Tudo sobre marca: criação, registro, divulgação e visibilidade

Para se destacar no mercado, é imprescindível que a empresa crie métodos para fortalecer a imagem da marca, incorporando, além de suas qualidades técnicas, os pontos que enfatizem a relação da marca e seus valores com seu público.

A identidade visual sintetiza o nome, marca, produto, entre outras características em um único símbolo, que representa o tipo de trabalho da empresa, além de seus valores sociais e mercadológicos.

Investir na identidade visual é um passo decisivo na identificação do negócio com seu público-alvo, o que consequentemente traz crescimento e um bom posicionamento no segmento em que a empresa atua. Confira abaixo algumas dicas para criar uma marca que fique na mente dos seus clientes.

influência do design

Destaque da concorrência

Ao buscar por um produto ou serviço, seu cliente decide entre várias opções disponíveis. Uma boa identidade visual, que seja forte, é um dos primeiros fatores que o consumidor analisa ao conhecer determinada empresa.

Dessa forma, sai na frente quem tem uma imagem mais destacada, que promova uma identificação do público com a empresa.

Profissionalismo

Obviamente, só um material bonito não garante a venda, pois é preciso oferecer um produto ou serviço de qualidade, mas faz muita diferença, pois mostra que você valoriza o que faz.

Se você não se dá ao trabalho de cuidar da sua própria imagem, as pessoas podem ficar na dúvida se você tem o profissionalismo necessário para oferecer um serviço de qualidade.

No entanto, é muito importante que você confie o trabalho de cuidar da sua imagem a um profissional qualificado, pois o design é um trabalho que precisa ser levado a sério.

Confira também: a importância do design para empresas de todos os tipos!

É importante salientar que não é possível criar um posicionamento da noite para o dia e fixá-lo na mente dos consumidores. O posicionamento é um processo de persuasão contínua, que encoraja o cliente a pensar de determinada maneira, e, nesse processo, a identidade visual da empresa é uma peça determinante na hora que conquistar o público. E, além da identidade visual da sua empresa você também deve estar atento a sua identidade e marca pessoal. Você não faz noção do quanto sua imagem pessoal impacta no seu negócio!

Confira dicas para criar uma marca pessoal

É cada vez mais comum encontrar profissionais freelancers em muitas áreas. São designers, advogados, personal trainers, chefs, entre tantos outros, que tentam ter sucesso trabalhando para eles mesmos.

Também é importante você saber: como melhorar sua produtividade trabalhando para você mesmo.

Diante disso, é importante criar e gerenciar uma marca pessoal para estabelecer valores para seus clientes, assim como fazem as empresas. Com o avanço da tecnologia dos meios de comunicação, ficou ainda mais fácil para esses profissionais divulgarem seus trabalhos e estabelecerem contato com clientes e até outros profissionais.

O problema disso é que os outros profissionais também fazem uso das redes sociais para encontrar clientes e se promover, fazendo com que a necessidade de se destacar dos demais seja cada vez maior.

Dicas de marketing

Criando sua identidade visual

Criar uma marca pessoal é uma tarefa árdua e que exige muita criatividade, conhecimento e paciência. O projeto demanda tempo e nem sempre o resultado é aquilo que imaginamos no início, pois precisamos escolher o que é melhor para atrair o público, sem nos prendermos aos nossos gostos.

Assim, quando iniciamos o processo de criação de um logotipo pessoal, é importante não se apegar às ideias, pois em certos casos elas podem não ser o melhor para a sua imagem.

Segundo o livro Design de Identidade da Marca, de Alina Wheeler, a identidade pessoal deve responder essencialmente a 4 perguntas:

  1. Quem é você?
  2. Quem precisa saber?
  3. Como eles vão descobrir?
  4. Por que devem se importar?

identidade-visual-marca

Criar e gerenciar uma marca é, além de construir sua reputação como profissional, construir sua imagem como pessoa pública. Lembre-se que, como profissional, você terá inúmeros pontos de contato, como família, empregadores, prestadores de serviço, comunidades online etc. Por isso, sua identidade deve se comunicar de forma eficiente com o maior número possível deles.

Lembre-se também da importância de procurar ajuda profissional na hora de criar sua identidade visual, pois um designer qualificado saberá a melhor forma de tirar suas ideias do papel.

Entenda a diferença entre: Agência x Gráfica x Concorrência Criativa x Freelancer

E ao procurar ajuda profissional fique atento também para pedir o manual da marca. Ele te ajudará bastante em como utilizá-la depois de pronta. Abaixo vou listar algumas vantagens de se ter um manual da marca.

