Startup Marketing: O Guia definitivo

30 dezembro, 2015 6:54 pm | Criado por | sem comentários | 2 anos

Começar uma startup é um grande desafio. Além de desenvolver um produto ou serviço inovador, é preciso pensar em muitas outras coisas. Dentre elas, uma das mais importantes é a elaboração de um bom planejamento e execução de uma estratégia de startup marketing muito bem pensada.

Porém, nem tudo é tão simples. Não basta pensar que um site ou que distribuir panfletos nas cidades resolverão a necessidade de sua empresa de conquistar novos clientes. Os esforços de marketing devem ser focados onde seu público-alvo estiver e precisam ser pontuais.

marketing para startups

Neste post, abordaremos como criar uma startup e os principais aspectos que se deve conhecer para traçar uma estratégia de startup marketing eficiente e conquistar todos os objetivos que desejar.

Tudo sobre Startup Marketing

Que quer saber como criar uma startup precisará, de cara, definir e traçar uma estratégia de marketing para uma empresa é sempre um desafio. Porém, ao se fazer isso para uma startup, existem alguns obstáculos diferentes, quase únicos para esse tipo de negócio. Então, os responsáveis por essa parte tão importante do crescimento da empresa devem estar especialmente atentos a esses pontos.

Uma startup, normalmente, lançará um produto ou serviço inovador no mercado. E por quê isso é um grande problema para o marketing? Simples: por mais interessante, único e relevante que esse produto ou serviço seja, o público-alvo não o conhecerá. Não saberá para que ele serve ou como ele será útil. Portanto, será necessário educar esse mercado sobre as vantagens e qualidades desse produto/serviço. Também será preciso apresentar como ele solucionará algum problema ou permitirá explorar uma oportunidade.

E, em cima disso, o orçamento de uma startup é bem limitado! Não adianta pensar em 45 campanhas diferentes, comerciais de TV e rádio, um programa educativo e chamar uma atriz famosa para estrelar tudo isso, pois o custo será extremamente alto. É necessário escolher os canais certos para investir, focar no público ideal e obter o máximo de retorno possível.

Traçar uma estratégia de marketing para uma startup demandará bastante dedicação, estudos e planejamento. Cada centavo é precioso e necessita trazer um retorno significativo.

marketing para startups

Na We Do Logos você encontra um eBook totalmente grátis com um guia completo de marketing para startups. Confira também!

Como é a identidade visual das startups atuais?

Como criar uma startup sem definir uma identidade visual bem trabalhada e com aspecto profissional? Esta é uma regra básica não só do startup marketing, mas do marketing em geral.

Um blog com um layout muito feio ou um site de aparência amadora não darão a credibilidade que uma empresa recém criada precisa inspirar em seu público alvo. Por isso, uma das características das startups que surgiram recentemente no Brasil é a preocupação com sua logo, o seu site e seu blog.

Falando nisso, a própria We Do Logos é uma startup que pode acertar em cheio quando assunto for design. São mais de 50.000 profissionais de criação esperando seu projeto ficar no ar para criarem um logo bem bonito para sua marca.

Na verdade isso vai mais além. As startups também estão investindo na sua “identidade física”: os escritórios e sedes contam com designs modernos e inspiradores, com ambientes agradáveis e que incentivam seus funcionários. É comum ver mesas de sinuca e videogames presentes nos espaços de convívio, além de uma decoração alegre.

Os escritórios chegam a ganhar destaque na imprensa. A SambaTech foi eleita um dos melhores lugares para se trabalhar no Brasil, e quem vê as fotos do QG da Sympla, em Belo Horizonte, se sente tentado a enviar um currículo para lá.

A Jornada do Cliente

O novo comportamento do consumidor no momento de compra

O comportamento de consumo mudou muito nos últimos anos. Agora, o processo de decisão por um produto ou serviço envolve muito mais pesquisa e informação. Felizmente, conseguir esses dados ficou muito simples graças à Internet.marketing para startups

Atualmente, uma pessoa consegue saber tudo sobre uma empresa antes de contratá-la. Ele buscará opiniões de outros consumidores, checará cada concorrente e terá certeza total da sua necessidade antes de comprar algo. Essa nova Jornada do Cliente é um dos conceitos mais importantes que as startups precisam compreender. Basicamente, uma pessoa passará por 4 estágios: Descoberta (ou Aprendizado), Consideração, Decisão e Compra. Em cada um deles, é importante abordar o prospecto de uma forma, entregar aquilo que ele procura e guiá-lo para o próximo momento.

