Como elaborar o plano de marketing de uma empresa?

6 dezembro, 2016 6:46 pm | Criado por | sem comentários | 1 ano

Investir em marketing é uma forma de fortalecer a marca, atrair clientes e gerar interesse sobre o negócio. Porém, para que esses benefícios sejam conquistados o investimento precisa ser feito de maneira assertiva e adequada — e é aí que entra o plano de marketing.

Basicamente, ele é uma ferramenta para definir todas as estratégias de divulgação que serão utilizadas pela marca, assim como para estabelecer o que se deseja alcançar. No geral, ele é importante para criar uma comunicação alinhada, além de favorecer o alcance de resultados de uma forma geral.

Quer aprender a montar um plano do tipo para a sua empresa? Então veja a seguir quais são os passos principais!

Identifique o público-alvo

Em primeiro lugar, na hora de conversar com alguém você precisa saber com quem está falando, quais são seus interesses e assuntos em comum e qual é a melhor forma de levar a conversa.

Falar com um membro da família, por exemplo, é diferente de falar com o melhor amigo, o que por sua vez é diferente de falar com um estranho. Logo, sem entender o interlocutor, a mensagem não será clara e a comunicação não será efetiva. Com a sua marca, acontece a mesma coisa.

O público-alvo é um dos dois pilares mais importantes na elaboração de um plano de marketing de uma empresa, porque é com essa definição que você saberá quem é o seu interlocutor.

Assim, será possível definir o tipo de linguagem a ser usado, quais assuntos abordar e qual é a melhor forma de entrar em contato. Para tanto, estude o seu público e trace um perfil, com características como idade, profissão e interesses.

A partir daí, extraia personas, que são as pessoas para quem você deve focar seus esforços. E lembre-se de que devem estar claros os problemas, dúvidas e dores da persona, de modo que cada campanha de marketing trabalhe em cima desses pontos.

Estabeleça os objetivos

O segundo pilar mais importante é definir quais são os objetivos de cada ação de marketing que será executada. Afinal, dependendo do objetivo que é estabelecido, uma mesma campanha pode ser muito bem-sucedida ou um fracasso total.

Esse plano pode ter como objetivo aumentar o alcance e reconhecimento da marca, por exemplo, gerar autoridade e posicionamento ou mesmo atrair novas oportunidades de negócio, favorecendo as vendas.

Muitas vezes, esses objetivos são definidos em conjunto, já que ao mesmo tempo em que se gera autoridade a marca pode trabalhar no ganho de alcance, por exemplo.

Estude seus concorrentes

Seus concorrentes provavelmente já estão colocando em prática algumas ações de marketing. Então, vale a pena conhecer o que eles estão fazendo para entender o que funciona em cada nicho.

E esse tipo de ação também vai permitir que a sua empresa explore possibilidades relativamente desocupadas. Se os seus concorrentes não possuem blogs corporativos, por exemplo, vale a pena pensar nessa estratégia — caso ela faça sentido para o público.

Além de tudo, é possível aprender com os erros dos concorrentes, como uma campanha malsucedida ou que ressoou mal entre os clientes, de modo que o seu negócio consiga evitá-los.

Defina as estratégias a serem utilizadas

Já sabe quem é seu público, quais são seus objetivos e o que a concorrência anda fazendo? Então, é hora de começar a definir quais estratégias serão utilizadas. E, considerando que o orçamento é limitado, é preciso estabelecer prioridades.

Se a sua empresa ainda não a tem, a construção de uma identidade visual é o primeiro e mais importante passo para que suas campanhas deem certo. Em seguida, é preciso definir o tipo de abordagem mais adequada e, a partir daí, os meios.

E para gerar interesse e atração de pessoas qualificadas, utilizar o inbound marketing é uma boa saída. Além disso, o marketing digital, como um todo, oferece resultados a baixo custo.

Se o negócio ainda tem poucos recursos, investir em propagandas na televisão não é uma boa saída, mas apostar em links patrocinados, sim. Com isso, determine onde seu cliente está e estabeleça estratégias para atingir os objetivos.

Ainda, elabore um cronograma e defina frequência de ações e seus prazos. Postagens no blog, por exemplo, podem acontecer várias vezes por semana, enquanto as postagens nas redes sociais devem acontecer mais de uma vez ao dia.

Se for o caso, segmente o seu público em grupos de interesses ou características, definindo ações estratégicas voltadas para cada segmento específico.

Estabeleça formas de acompanhamento

Tão importante quanto obter os resultados é conseguir reconhecê-los. Afinal, somente a partir da monitoração dos resultados de campanha é possível conhecer os retornos de investimento — e, ainda mais importante, saber o que deu certo e o que não.

Dessa forma, é importante determinar de antemão métricas e indicadores de performance para cada campanha. Mas, nesse momento, tenha muito cuidado! A tentação de definir métricas de vaidade é grande, mas elas apenas oferecem uma visão borrada da realidade.

Se a intenção do negócio é gerar vendas por meio do marketing, por exemplo, uma publicação que tem 500 compartilhamentos no Facebook, mas que não gera nenhuma oportunidade não é bem-sucedida. Por outro lado, uma que gere 200 compartilhamentos e 3 oportunidades tem um sucesso considerado maior.

Por isso, pense nos canais das campanhas de marketing e também nos objetivos desejados. A partir daí, selecione os indicadores que sejam mais relevantes para esse conjunto.

E, nessa parte, também vale a pena definir a frequência de medição de cada estratégia. O ideal é um tempo curto o bastante para não perder oportunidades, mas longo o suficiente para que os resultados possam aparecer.

A partir desses resultados, então, é possível definir o que deve ser mantido, o que precisa ser mudado e o que deve ser eliminado. Assim, as ações são cada vez mais assertivas e com mais impacto.

Como vimos, para elaborar o plano de marketing de uma empresa é fundamental começar definindo o público alvo e os objetivos. O reconhecimento da concorrência ajuda a evitar erros e a identificar oportunidades, colocadas em prática por meio das estratégias.

Enfim, não menos importante é a parte que trata da mensuração de resultados, já que vai permitir um acompanhamento do que deu certo e do que não.

E aí, gostou do post? Ainda tem alguma dúvida sobre como montar um plano de marketing de uma empresa? Deixe-nos o seu comentário e conte para a gente!

Sobre o autor dessa postagem

Gustavo Mota

Fundador e CEO da We Do Logos, 35 anos, formado em design gráfico, pós-graduado em Marketing pelo IBMEC. Trabalha com internet há 17 anos. Possui larga experiência em soluções online e fundou uma das primeiras plataformas brasileiras de crowdsourcing, a We Do Logos. Apaixonado por empreendedorismo, é professor de inovação e planejamento, é mentor de startups, consultor do Sebrae/RJ, colaborador e palestrante da Endeavor além de mentor e palestrante de diversos eventos em todo Brasil como o Startup Weekend, Semana Global de Empreendedorismo, Semana do Micro Empreendedor e Feira de Empreendedorismo.