O papel do design no plano estratégico para PMEs

O design tem o potencial de transformar a realidade da sua empresa e servir como uma poderosa base para seu plano estratégico. Não pense que vamos falar aqui sobre soluções caras e voltadas para grandes empresas. Pelo contrário, nosso objetivo é mostrar como o design também é de extrema importância para as pequenas empresas. Continue lendo e saiba mais!

O que é o design?

A definição mais clássica é: “design é forma e função”. Ou seja: sua importância se dá em áreas que podem proporcionar melhorias visuais em para as funções, como um logotipo, uma nova na fachada na padaria, por exemplo. Uma cor que provoque sensações adequadas, na caixinha que envolve o hambúrguer da lanchonete, etc.

É por isso que o designer é o profissional capacitado para encontrar maneiras de, por exemplo, desenvolver um letreiro para atrair mais clientes, projetar embalagens que permitam a fidelização dos clientes, criar materiais profissionais com elementos e cores que fixem a atenção do cliente, entre outras ferramentas que podem ser aplicadas facilmente na realidade dos pequenos negócios.

A importância do design

Para ficar ainda mais clara a importância que o design tem para a melhoria nos negócios de empresas de pequeno porte, recentemente, o SEBRAE selecionou o design como uma das áreas prioritárias para atuação no universo das  micro e pequenas empresas, considerando seu potencial para a competitividade no mercado nacional e a capacidade de criar personalidade de marca e conquistar a fidelidade do consumidor.

Cada vez mais o mercado de micro e pequenos empreendedores se iguala nas questões mais básicas. Assim, é natural que um empresário possa ter um concorrente logo ao lado oferecendo um produto ou serviço similar, muitas vezes com o mesmo preço e característica. Qual a forma de se diferenciar em uma situação como essa? Com design!

Como se diferenciar com design?

Os exemplos de como pequenas e médias empresas estão ampliando seus negócios com o investimento em design não param de aparecer. O Sebrae, responsável por diversos programas de apoio a essas empresas, elenca diversos cases muito bem sucedidos. Um desses casos é a empresa de sementes de Volta Redonda, no Rio de Janeiro, que após procurar a organização teve um crescimento significativo dos seus lucros. Tudo isso por conta de uma mudança nas embalagens, dando mais clareza de informações sobre as sementes e técnicas de plantio. O aumento no volume de vendas de sementes foi de mais de 80%.

E o design pode fazer um negócio evoluir por diversos motivos. Desde uma embalagem mais atraente no ponto de venda, por suas cores, logotipo e informações, bem como no planejamento de espaços físicos, entre diversos outros exemplos. As cores são fundamentais no processo de design de qualquer empresa. É a escolha adequada que leva ao resultado apresentado por uma pesquisa recente, sobre o que mais influencia na escolha de um produto: 93% dos entrevistados elegeram a aparência visual como a mais importante, contra 6% que selecionaram a textura, 1% som e cheiro. Desses, 80% concordaram que a cor aumenta o reconhecimento da marca e a confiança do consumidor.

As cores causam efeitos no seu receptor, aguçam sensações como fome, urgência, relaxamento, persuasão, inteligência, entre outros. O azul, por exemplo, cria a sensação de confiança e segurança. O vermelho e amarelo proporcionam sensação de sede e fome. Imagine o que isso não pode fazer por um simples restaurante que quer aumentar o número de clientes e, consequentemente, seus lucros?

Sempre é o momento certo para o design.

É muito comum que donos de micro e pequenos negócios achem que o design não cabe na sua empresa ou que não é o “momento certo” para fazer uso dessa ferramenta. Mas é preciso ter consciência de que eles estão lidando com o design o tempo todo. E para se estabelecer nos negócios, o design é uma das ferramentas mais eficientes, pois possibilita uma gestão integrada.

A estimativa feita pela instituição britânica British Design Council revela que cada dólar investido em design gera cinco dólares de retorno, bem como que 15% do custo final do produto é resultado do seu projeto de design.

Design como branding.

Valorizar o design é garantir competitividade, uma vez que o mesmo agrega grande valor ao produto e serviço. E isso é construção de marca, ou branding, seja em uma padaria de esquina, uma oficina mecânica, um restaurante, ou uma loja de roupas, por exemplo.

Todos esses benefícios podem ser comprovados em estudos como os realizados pela CNI — Confederação Nacional das Indústrias — , que informam que 75% das empresas que fizeram investimento em design registraram aumento nas vendas. Dessas, 41% também tiveram redução de custos.

Viu só como o design tem um papel essencial para o plano estratégico da sua empresa de pequeno porte?

Restam mais algumas dúvidas sobre a importância do design no seu negócio? Compartilhe conosco nos comentários!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *