Como criar um logotipo? Etapas, dicas e exemplos práticos!

Para ser reconhecida no mercado, uma empresa precisa de um logo impactante e destacável, mas que seja completamente alinhado com o propósito, valores e personalidade da marca.

Mas, chegar num visual interessante e que tem a ver com sua empresa, não é uma tarefa tão simples, ainda mais se quisermos fugir do óbvio e sobressair à concorrência, por isso saber criar um logo de respeito é importantíssimo.

Então, acompanhe com a gente dicas práticas e exemplos de como cair o queixo para te ajudar na hora de criar um logo para o seu negócio que seja realmente memorável.

Boa leitura.

O que é um logo ou logotipo?

Sendo bem diretos, o logo, logotipo ou até logomarca como muitos chamam, se resume na representação gráfica da marca de uma empresa, instituição, personalidade e afins.

É um símbolo que pode ser reconhecido rapidamente e carregue consigo os valores e personalidades  daquilo que representa.

No universo das empresas, o logo será uma das primeiras coisas que o cliente em potencial terá contato, e quanto mais marcante for, mais ele se fixará na mente do consumidor.

Como desenvolver um logo para sua empresa?

Um logo realmente memorável é aquele que é simples mas ao mesmo tempo transmite toda a personalidade da marca, como o “M” amarelo do Mcdonald’s ou a maçã mordida da Apple que ao bater o olho neles, ou até em uma pequena parte já sabemos do que se trata.

Com isso em mente, você pode seguir por algumas etapas em busca de encontrar elementos que comuniquem exatamente o que é a sua empresa, podendo assim traduzir um conceito amplo em um único símbolo.

1. Briefing

Se você terceirizar a criação da sua logo para uma empresa como a We Do Logos, normalmente a equipe irá coletar um briefing com você, que nada mais é que informações importantes sobre seu negócio, os valores e objetivos da sua empresa.

Mesmo se você quiser arriscar fazer por conta própria, ainda assim é importante fazer um briefing, pois só de parar para resumir a história, propósito e valores da sua empresa, você já vai afunilando para identificar quais elementos podem funcionar.

2. Criação do conceito

Um bom briefing é fundamental para a criação de um conceito forte. Seguindo no exemplo do McDonald ‘s, o conceito do “M” é representar os arcos amarelos que tinham na arquitetura da primeira loja e também remeter as batatas fritas que são o carro chefe do restaurante, ao mesmo tempo, formando a letra que é a inicial da marca.

Isso mostra como um conceito forte pode ser expressado por um único símbolo, desde que você saiba exatamente a mensagem que quer passar com seu logo.

3. Testes e melhorias

Uma ideia na cabeça ou no papel, pode parecer incrível, mas na hora de aplicar com cores, fontes e afins, o resultado não fica tão legal, por isso é importante testar variações do mesmo logo.

Outro ponto importante é entender que o logo não é imutável, pois assim como os setores da sua empresa vão sendo aprimorados, a marca também pode ser melhorada.

É fácil lembrar de logos que mudaram ao longo do tempo, como por exemplo o Instagram que já reformulou sua marca algumas vezes nos últimos anos, para que se alinhasse com o posicionamento da marca.

Então, mesmo que você já tenha uma logo, vale a pena considerar algumas melhorias, mas sem deixar de manter elementos originais.

4. Registro de marca do logotipo  

É bastante comum vermos empresários, principalmente de pequeno e médio porte, que acreditam que o fato de terem um CNPJ é o suficiente para que a logo seja reconhecida como dele, mas na prática não é bem assim.

O registro de marca é uma coisa totalmente separada da abertura da empresa, e no Brasil é feito pelo INPI (Instituto Nacional da Propriedade Intelectual) que vai atribuir a marca a sua empresa impedindo que seja copiada ou usada de maneira indevida.

Uma vez registrada devidamente, a marca passa a ser sua, e seu logo ganha aquele “R” minúsculo que indica ser uma propriedade intelectual que não pode ser copiada, o que é uma proteção legal para sua empresa.

Dicas essenciais para criar um logotipo de sucesso

O logo de fato diz muito sobre sua empresa, e deve transmitir os valores, porém, ela também deve se conectar com o público, sendo assim, é importante fazer um bom trabalho de pesquisa para encontrar essa resposta.

Não basta ser estéticamente agradável, a marca precisa despertar alguma emoção no consumidor, seja pelas cores, fonte ou símbolo, porque só assim ela realmente irá se fixar na cabeça deles e ser lembrada.

