metas smart exemplos

O segredo para o sucesso: exemplos de metas SMART para entender e implantar

7 outubro, 2017 9:45 pm | Criado por | sem comentários | 2 meses

Que a grande maioria de empresas trabalha com metas, todo mundo já sabe, porém, talvez não seja óbvio o motivo de implantar objetivos e, principalmente, torná-los claros para os funcionários de uma corporação.

Não basta apenas definir metas para consolidar uma empresa: esclarecê-las para os funcionários é fundamental. Nenhum negócio existe sem objetivos, sejam financeiros ou estratégico e as metas SMART são um exemplo disso.

Elas surgem nesse cenário como uma forma de esclarecer os principais goals de cada setor e, consequentemente, da empresa como um todo. Enxergar um resultado no horizonte é uma das principais motivações para a caminhada profissional dos funcionários e as metas SMART podem iluminar esse caminho e possibilitar grandes realizações, tanto profissionais quanto pessoais.

Saiba mais: Como definir os objetivos e metas de uma empresa?

Metas SMART essencialmente devem ser tangíveis

Porém, não adianta implantar metas impossíveis de serem alcançadas. Entender a realidade do setor ou empresa antes de definir objetivos, seja atingir um determinado número de vendas ou aumentar o quadro de funcionários, é imprescindível para estabelecer metas SMART.

Além de parametrizar as possibilidades e criar metas tangíveis, é preciso traçar um planejamento consistente, com ações diárias, que mesmo parecendo pequenas, juntas, culminam no alcance do resultado almejado.

De acordo com a teoria de metas SMART, as empresas precisam seguir uma fórmula específica composta por cinco elementos para que suas metas possam ser compreendidas por todos e, consequentemente, alcançadas. As letras iniciais desses cinco elementos, aliás, compõem o termo SMART, confira:

  1. eSpecífica (Specific)
  2. Mensurável
  3. Atingível
  4. Relevante
  5. Temporal

Veja também: Aprenda a traçar suas metas profissionais em 5 etapas

Estabelecendo uma meta SMART passo a passo:

Ser específico é o primeiro passo para uma meta SMART

Quando mais específica for uma meta melhor ela será compreendida. Não adianta, por exemplo, estabelecer que o número de vendas da sua empresa deve ser maior esse ano que o ano anterior.

É necessário apresentar os números anteriores: quantas vendas foram realizadas?  Qual o percentual de aumento de vendas pretendido? Esse objetivo foi definido com base em estudos econômicos e é viável?

Após responder essas questões, definir um objetivo e apresentar aos funcionários, chega o momento de criar a meta SMART:

  • Mensalmente, qual percentual de vendas a mais será necessário para que essa quantidade de vendas seja alcançada ao final do ano?
  • Por dia, quantas vendas precisam ser realizadas?

Definir essas metas menores que o grande objetivo é essencial para o sucesso! Dessa forma todos sentem que estão realizando progressos diários, mesmo que o objetivo final pareça inalcançável.

Confira: Como atingir metas de vendas: 4 dicas para alcançar seus objetivos

Exemplos de metas SMART

  • Aumentar o número de negócios fechados em 15% até o final do ano;
  • Redefinir processos internos dentro de um prazo de 5 meses;
  • Reduzir a quantidade de erros em processos de trabalho em 10% antes do fim do trimestre;
  • Manter a retenção de clientes estável na empresa nos próximos 6 meses.

Veja mais: Aprenda como estabelecer metas em 4 passos fáceis de aplicar

Mensurar os resultados é uma das principais etapas de uma meta SMART

É necessário estabelecer um prazo para atingir cada uma das metas e, principalmente, uma meta SMART precisa ser facilmente mensurável. Ou seja, estabelecer como meta “conquistar clientes de qualidade” é extremamente vago e não mensurável.

Para validar essa meta é essencial especificar o que seria um cliente de qualidade, quais suas características:

  • Ele se tornou um cliente fiel à marca ou produto?
  • Ele é receptivo à novas ofertas?
  • Atende ou supera o ideal de ticket médio estabelecido pelo seu negócio?

Trabalhar com números em vez de termos abstratos é uma das maneiras mais adequadas de enxergar se a meta foi atingida ou não. Que tal em vez de qualificar apenas quantificar? A análise com certeza se tornará mais assertiva.

Além disso, definir um período específico, com data de início e encerramento, para alcançar uma meta é uma característica básica do método SMART. Assim, os funcionários conseguem avaliar seu desempenho individual e também o da equipe, procurando meios para aumentar sua produtividade, por exemplo, para chegar ao seu objetivo.

Dessa forma também a empresa pode oferecer premiações para colaboradores que atingirem as metas, mantendo suas equipes sempre motivadas e comprometidas com sua evolução profissional.

Supondo que, para se tornar um Supervisor de Vendas, o vendedor precise realizar mais que 100 vendas por mês durante seis meses, podemos dizer que ao realizar três vendas diárias o vendedor está no caminho certo para ser promovido!

Que tal premiar o vendedor que atingir suas metas de vendas com uma comissão quando três vendas forem realizadas no mesmo dia para mantê-lo motivado a perseguir seu objetivo profissional enquanto garante sua produtividade? Com certeza esse apoio motivacional trará benefícios concretos para a empresa, como um funcionário comprometido com os resultados!

Confira também: Dicas sobre como estabelecer metas de vendas e atingi-las

E se sua empresa precisa de materiais de comunicação com qualidade e preço justo para ajudar a atingir sua metas de vendas, pode contar com a We Do Logos. É só fazer seu pedido no site que rapidamente, em 24 horas, estará recebendo as primeiras opções de artes para dar sua opinião, pedir ajustes e quantas alterações quiser, até escolher a melhor de todas para usar em seu negócio.

Saiba mais sobre a We Do Logos:

We Do Logos

Sobre o autor dessa postagem

Gustavo Mota

Fundador e CEO da We Do Logos, 35 anos, formado em design gráfico, pós-graduado em Marketing pelo IBMEC. Trabalha com internet há 17 anos. Possui larga experiência em soluções online e fundou uma das primeiras plataformas brasileiras de crowdsourcing, a We Do Logos. Apaixonado por empreendedorismo, é professor de inovação e planejamento, é mentor de startups, consultor do Sebrae/RJ, colaborador e palestrante da Endeavor além de mentor e palestrante de diversos eventos em todo Brasil como o Startup Weekend, Semana Global de Empreendedorismo, Semana do Micro Empreendedor e Feira de Empreendedorismo.