Na Descoberta (ou Aprendizado), seu possível cliente não sabe muito bem qual problema o aflinge. Ele está tentando entender o que precisa. Então você precisará fornecer materiais educativos, de baixa complexidade, que o ajudem a entender melhor a situação na qual ele se encontra.

Já na Consideração, o prospecto já conhece bem o problema e está buscando soluções para ele. Porém, esse possível cliente ainda não está preocupado com as empresas e marcas, e sim quer entender bem cada solução. Você precisará de materiais mais aprofundados e explicativos, que não falem sobre seus produtos e serviços.

A Decisão é o momento da escolha entre uma marca e suas concorrentes. O prospecto está buscando por testemunhos, depoimentos e demonstrações que confirmem sua possível escolha. Casos de sucesso e amostras grátis (ou os famosos planos Freemiuns) são excelentes nesse momento

A Compra (ou Ação) é, obviamente, o momento final em que o prospecto opta por uma marca e se torna um cliente.

Porém, a Jornada não termina por aí. É importante realizar ações pós-venda e manter contato com esse novo cliente – afinal, fidelizá-lo deve ser um dos objetivos principais de toda empresa.

Marketing de conteúdo + startup marketing = excelente solução

Como criar uma startup, educar seu mercado, guiar seu prospecto através de toda a Jornada do Cliente e consolidar um relacionamento se seu orçamento é bastante limitado? Uma estratégia para isso com um dos melhores retornos e contando com baixo investimento é o marketing de conteúdo.

marketing para startups

Veja também: Marketing de Conteúdo, por que é importante para as PMEs

Ao iniciar um blog, a startup terá um canal para distribuir toda a informação que considerar importante que seu público-alvo conheça. Ele funcionará como um repositório de artigos, eBooks, vídeos, tudo o que a empresa produzir! Esse blog auxiliará na conquista de novos prospectos, pois melhorará o rankeamento do site e iniciará um relacionamento com seus leitores. E o melhor, tudo com um investimento super baixo.

Produzir materiais ricos e completos, como eBooks ou vídeos, também fará parte de uma estratégia de marketing de conteúdo. Ao fornecer esses materiais, é possível pedir algo em troca, como nomes e e-mails. Isso será importante para guiar esse visitante nos próximos passos da jornada. Com o contato em mãos, é só enviar novos materiais e prepará-lo cada vez mais para a compra.

Outra ideia muito interessante é a realização de Webinars. Apesar de ligeiramente mais complexos de se executar, eles são excelentes formas de engajar seu público. Além de mostrar quem são as pessoas por trás daquela inovadora startup, o contato com o público-alvo é excelente para conquistar a confiança e estabelecer um vínculo entre ele e a empresa.

E é claro que é muito importante usar as redes sociais a seu favor. Entrar em contato com seu público, divulgar seu conteúdo e promover seus esforços de marketing serão algumas das funções desses canais. Não fique limitado ao Facebook. Use o G+, o Twitter e o LinkedIn. Quanto mais canais para alcançar sua audiência, melhor.

Leia mais: 3 benefícios das redes sociais para as empresas

Isso são algumas das possibilidade que uma estratégia de marketing de conteúdo apresenta. Os objetivos a serem alcançados são inúmeros e, se bem definidos, trarão resultados excelentes para a empresa.

Pense “mobile”

No mundo atual, é impossível se cogitar algo que não tenha um design responsivo. Ter um site que desconfigura se aberto em um smartphone, ou mesmo um aplicativo que funcione somente em uma plataforma, fará com que visitantes percam o interesse nele.

É preciso ser flexível e estar preparado para suprir aquilo que um cliente deseja. Se ele quer acessar o blog através de um tablet, que seu design aceite isso. Se ele usa um smartphone Android para abrir seu aplicativo, que assim seja. É vital para o sucesso de uma startup que ela interaja com seu público da forma que ele desejar.

Growth Hacking

O termo Growth Hacking esta muito ligado ao startup marketing. Foi cunhado por Sean Ellis, fundador e CEO da Qualaroo, em 2010. Ele ajudou inúmeras empresas a alcançarem um crescimento incrível e rapidamente se tornou a pessoa a quem todos no Vale do Silício recorriam quando precisavam aumentar sua base de contatos e usuários. Ele configurava sistemas, processos e instaurava uma forma de pensar que poderia ser mantida mesmo após sua partida.