Pesquise para desenvolver

Quanto mais informações você tiver sobre o mercado em que atua e sobre o público que mais tem a ver com sua marca, mais fácil é criar um logo que além de tudo seja eficiente na comunicação.

Cada setor possui suas particularidades, por exemplo, um escritório de advocacia não deve ter um logo todo colorido e engraçado porque não condiz com a ideia do serviço e nem será bem recebido pelo público.

Por outro lado, uma empresa de festa infantil não precisa ter um logo todo sério e duro, pois as crianças vão preferir algo colorido que se conecte a elas.

Tendo em mente esse conceito, o que você terá de fazer e irá pesquisar para entender quais elementos o seu mercado pede em um logo.

Entenda quem é o público-alvo

Como falamos logo no começo do texto, o logo deve ser de fácil entendimento e reconhecimento para o público. Criar logo, portanto, é uma tarefa que requer profunda pesquisa sobre público com quem a marca deseja se comunicar. Apenas com esse conhecimento é possível

desenvolver um logo que esteja de acordo não apenas com aquilo que a empresa se propõe a fazer, mas também, crie uma identificação com o seu público-alvo.

 

Faça uma pesquisa sobre quem são essas pessoas com quem a marca deseja se comunicar. Analise se esse é um público mais sério e tradicional, ou mais jovem e descolado. Tente entender quais lugares eles frequentam, o que valorizam na vida, que tipo de música gostam de ouvir, entre outros detalhes.

 

Todas essas informações farão com que você consiga criar uma imagem clara de quem são as pessoas com quem a marca precisa estabelecer uma conexão.

      Pesquise e faça benchmarking

Durante um benchmarking você pesquisa os concorrentes ou, até mesmo, empresas de outros segmentos que possam te inspirar durante a criação do logo. Esse trabalho de pesquisa é muito importante por dois motivos.

O primeiro deles diz respeito a você ter informação suficiente para não criar um logo que seja muito parecido com uma empresa do mesmo segmento e, assim, gerar uma confusão e prejudicar a imagem da marca.

O segundo motivo está relacionado à própria inspiração. Quando você faz um benchmarking é possível avaliar outros logos e elencar o que você gosta e não gosta neles. Mantenha essas avaliações em mente durante todo o processo criativo para chegar a um resultado final que seja imbatível em relação à concorrência!

Escolha as cores com cautela

Lembre-se, a sua cor favorita nem sempre é a que vai melhor funcionar em um logo, pois a mensagem que ele transmite não é a das suas preferências estéticas, mas sim da personalidade do seu negócio.

Por isso que o momento de escolher as cores para logo deve ser muito bem pensado, principalmente pelos sentimentos que elas irão evocar nos consumidores, então é uma etapa importantíssima.

Para te ajudar, vamos dar suas dicas que sem dúvidas você deve considerar na criação da sua logo.

Combinações de cores

As cores se comportam diferentes quando usadas sozinhas e quando estão em conjunto, inclusive falamos sobre teoria das cores recentemente por aqui, mas em resumo, você deve ter em mente qual objetivo da comunicação.

Cores opostas como azul e laranja, geram bastante contraste, então são rapidamente identificáveis e os elementos se destacam. 

Já as cores próximas em tonalidades, também chamadas de análogas, trazem uma sensação de coesão, organização e até calma dependendo da matiz, por isso funcionam bem, como o caso do vermelho e rosa.

Vale lembrar que além das matizes, é interessante trabalhar os valores e a saturação, pois cores muito vivas podem chamar a atenção, mas também podem deixar o logo muito pesado e desagradável. Equilíbrio é a chave.

O significado das cores

As cores nos remetem a sentimentos, por exemplo, o vermelho e o amarelo parecem quentes, enquanto azul e roxo passam a sensação de frieza.

Se aprofundando nisso, temos outros resultados, como o azul marinho que tem um ar de seriedade e confiança, o vermelho bordo que traz sofisticação e também o verde claro que pode remeter a limpeza e higiene.

Esse fenômeno é estudado na psicologia das cores, onde é mostrado que cada cor tem a capacidade de evocar sensações diferentes no consumidor, não à toa restaurantes fast food usam muito as cores vermelhas e amarelas, pois provocam desejo por comida.

Entendendo um pouquinho mais desses conceitos, é possível aplicar no seu logo de maneira a deixá-lo mais atrativo para seu público alvo.

