de atuação, procurando oportunidades que podem ser exploradas.

Isso, no entanto, não se faz da noite para o dia — como já mencionamos. Para inovar, é importante conhecer, estudar, avaliar e planejar. Isso implica manter atenção constante às oscilações do mercado e para onde sopram os ventos evolutivos do seu setor de atuação.

Assim, você tem mais chances de criar algo inteiramente novo ou mudar um processo, aqui e ali, visando mais lucros com mais economia no processo.

E você? Lembrou-se de algum exemplo de qualquer um dos tipos de inovação que apresentamos aqui e que já usou em sua empresa? Compartilhe conosco, nos comentários!

Conheça mais sobre a We Do Logos:

We Do Logos

Sobre o autor dessa postagem

Gustavo Mota

Fundador e CEO da We Do Logos, 35 anos, formado em design gráfico, pós-graduado em Marketing pelo IBMEC. Trabalha com internet há 17 anos. Possui larga experiência em soluções online e fundou uma das primeiras plataformas brasileiras de crowdsourcing, a We Do Logos. Apaixonado por empreendedorismo, é professor de inovação e planejamento, é mentor de startups, consultor do Sebrae/RJ, colaborador e palestrante da Endeavor além de mentor e palestrante de diversos eventos em todo Brasil como o Startup Weekend, Semana Global de Empreendedorismo, Semana do Micro Empreendedor e Feira de Empreendedorismo.