O que é o manual da marca

O manual da marca, ou manual de identidade visual é uma coleção de elementos e uma descrição detalhada da marca. Ele contém todos os elementos gráficos que representam a empresa, produto ou serviço.

Assim, nesse manual, você vai encontrar especificações de formatos, padrões de fonte, cores, tamanhos e outras regras que são impostas à identidade visual. Por esse motivo, o manual serve para que a marca seja utilizada corretamente, dentro de seus padrões.

Ficou curioso sobre cores e fontes? Temos um super infográfico contando tudo que você precisa saber!

Vantagens de ter um manual da marca

Como acabamos de comentar, o manual especifica a aplicação correta do logotipo, além do que não pode ser feito com ele. Isso facilita para que a empresa realize alterações na marca, como escala cromática e aplicações de fundo.

Outra praticidade que o manual oferece é a de evitar possíveis erros de impressão ou aplicação, por exemplo, o que economiza tempo e dinheiro para todas as partes envolvidas na campanha.

manual-dica-marca

Elementos do manual

Os itens que listaremos abaixo são os padrões e os mais usados, mas que podem ser diferentes entre os manuais, pois alguns terão mais elementos e aplicações, outros menos.

Marca: Em primeiro lugar, a aplicação da marca é apresentada, bem como sua explicação, além de versões na horizontal e vertical, sendo a primeira a versão que deve ter a preferência.

Tipografia: Esta parte mostra que família tipográfica foi usada na marca. Aqui você vai encontrar o nome da fonte escolhida e a aplicação dela em todas as letras do alfabeto e todos os números e símbolos. Se houver mais de uma fonte, a principal deve aparecer primeiro.

Escala de cores: Aqui são mostradas as cores institucionais, suas padronizações específicas, critérios básicos de aplicação (RGB, CMKY e Pantone), e, ao lado de cada exemplo, a numeração de cada cor.

Limites de redução: Todo logotipo possui um limite máximo de redução para que sua leitura seja possível. Para isso, é definido o limite de redução em centímetros ou milímetros.

Malha construtiva: Para aplicações manuais, o logotipo é subdividido em quadrados, que devem ser seguidos como referência quando for feita uma aplicação em outras superfícies como pinturas em veículos ou aplicações em estampas.

Lista de itens proibidos: Este é um detalhe interessante, pois aqui vão aparecer palavras que não podem ser incluídas na campanha, ou variações que não podem ser feitas. Isto vai ajudar a posicionar a marca corretamente e evitar erros.

Que tal já ter um manual pronto e editável? Basta baixar gratuitamente nosso template e adicionar suas informações! 😉

Materiais de divulgação

A criação de materiais de divulgação, como cartão de visita e papelaria facilitam a promoção da empresa, ainda mais quando esses materiais são feitos seguindo os conceitos de criação do logotipo.

Aqui estão reunidos cartões de visita, envelopes, envelopes de CD, e-mail padrão, e-mail marketing e apresentação de slides, além da parte institucional, como sinalização da empresa, frota, uniformes, crachás, brindes e, por fim, aplicação em peças publicitárias.

Ainda não conhece os produtos da We do Logos? Confere nossa lista completa!

Agora que você já entendeu a importância de uma marca para seu negócio para você pessoalmente e o que é um manual da marca é super importante que você entenda também como registrar essa marca, afinal você já deve estar trabalhando nela e ganhando alguma visibilidade! 😉

Como registrar uma marca

Registrar a sua marca é tão importante quanto cuidar de sua identidade visual e elaborar todo um planejamento para cuidar da sua imagem. Ao contrário do que muitos podem pensar, segundo a consultora do SEBRAE/SP, Sandra Fiorentini, “esse processo é mais simples do que o de patentear um produto”. A especialista ainda reforça que, segundo a legislação, o conceito de marca é “um sinal distintivo, visualmente perceptível, que identifica e distingue produtos e serviços”.

 

CTA-BlogWDL-Registro-da-marca-001

Assim como a patente, o registro da marca é feito no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), mas primeiro você deve avaliar se sua marca pode ser registrada. De acordo com o INPI, sinais genéricos ou de uso comum que não estejam relacionados com a empresa ou o produto não são considerados marcas, já que são necessários e não podem ser apropriados por uma única pessoa.

Vantagens de ter uma marca registrada

Quando você registra sua marca, evita que alguém tente impedi-lo de usá-la, no caso de pequenas empresas, ou ainda evita que outras possam adotá-la. Além disso, só uma marca registrada pode gerar receita através de licenciamento, franquia ou venda.