Defina a tipografia mais adequada

Tipografia nada mais é do que a escrita do seu logo, lembrando que o significado de logotipo é a junção do símbolo gráfico com a escrita da marca, por isso há quem chame de logomarca, mas é um termo considerado impreciso.

Enfim, num logo, a parte da tipografia é tão importante quanto o símbolo, pois ela irá complementar todo o conceito da peça, então, a grosso modo, logo séria tem fontes mais sóbrias enquanto as alegres usarão fontes mais divertidas.

No entanto, as combinações vão muito além, por isso é importante conhecer os tipos de fontes disponíveis.

Opções de fontes

Em geral quando abordamos fontes, dividimos em 5 categorias distintas, cada uma com significado e usos próprios, e elas são:

  • Fonte Serifada. 
  • Fonte não Serifada. 
  • Fontes Serifadas Egípcias. 
  • Fontes Caligráficas. 
  • Fontes Decorativas.

As fontes serifadas são clássicas e bastante populares, já que são muito utilizadas em jornais e livros, e tem essa característica de facilitar longas leituras, ao mesmo tempo em que passa o ar de tradição e respeito quando usadas numa marca.

Exemplos: Times New Roman, Garamond e Century.

As não serifadas, não tem aquela pontinha nas extremidades e são fontes mais sóbrias, usadas para passar clareza e honestidade para logotipos.

Exemplos: Optima, Helvetica e Futura.

As serifadas egípcias vão além das convencionais e trazem extremidades mais prolongadas com letras mais grossas. São fontes que passam segurança e criatividade.

Exemplos: Rockwell, Museo, Didot.

Fontes caligráficas são aquelas que lembram uma escrita a mão, costumam ser bem elegantes e livres, sendo o exemplo mais famoso a logo da Coca Cola que usa uma fonte desse estilo.

Exemplos: Lobster, Pacifico e Great Vibes.

As fontes decorativas por sua vez tendem a ser mais disruptivas, modernas e criativas. São usadas para passar uma imagem divertida e informal nas logos.

Exemplos: Trend, Vibro e Lot.

A fonte e o nome da marca

Outro ponto que deve ser considerado na escolha da tipografia é o próprio nome da marca. Se a marca possuir um nome muito longo, complicado e diferente, o melhor é optar por fontes mais simples, justamente para facilitar a leitura e o reconhecimento da marca. Se o nome for mais comum ou composto por iniciais, há mais liberdade para criar ou utilizar uma tipografia personalizada.

Tenha certeza também de que a fonte esteja relacionada à marca e à empresa. A escolha da tipografia não é apenas uma questão de estética, ela precisa transmitir a essência da marca. Avalie se é mais adequado usar fontes leves, fortes, grandes, delicadas ou clássicas de acordo com o posicionamento da empresa.

7 exemplos de logos criativos para se inspirar

1. B2 Design

Um escritório de design tem a obrigação de fazer logos criativos e inspiradores, concorda? A escolha de cores contrastantes entre si, mas não berrantes, já chama a atenção. A hélice remete a uma viagem, aventura e descoberta.

http://b2design.com/

2. Spice Mountain

Fazendo um trocadilho entre montanha espacial e montanha de temperos, essa loja de ingredientes finos para restaurante deu um toque de chef à sua marca, com cores que lembram especiarias, como curry, mostarda e orégano, empilhadas em forma de montanha. O resultado é um dos mais legais logos criativos que uma empresa de distribuição de comida poderia criar!

http://spicemountain.co.uk/

3. Food Chain

Poderíamos traduzir Food Chain por cadeia alimentar (corrente alimentar, se preferir). E o resultado deste trabalho foi mais um dos logos criativos de nossa lista, um daqueles logos em que não usamos a primeira ideia que vem à cabeça, que seria usar uma corrente, nesse caso.

Com cores pastel e que lembram a natureza, o designer usou peixes e folhas para falar de comida de uma forma super natural e tudo a ver com o posicionamento da empresa.

http://www.foodchainlex.org/

4. American Century

Nem só festivais de arte, escritórios de design e e-commerces descolados podem ter logotipos mais criativos que as empresas em geral! Até uma corporação financeira de previdência privada pode fazer isso, principalmente se souber usar os elementos certos:

Uma árvore frondosa para mostrar solidez, raízes e história.

Sua folhagem lembra plantações verdejantes prontas para a colheita, símbolo de abundância.

E mais: parece com uma impressão digital: o serviço é personalizado e exclusivo!

O verde, mais uma vez, remete à fartura e ao crescimento.

O cinza da tipografia resgata seriedade e tradição para a marca.

