papel para panfletos

Aprenda a escolher o papel para panfletos ideal

4 agosto, 2016 4:45 pm | Criado por | sem comentários | 1 ano

Que os panfletos, folders e flyers são uma excelente forma de divulgação todo mundo já sabe. No entanto, não é só a distribuição que influencia o sucesso desse tipo de publicidade: é preciso ter um bom material.

Escrever um bom texto, usar imagens chamativas, fazer uso das cores certas. Tudo isso é fundamental para fazer um material interessante, mas de nada adianta ter tudo isso se o papel usado não for o mais adequado.

Afinal de contas, usar um bom papel para panfletos é fundamental para obter uma boa leitura e nitidez nas imagens impressas.

19 - eBook - Primeiros passos para divulgar o seu novo negócio - CTABlog

Saiba mais: Confira como abrir seu próprio negócio com pouco dinheiro

Para fazer essa escolha, você precisa conhecer alguns termos e seus significados. Confira abaixo as dicas que selecionamos para você e saiba tudo o que é preciso para escolher o melhor papel para panfletos!

Veja também: Papel para folder: escolha o melhor para obter resultados

Quais são os tipos de papel para panfletos mais usados?

Os tipos de papel para panfletagem podem variar muito. O segredo é saber dosar preço (e qualidade) com o uso que vai ser dado ao panfleto. Quanto mais “nobre” a ação, mais é necessário escolher um papel não só de um bom tipo, mas de gramatura correta.

Veja como fazer essas escolhas e tenha em mente que a textura e o acabamento dos papéis também pode passar um pouco do posicionamento de sua empresa, como é o caso específico de nossa primeira sugestão, confira:

Papel Reciclado

Quer dar um toque especial e mais personalizado ao seu material? Use uma versão reciclada como seu papel para panfletos. A ideia é ainda mais especial para empresas que têm uma ação mais natural ou que querem usar a sustentabilidade em seu mote. O papel reciclado é uma alternativa boa também para a própria cor de fundo, que tira a monotonia do branco.

Confira: Folhetos criativos: exemplos e dicas para atrair o público

Papel Off-set

Um dos mais comuns papéis para panfletos, o off-set é semelhante a uma cartolina fina e tem uma boa qualidade de impressão e uma resistência bastante razoável. Esse tipo de papel para panfletos é perfeito para quem quer uma certa qualidade sem precisar pagar muito por isso.

Papel Couché

Considerado um dos mais comuns tipos de papel para panfleto, o couché é uma opção sofisticada e bastante indicada para materiais de tiragem média. Isso porque ele é mais caro, mas tem uma qualidade superior aos demais e é excelente no quesito retenção de tinta – ou seja, permite a impressão de imagens mais detalhadas e maior variedade de cores.

DICAS: Como criar folhetos de propaganda para atrair mais clientes

Como escolher a gramatura do papel para panfletos?

O termo gramatura pode parecer complicado a um primeiro olhar, mas entender o seu significado é mais fácil do que parece.

O número representa uma medida em gramas por metro quadrado (g/m²). Mas o que isso quer dizer? A gramatura se refere ao peso do papel por sua área, em uma medida parecida com a densidade. Ou seja, quanto maior a gramatura, maior será o peso e a grossura do papel. Quanto menor a gramatura, mais fino um papel será.

Veja as características, vantagens e desvantagens de cada uma e quando usar:

De 90g a 115g: talvez

Folhas de livros, papeis sulfite, folhas de caderno e outros papeis de uso cotidiano tem sua gramatura nessa faixa. São também usados para envelopes mais simples e documentos que precisam ser impressos em papel timbrado.

115g: quase sempre

Se você quer fazer um cartaz simples ou um entregável mais usual, o 115g é o papel para panfleto ideal. Barato e bom, ele é perfeito para quem quer fazer uma grande quantidade de material para entrega sem precisar recorrer a um papel excessivamente fino e de pouca resistência.

Veja mais: Dicas para criação, impressão e distribuição de flyers

150g: às vezes

Se você quer mais qualidade e garantia de uma boa impressão, 150g é o papel para panfleto mais indicado. Ele é o material usado na maior parte das capas de revistas e tem uma qualidade muito boa, além de boa adesão da tinta da impressão – as imagens e o texto não irão borrar facilmente no papel para panfletos de 150g de gramatura.

250 a 300g: nunca!

A menos que você queira que seu panfleto seja firme como um cartão de visitas, não use a gramatura entre 250g e 300g como papel para panfletos.

Esse intervalo de gramatura é mais indicada para a impressão de cartões postais, de convites de casamento e aniversário, ou ainda convites variados. Portanto, saiba que esse tipo de papel para panfletos não será nem o mais prático e nem o mais barato.

Confira também: Dúvidas sobre gramatura de cartão de visita? Solucione aqui!

Confira alguns exemplos de folhetos feitos online

Atualmente muitos empresários em busca de redução de custos e agilidade de produção têm usado sites de crowdsourcing e concorrência criativa para conseguir excelentes materiais de comunicação por um preço justo. Dê uma olhada em alguns projetos de panfletos criados pela We Do Logos:

papel-para-panfletos-03

papel-para-panfletos-02

papel-para-panfletos-01

Para ver mais exemplos de artes de materiais gráficos e impressos, como flyers, folders, folhetos, panfletos, filipetas e outros, acesse este link: Portfólio We Do Logos – Peças Gráficas e Publicidade.

CTA-Blog2016-600x200px-flyer-consultor (1)

Agora que você já tem todas as informações que precisa para criar um panfleto com o papel ideal, passando para o cliente toda qualidade de seu negócio, que tal pôr a mão na massa e começar a fazer uma bonita arte para este material de comunicação? Para isso, pode contar com os quase 80 mil designers da We Do Logos e começar seu projeto agora mesmo! Vamos lá, acesse o link e crie seu panfleto hoje mesmo.

We Do Logos

Sobre o autor dessa postagem

Gustavo Mota

Fundador e CEO da We Do Logos, 35 anos, formado em design gráfico, pós-graduado em Marketing pelo IBMEC. Trabalha com internet há 17 anos. Possui larga experiência em soluções online e fundou uma das primeiras plataformas brasileiras de crowdsourcing, a We Do Logos. Apaixonado por empreendedorismo, é professor de inovação e planejamento, é mentor de startups, consultor do Sebrae/RJ, colaborador e palestrante da Endeavor além de mentor e palestrante de diversos eventos em todo Brasil como o Startup Weekend, Semana Global de Empreendedorismo, Semana do Micro Empreendedor e Feira de Empreendedorismo.

Comentários estão fechados.