Cartão fidelidade: 6 passos para atingir resultados concretos

Quando alguém deseja criar um cartão fidelidade para seu negócio, ele deve ter em mente que a arte e o design desse cartão são importantes, mas um plano de ação e objetivos também precisam fazer parte dessa criação.

Nesta postagem, vamos passar para você uma série de dicas sobre como criar um cartão fidelidade para que essa iniciativa de seu negócio não se resuma a um lindo cartão, mas que traga os resultados que você espera.

Saiba mais: GUIA: Tudo sobre cartão de fidelidade para salão de beleza

Como criar cartão fidelidade passo a passo

De que adianta comprar uma bússola se você não sabe aonde que chegar?

Por isso, antes de contratar um designer para fazer seu cartão fidelidade, pense nos objetivos que quer alcançar e trace um plano com metas claras de como conseguir realizar isso.

1- Defina o objetivo do seu cartão de fidelização

Sim, é claro que você quer fidelizar clientes com seu cartão.

Mas com qual objetivo?

  • Vender mais para os clientes que já tem?
  • Recuperar antigos clientes que não compram mais?
  • Fazer seus clientes atuais comprarem mais vezes?
  • Evitar que seu público seja atraído pela concorrência?
  • Conseguir que seus clientes recomendem seu estabelecimento?
  • Criar um banco de dados com informações sobre os clientes?

Dependendo do que você quer, diferentes tipos de cartão de fidelização podem ser criados.

Por exemplo, se você tem um restaurante e quer vender mais para os clientes atuais, o tradicional cartão fidelidade para ser carimbado a cada visita e oferecer uma refeição grátis depois do 10 almoço, costuma funcionar.

Já, quem quer que sua empresa seja indicada, pode criar um cartão que assinala quantos clientes um consumidor indicou e, a partir de X indicações, ele ganha um prêmio ou desconto.

O tipo de cartão fidelidade mais complexo e custoso de fazer é aquele que ajuda você a alimentar seu CRM com um plano de fidelidade, do tipo em que se acumula pontos e podem ser trocados por prêmios.

Este modelo de cartão de fidelização guarda os dados das compras dos clientes, assim como informações de perfil, idade, sexo, profissão etc.

Assim, é possível usar esses dados de forma estratégica.

Vamos falar, a seguir, sobre estes tipos de planos de fidelidade.

Além disso, lembre-se, sem um bom atendimento ao cliente, que favoreça a chamada customer experience, isto é: uma experiência memorável, sus esforços de fidelização podem ir por água abaixo.

Leia também: Tudo sobre CRM: Gestão de Relacionamento com o Cliente

2- Escolha o tipo de cartão fidelidade

Como você viu acima, é preciso escolher o tipo de cartão de fidelidade em função de seus objetivos.

Tenha em mente que no caso de planos de fidelização no estilo de acúmulo de pontos, além do cartão, será preciso criar um site bastante sofisticado.

Ele não apenas guardará todas as infirmações com segurança, mas que também deve permitir ao cliente resgatar seu prêmios.

como conquistar clientes com imagens em seu site

3- Defina o prêmio

No caso dos cartões fidelidade de carimbar, a escolha do prêmio normalmente está relacionada com algo que o ciente já compra em seu estabelecimento.

Pode ser, no caso de restaurante e outros comércios de alimentos, mais uma refeição grátis, uma sobremesa etc.

Mas nada impede outros tipos de estabelecimentos de fazerem algo parecido, como fazem muitas farmácias, oferecendo o desconto dia, ou mesmo supermercados, ofertando um vale compras de X reais.

Quanto aos programas de fidelidade com a cúmulo de pontos, é fundamental escolher uma série de prêmios que combinem com o perfil de seus clientes.

Ninguém vai se engajar em um plano de fidelidade para ganhar coisas que não valoriza. O uso de tecnologias como o Big Data pode ajudar bastante.

4- Crie o design do cartão (e do site, se necessário)

Com tudo definido, aí sim chegou a hora de pensar no designe de seu catão e na criação do site, se tiver optado por este tipo de programa de fidelização.

O ideal, nos dois casos, é contratar designers profissionais.

Muitas vezes o mesmo designer pode fazer os dois trabalhos e ainda indicar um programador ou uma empresa para o site, que costuma fazer trabalhos com ele.

Uma alternativa bastante em conta e que tem trazido resultados positivos é contratar estes designers por meio de sites de concorrência criativa, como a We Do Logos.

5- Meça os resultados

Depois de uns três meses já será possível ver se suas ações valeram a pena.

No caso dos cartões fidelidade carimbados, some todos os gastos, tanto de prêmios e descontos como dos custos dos materiais, e veja se eles foram compensados com aumento da clientela ou o atingimento do objetivo que você definiu.

Para os planos de fidelização com cartões inteligentes e sites, é preciso que estes dados sejam fornecidos automaticamente pelo sistema, por meio de relatórios e painéis de controle.

6- Ajuste seus planos

Em função dos feedbacks recebidos com sua análise, mude os prêmios, ajuste o layout dos materiais, acrescente mais opções e tome outras providências para que seu plano de fidelização funcione efetivamente.

E,  conforme for ajustando suas táticas, volte a medir os resultados e continue afinando o processo cada vez mais.

Confira: 7 segredos de como fidelizar clientes e melhorar resultados

Na We Do Logos você pode criar cartões de fidelidade ou cartões de visita, layout de sites e diversos outros materiais com muita rapidez, qualidade e um preço justo.

Você faz seu pedido no site e em 24 horas já está recebendo as primeiras propostas para pedir quantos ajustes quiser, até que fique tudo exatamente do jeito que você pensou.

Saiba mais sobre a We Do Logos:

We Do Logos