Simples e perfeito!

https://corporate.americancentury.com/en.html

5. Peru

Sim, o Peru tem um logo e bastante criativo, por sinal. Aliás, esta é uma tendência: a criação de marcas nacionais, para serem usadas no lugar das bandeiras e outros símbolos, de forma mais comercial e, nesse caso, com design excelente. Esse grafismo lembra as linhas de Nazca, desenhos gigantescos feitos no meio do deserto e que só podem ser entendidos ao serem vistos do alto. O vermelho é o mesmo da bandeira, claro!

http://internacional.peru.info/

6. Pacific Ecco

Mais uma corporação, desta vez industrial, mostrando que pode ser leve e sutil em seu logo. A Empresa produz tubulações especiais para diversos fluídos, principalmente água, mas faz questão de adotar uma pegada ecológica (Echo, do nome), usando sempre materiais sem toxicidade e com garantia de origem.

A água que você usar na sua piscina, restaurante ou indústria será límpida como a água de um lago cristalino. O logo captura aquele momento mágico, milionésimos de segundo antes de uma gota cair na água…

http://pacificecho.com/about/

7. Logo Motives

Um mistura de trocadilhos visuais e verbais em que os “motivos para logos”, no sentido de inspiração para os logos, digamos assim, também é o motor da criatividade de Jeff Fisher. Perceba como a tipografia da palavra LOGO encaixa perfeitamente no desenho.

http://jefffisherlogomotives.blogspot.com.br/

Por contratar um designer de logos profissional?

Todas essas dicas e esses conceitos que apresentamos aqui são uma boa base para que você possa ter noções de como criar uma logo para o seu negócio. No entanto, ainda tem muitas coisas que vão determinar na hora de fazer um design realmente chamativo e que tenha a ver com sua marca.

Um designer de logos profissional, irá pegar todos esses conceitos e ir além, para poder criar opções de logos totalmente únicas para sua marca, e mesmo que você já possua uma, vale a pena ter uma profissional dando uma boa repaginada nele.

As tendências do design gráfico mudam rapidamente ano após ano, e cada vez mais as grandes empresas têm se ligado que para continuar sendo competitivas, a sua comunicação visual tem que acompanhar a evolução.

Um reflexo disso são as empresas que atualizaram seus logos recentemente, como o Burger King, o Nubank e até mesmo a Rede Globo, são exemplos de gigantes que modernizaram suas marcas para continuarem em destaque, mas sempre alinhadas com os valores da marca.

Por isso, ter um designer profissional criando ou atualizando o seu logo, é a melhor maneira de sair na frente e se destacar da concorrência.

Design por concorrência criativa na We Do Logos

Se seu desejo é ter um logo perfeito feito por um profissional do design, sua procura termina aqui na We Do Logos, pois somos especialistas na criação de logos pois temos um modelo revolucionário para isso.

Nosso conceito de concorrência criativa tem sido muito eficiente na hora de criar opções de logo que vão te encontro ao seu desejo e a personalidade da sua marca.

Esse método funciona da seguinte forma: coletamos um briefing bem detalhado de tudo que sua empresa oferece e também dos seus valores e propósitos, e apresentamos ao nosso time com vários designers talentosíssimos.

Aí começa a competição saudável entre eles para apresentar alternativas de logo para que você possa escolher a que mais se adequa às suas especificações.

É uma concorrência saudável e que permite muitos designs de logo surpreendentes e uma enorme lista de clientes super satisfeitos com nosso trabalho.

Conheça a maior plataforma de criação da América Latina

Conclusão

Na criação de um bom logo, podemos ver que há muitos fatores a serem considerados, e seguindo nossas valiosas dicas, é possível chegar num resultado interessante, e é ideal para quem está começando um novo negócio e não tem tanto capital para investir.

Mesmo assim, você tem que considerar que o logo da sua empresa será o grande símbolo do que sua marca representa para o mercado e para os clientes, portanto, considerar investir em uma opção profissional, sem dúvidas é um caminho positivo.

Ainda mais se você aproveitar a nossa plataforma, que foi pensada especialmente para atender as mais variadas demandas, desde a empresa que está iniciando, até a que já tem anos no mercado e precisa se modernizar.

Nossa criação é extremamente simples e você faz tudo online, em 5 passos. Após um briefing, você já recebe em poucas horas, opções incríveis para avaliar, de designers diferentes para encontrar o estilo que melhor resume o seu projeto.

Acesse já e conheça nossos planos variados, que com certeza cabem no seu orçamento.