nomes para agência de publicidade

Como uma agência cria seu próprio nome?

9 dezembro, 2017 11:36 pm | Criado por | sem comentários | 1 mês

Especializadas em criar para os outros, agências de publicidade enfrentam um duplo desafio ao criar nomes para si mesmas:

  • Tem que ser algo muito legal, afinal a especialidade delas é a criatividade
  • Exatamente por todas serem muito criativas, a maioria dos nomes bacanas já está sendo usado

Se você está passando por este desafio, selecionamos 10 dicas práticas que podem ser de bastante ajuda.

10 dicas de como criar nomes para agência de publicidade

1- Defina um ponto de partida

Para começar, restrinja o leque de possibilidades. Qual é o tipo de sua agência? Digital, de marketing de performance, de desenvolvimento de aplicativos e sites, advertising?

Só de focar em alguns segmentos já vai facilitar muito o trabalho, reduzindo algumas possibilidades.

2- Dê uma olhada no que os grandes estão fazendo

Nada como se inspirar nas grandes empresas do mercado para aprender a como criar nomes criativos para agência de publicidade, não é mesmo? Para ajudar sua vida de criativo, até já trouxemos a lista das 10 maiores agências do Brasil, confira:

  • Y&R
  • WMcCann
  • Almap BBDO
  • Ogilvy & Mather Brasil
  • Publicis PCB
  • África
  • Leo Burnett Tailor Made
  • Havas Worldwide
  • Talent Marcel
  • MY Propaganda

Com raras e honrosas exceções, a maioria delas usa o sobrenome dos fundadores, inteiros ou em forma de siglas… pouco criativo, não acha?

3- Pesquise tendências

Para ter mais parâmetros, procure outras tendências. Fomos dar uma olhada nos nomes das agências digitais e vimos que são bastante inspiradores, veja só:

  • Fbiz
  • CuboCC
  • Isobar
  • VML
  • Wunderman
  • W3haus
  • Ampfy
  • R/GA

4- Cuidado com modismos

Tendência é uma coisa, modismo é outra. Criar nomes criativos para empresas que só fazem sentido por um curto período de tempo pode ser uma armadilha, “Morou na jogada, bicho?”

5- Crie nomes de agência curtos

Riachuelo está virando RCHLO, a Coca-Cola já incorporou o Coke faz tempo e a Budweiser todo mundo chama de Bud.

Se você reparar nas grandes marcas de sucesso, como Apple, Nike o Google, 6 letras, no máximo, são suficientes.

6- Fáceis de lembrar

Procure nomes que se fixem facilmente na memória, evite exercícios mentais para o cliente conseguir associar o nome à sua marca.

7- Fáceis de pronunciar e escrever

Agências como Ogilvy e Wunderman só mantém esses nomes porque já se tornaram marcas valiosas e conhecidas. Mas se você está começando, melhor não arriscar.

Evite tudo que possa ser difícil de pronunciar e principalmente de digitar.

8- Lembre-se da internet

Às vezes um nome muito legal pode ser desastroso ao ser transformado em um domínio na internet. E a empresa só percebe isso na hora de fazer a criação do site.

Foi o que aconteceu com o Experts Exchange, um site onde especialistas em programação trocam dicas e linhas de código.

Mas veja como ficou a URL dele (a gente grifou um pedaço para ficar mais fácil de entender):

Expertsexchange.com, não era bem isso que eles queriam. Ou será que era?

9- Brainstorming

Quem nunca foi submetido a uma sessão de brainstorming? Bem, a verdade é que a técnica (criada por um publicitário, aliás) funciona, se conduzida corretamente.

Você sabe: na primeira fase todos dão suas ideias, ninguém pode criticar nenhuma, e elas vão sendo anotadas em um flip chart. 2 ou 3 horas, no máximo, são suficientes.

Depois de um intervalo para as ideias se fixarem nas mentes dos participantes, a segunda sessão acontece preferencialmente no dia seguinte.

O grupo se reúne na mesma sala de novo, revisa o que foi anotado e, aí sim, podem criticar. Os participantes vão limando os nomes sugeridos, tendo novos ideias e fazendo várias votações, até se chegar a 2 ou 3 nomes legais.

10- Faça um teste do nome online

Atualmente existem diversas plataformas automatizadas digitais que permitem fazer uma boa pesquisa de marketing.

Faça uso delas, use um mailing relevante de contatos e saiba exatamente o que seu público-alvo acha de alguns dos nomes que escolheu.

Afinal, porque arriscar em criar um nome para sua agência que pode não dar certo?

Uma dica final: não esqueça de pesquisar se o nome já existe no INPI e, se estiver liberado, trate rapidamente de registar o nome da empresa, que deu tanto trabalho para criar, antes que alguém se aproprie dele.

Sobre o autor dessa postagem

Gustavo Mota

Fundador e CEO da We Do Logos, 35 anos, formado em design gráfico, pós-graduado em Marketing pelo IBMEC. Trabalha com internet há 17 anos. Possui larga experiência em soluções online e fundou uma das primeiras plataformas brasileiras de crowdsourcing, a We Do Logos. Apaixonado por empreendedorismo, é professor de inovação e planejamento, é mentor de startups, consultor do Sebrae/RJ, colaborador e palestrante da Endeavor além de mentor e palestrante de diversos eventos em todo Brasil como o Startup Weekend, Semana Global de Empreendedorismo, Semana do Micro Empreendedor e Feira de Empreendedorismo.