Você se sente frustrado por pedir ajuda? | Bate papo com Marketing #2

Olá, de novo! Obrigado por estar mais uma vez com a gente 😊

Meu nome é Everson Marinho, sou Analista de Marketing da We Do Logos e na semana passada conversamos sobre público-alvo e persona.

Hoje, o papo será mais pessoal, é sobre entender que às vezes está tudo bem não estar tudo bem.

Quando falamos de marketing, pensamos em diversas sub-áreas para compor a equipe: criação (designers), redação, produção de conteúdo, assessor de comunicação, analista de mídias sociais, seo, performance, etc. Parece que, para avançar com ações e colher resultados para a sua empresa, é preciso necessariamente ter um time estruturado e todos os melhores recursos disponíveis do mercado.

A verdade é que quando comecei lá atrás a mergulhar em marketing digital e criar meus anúncios pessoais de publicidade no Google, percebi que a habilidade mais importante para desenvolver seria a flexibilidade. Ser flexível te permite se reinventar com as ferramentas que possui e de alguma maneira tornar isto eficiente ao ponto de lhe proporcionar um bom retorno. Principalmente, quando estamos falando de empreendedores que estão começando as suas jornadas, muitas vezes a situação é você com você mesmo para planejar, executar e realizar todas as funções necessárias para gerir uma empresa, não é?!

E é aí, onde entram alguns pontos essenciais e uma dica sincera para que você não trave no meio do caminho.

O primeiro ponto é que você não precisa ter o conhecimento absoluto sobre todas as coisas, eu sei que quando assumimos uma função, nos cobramos mais do que qualquer outra coisa no universo, mas a verdade é que não dá para esperar o cenário perfeito para iniciar as atividades na sua empresa e finalmente agir, marketing é essencial independente da realidade ou segmento do seu negócio, ele funciona desde o seu consultório de odontologia à uma multinacional digital.

Por isso que eu digo que está tudo bem caso não esteja tudo bem, desde que você não deixe de aplicá-lo como raíz de suas tomadas de decisões.

Por exemplo: Você se sente frustrado por pedir ajuda?

Eu, sim. Parece bobo, mas uma das coisas que trabalhei imensamente em mim durante minha trajetória na WeDoLogos foi o fato de conseguir pedir ajuda. Costumava encarar tudo completamente sozinho desde que iniciei a minha saga profissional.

A cada segundo me atualizava com leitura, erros, conexões, prática e, ainda assim, parecia que sempre precisava de algo a mais para alcançar os meus objetivos. E quanto mais eu precisasse pedir socorro, mais eu me sentia ineficiente.

Era como um carrossel de frustração que nunca tem fim (…). Você também já se sentiu dessa forma?

Ter responsabilidade é não deixar que as coisas não sejam feitas só porque te falta braço ou conhecimento. O mundo online está mudando o tempo inteiro, existem infinitas formas de como atrair novos negócios, criar relacionamentos e desenvolver uma identidade de marca. Por isso você precisa parar, colocar tudo em perspectiva e literalmente listar quais pontos você consegue trabalhar para otimizá-los, desenvolver para se tornar especialista e quais você pode ir atrás para resolvé-los, nem que seja necessário o apoio de terceiros ou parceiros.

Por exemplo, no meu dia a dia utilizo ferramentas que funcionam como vidas extras para me tornar cada vez mais produtivo. Como o RD Station, que é uma plataforma de marketing onde consigo configurar disparos em massa, programar minhas campanhas de e-mails marketing, criar processos como fluxo de nutrição, segmentações, formulários, páginas de captura e integração com outros serviços. A Social Rocket, que realiza automação e gestão de rede social e me salva economizando um tempão de postagens diárias e campanhas direcionadas que realizamos por instagram. Slack para comunicação interna entre o pessoal da empresa. Asana para organizar as minhas tarefas e projetos em andamento. Planilhas google (que não dá para viver sem!!!) e com qualquer conta de e-mail do gmail você possui acesso, analytics para análise de dados desde acesso à transação e gerenciador de anúncios do Facebook para acompanhar as campanhas patrocinadas.

Mas essas escolhas não foram feitas simplesmente por acaso, é necessário pesquisa, teste, validar a usabilidade de cada um delas e entender se faz sentido para o seu negócio. Elas funcionam para mim e acredito que de alguma forma, vale a sugestão de experimentá-las com o período de teste para otimizar o seu tempo e conseguir partir para outras coisas.

Abuse das ferramentas! Elas serão as suas melhores amigas!

Ter aprendido a pedir ajuda e a importância de ser flexível, me vestiu de humildade, empatia, esforço e gentileza. Até que, em algum ponto, você se torna recompensado em também poder ajudar outras pessoas.

Estes dias aconteceu algo que jamais imaginei: bati um papo com o meu eu de 4 anos atrás. Um menino estudante de comunicação que me acessou pelas mídias sociais para pedir dicas de como seguir o futuro. Conversei bastante, compartilhei a minha visão, disse o que fiz e que deu certo, o que fiz e falhei, o que está em alta no mercado e de alguma forma entendo que isso o ajudará em seu caminho.

Da mesma maneira que nunca me imaginei ser em algum nível referência do que lá atrás não fazia ideia de como funcionava, entendi que é importante sobretudo fazer, para assim chegarmos em algum lugar.

Que ser eficiente é um ciclo de sucesso: tanto para quem agarra a mão, quanto para quem estende.

Abração e até a próxima,

Everson Marinho
Analista de Marketing
We Do Logos