Basicamente, o conceito de Growth Hacking é buscar maneiras para aumentar sua base de usuários e contatos, através de uma experiência positiva de um utilizador existente ou oferecendo algo como recompensa. Você convidava seus amigos para o Facebook pois queria manter contato com eles e para o Dropbox para ganhar mais espaço. Simples assim.

marketing para startups

Mas qual era essa forma de pensar que havia se alterado? Primeiramente, pense no produto. O que antes era algo concreto e palpável tornou-se um monte de bits e bytes em forma de um software. Twitter e Facebook se tornaram mercadorias. De forma geral, a Internet trouxe uma redefinição do que era um bem de valor.

E produtos como uma rede social permitiam que você os compartilhasse com seus amigos, melhorando ainda mais sua experiência com aquela plataforma. Um produto como o Dropbox te dá espaço para armazenagem na nuvem se você fizer com que um amigo também comece a usá-lo. É preciso entender esse novo paradigma para entender o Growth Hacking. A Internet mudou o conceito de produto e o Growth Hacking alterou o marketing.

Esse conceito é uma tendência interessante que nos mostra como será o futuro das empresas na Internet. Normalmente, existe uma barreira entre o time de produtos ou desenvolvimento e aqueles responsáveis por conquistar usuários; os desenvolvedores constroem e o marketing vende.

Contudo, isso agora parou de funcionar. Se você deseja crescer, é importante que seus programadores pensem na experiência do usuário e que seu time de marketing entenda como a tecnologia pode auxiliá-lo.

A importância de uma metodologia

O startup marketing não deixa de ser uma metodologia. E algo que muitas empresas se esquecem, ao traçar uma estratégia de marketing, é que existe uma necessidade por testes e adaptações. Ao terminar um planejamento, muitas pessoas acham que é só segui-lo à risca e tudo estará bem. Falso.

marketing para startups

É vital para toda estratégia que ela passe por diversos testes, seja acompanhada de perto e sofra adaptações visando melhorias. Por exemplo: ao criar um banner para seu site, tenha dois ou três modelos diferentes para saber qual converte mais. Ou então, os artigos do seu blog não devem manter um formato único. Escreva tutoriais, guias, textos longos, listas e dicas e veja qual tem a melhor receptividade. A partir disso, você saberá o que seu público prefere e conseguirá otimizar seus esforços. Afinal, como criar uma startup sem fazer testes e se certificar do caminho a seguir?

Manter uma metodologia é um dos segredos para o sucesso de uma estratégia de marketing digital. Nenhuma fórmula mágica deve ser seguida à risca. O número de postagens em redes sociais, a hora em que elas serão realizadas, o formato e a linguagem utilizadas em artigos e posts, calls-to-action e banners, tudo deve ser testado. Somente testes trarão as melhores opções para otimizar e melhorar o que você estiver fazendo em seu marketing.

Métricas

Para se medir os resultados que seus esforços de marketing estão alcançando e como sua empresa está caminhando para os objetivos desejados, é necessário saber quais números acompanhar e mensurar. Essas métricas medirão os KPIs – Key Performance Indicators ou, traduzindo, Indicadores-Chave de Performance – definidos no planejamento e desenvolvimento de sua estratégia de marketing

Os KPIs escolhidos variarão de acordo com os objetivos que se deseja alcançar. Não adianta acompanhar números que não estejam relacionados com o que a empresa busca.

Dentre algumas métricas muito comuns, podemos citar:

Tráfego – Saber o número de visitantes em seu site e seu blog é essencial para empresas que usam estratégias digitais. Além disso, entender quais canais de aquisição estão funcionando melhor – Redes sociais, AdWords, Orgânico, de onde vêm seus visitantes – também ajudará a melhorar seu planejamento. Por isso, ferramentas de análise como o Google Analytics são tão importantes para profissionais de marketing.

Fãs, Curtidas, Compartilhamentos e Comentários – Não importa quanto se tente fugir, o Facebook ainda é umas das âncoras de uma estratégia de marketing digital. Portanto, saber como você está performando nessa rede social é muito importante. O número de fãs que sua fan page têm, quantas curtidas e compartilhamentos suas postagens recebem e quantos comentários são realizados são formas de conhecer a performance do seu Facebook.

Número de Leads – Qual empresa não deseja aumentar a quantidade de oportunidades de negócio ou pessoas interessadas em seus produtos? Acompanhar o número de leads que sua estratégia de marketing digital está gerando dirá exatamente isso. Para empresas com um grande foco em conteúdo, essa será uma das métricas mais importantes a serem mensuradas.

Life Time Value (LTV) – Sendo bem direto, o life time value é a média de quanto seus clientes gastam enquanto fazem negócios com sua empresa. Essa métrica estará diretamente ligada ao faturamento do seu negócio e afetará seu marketing. Se seu life time value está muito baixo, é importante entender o motivo e focar seus esforços em mudar isso.

Por exemplo: Um cliente assinou um contrato de 8 meses com sua empresa. A mensalidade era de R$ 500,00. Logo, o investimento (e o life time value dele) foi de R$ 4.000,00. Um segundo cliente ficou apenas 3 meses. Logo seu life time value foi de R$ 1.500,00. O LTV médio da sua empresa é a soma dos LTV de cada cliente, dividido pelo número total de clientes. No caso: R$ 5.500,00/2 = R$ 2.750,00. Simples assim!

marketing para startups

ROI – Claro que todo profissional de marketing quer saber quanto cada centavo investido na área está trazendo para a empresa. O retorno em investimento – ou Return On Investment – é o cálculo a ser realizado para saber quanto seus esforços estão retornando para sua empresa. Mas para se ter um ROI bem calculado é importante ter dados concretos acerca de quanto foi gasto e quanto foi gerado. Suas outras métricas farão a diferença nesse momento.

Cases de estratégias de startup marketing bem sucedidas

Inúmeras startups se destacaram em seus esforços de marketing, seja com excelentes blogs e sites ou através de um uso perfeito de redes sociais. Porém, ainda existem algumas que chamaram a atenção através de ações inusitadas e criativas.

A Innocent é uma delas. Eles começaram em 1999, em um festival de música, de uma forma diferente. Em sua barraquinha de smoothies, eles colocaram uma faixa com a pergunta: “Devemos largar nossos empregos para fazer smoothies?” e latas de lixo com placas de Sim e Não. Os vendedores pediam aos consumidores que votassem ao jogar fora seus copos. O resultado da pesquisa é óbvio, já que hoje eles são um case de sucesso de estratégias de marketing inovadoras.

Em 2000, uma nova ideia surgiu. Eles precisavam distribuir seus produtos – contudo, como fazer isso de uma forma que chamasse a atenção? Simples: com carros que se parecem com vacas! Mas isso não era suficiente para eles. Então, no ano seguinte, as novas vans eram cobertas de grama e dançavam. Sim, dançavam! Essas formas diferenciadas de transportar e vender seus produtos trouxeram a atenção que a Innocent precisava para seus smoothies e alavancou seu sucesso.

Confira!

Criando o time dos sonhos para sua startup 
Descubra por que você deve investir em design thinking para sua startup

A We Do Logos também tem um case bastante interessante. Depois que investiu em Marketing de Conteúdo, a empresa viu seus acessos no blog aumentarem em 367% em apenas 3 meses. Veja a informação completando clicando aqui!

E o que isso quer dizer? Basicamente, que pensar fora da caixa e ser audacioso é importante não só no desenvolvimento de seu produto ou serviço. Use essa criatividade para seu marketing e os resultados serão surpreendentes!

marketing para startups

Elaborar uma estratégia de startup marketing é muito importante na hora de criar uma nova empresa inovadora. Ela pode ser a diferença entre a falha e o sucesso de um produto ou serviço inovador que busca seu espaço no mercado. Portanto, encarar esse desafio com seriedade e dedicação será vital para sua startup. Conhecer bem seu público, ter um visual profissional, planejar bem suas ações, produzir conteúdo de qualidade e frequente, ter o foco em crescimento e mensurar todos os seus esforços são passos importantes para que seu marketing funcione. Não se esqueça de sempre testar tudo e caminhe para o sucesso!

E já sabe como funciona nosso site? O We Do Logos, é o maior site de concorrência criativa da América Latina, que já atendeu mais de 35 mil empresas satisfeitas com suas soluções em criação de design para materiais de comunicação.

Você faz seu pedido – tudo online e muito prático -, e já começa receber em 24 horas dezenas de propostas dos materiais que necessita, como logotipos, folders e até nomes e slogans.

Em seguida, pede ajustes e escolhe o melhor. Rapidamente estará com uma ótima solução em suas mãos, por um preço excelente! E tem mais: se não gostar de nenhuma, recebe seu dinheiro de volta!

marketing para startups

Sobre o autor dessa postagem

We Do Logos

Um pouco de Marketing, Design, Empreendedorismo e muita Inovação é o que você vai ver por aqui! Boa Leitura

Comentários estão fechados.