Comparado ao risco de perder o direito de usar a sua marca e ainda estar sujeito a ser processado e ter de pagar indenização, o custo é muito baixo. Para microempresas, entidades sem fins lucrativos e pessoas físicas, várias taxas têm redução de 50%.

Confira também: 30 incríveis sugestões de nomes diferentes para empresas

Vale lembrar que mesmo que você já tenha feito o registro na Junta Comercial, lembre-se que este só tem abrangência estadual, enquanto a marca registrada no INPI tem abrangência nacional. E além disso, o registro de uma marca no INPI tem poder de cancelar uma marca registrada apenas na Junta Comercial.

marca-registrada

Passo a passo para registrar sua marca

Você pode fazer um passo a passo super simples e prático entrando no site Registro de Marca onde tudo funciona online e de forma interativa ou poderá fazer os 8 passos abaixo dentro do site do INPI.

  • 1. A primeira coisa a se fazer é verificar se sua marca é passível de registro. Para isso, tenha certeza de que sua marca não se trata de um sinal genérico, pois eles não podem ser associados por uma só pessoa.
  • 2. Confira se a sua marca não se mistura com propaganda. Expressões como “melhor”, “mais eficiente” e “de qualidade”, assim como bandeiras e símbolos de países são pouco recomendados e não costumam conseguir o registro, pois fogem da definição.
  • 3. Acesse o site do INPI e vá até o menu “Marca”, na barra lateral esquerda, e selecione a opção “Busca”. Pesquise no banco de marcas se já existe uma marca igual. Se já existir, você não poderá efetuar o registro.
  • 4. Você verá que o registro de marcas se divide em 35 classes de registro (classes NCL). Se uma marca for parecida com a sua, mas estiver em uma categoria completamente diferente da qual você deseja registrar, não se preocupe, pois nesse caso, o registro é possível, já que não confundirão o consumidor.
  • 5. Após a análise sobre a possibilidade de registro de marcas, você poderá solicitar o seu registro pelo site e-Marcas, que você pode acessar pelo site do INPI, na barra lateral direita. Todo o processo será feito nesse endereço, basta que você se cadastre clicando no local indicado.
  • 6. Determine o tipo de marca durante a solicitação de cadastro, ou seja, indique se sua marca é nominativa (formada por palavras), figurativa (formada por símbolos) ou mista (que tenha nome e figura).
  • 7. Após confirmar o envio da solicitação, você pagará a taxa inicial de registro, e, ao final do processo, mais uma taxa, para garantir a proteção da marca pelo período de 10 anos. O valor varia de acordo com as características em que a marca se enquadra, variando de R$30,00 a R$1.400. Lembrando que pequenas empresas têm desconto de 50%.
  • 8. Depois de enviar a solicitação, acompanhe a conclusão do processo, a publicação de eventuais pendências e a confirmação do cadastro na Revista Eletrônica da Propriedade Industrial (RPI), atualizado semanalmente. Ao ser publicada, outras pessoas terão acesso à marca para possíveis objeções.

Caso não haja nenhuma objeção, o registro é confirmado através de publicação na RPI e só será necessário atualizá-lo no prazo de 10 anos.

Agora que você já sabe como registrar sua marca é hora de expandir ela. É hora de divulgar e fazer ela ser conhecida por todos! Para isso, separamos super dicas de mídias para vincular sua marca.

Mídia alternativa | Mais visibilidade para sua marca

Em uma sociedade já saturada de informações e anúncios, o risco de passar despercebido é bem maior. Assim, ser criativo e procurar outros meios para divulgar sua empresa, produto ou serviço é de vital importância.

Nesse contexto, as mídias alternativas são uma ferramenta muito eficaz na comunicação, pois através delas conseguimos atingir o consumidor de uma forma não convencional e mais impactante.

O que é mídia alternativa

São todos os meios de comunicação não tradicionais, ou seja, canais de divulgação sem conteúdo editorial, apenas com viés comercial. Atualmente, tudo o que não fizer parte de jornais, revistas, televisão ou rádio passou a ser denominado mídia alternativa.

Alguns dos tipos mais comuns de mídia alternativa são panfletos, busdoor, empena, internet, mobiliário urbano, painéis digitais e mídias de banheiro.

Confira também: 8 embalagens diferentes e criativas e 7 dicas para criá-las

Vantagens de mídia alternativa

Por possuir um formato diferenciado do convencional, a mídia alternativa chama mais a atenção do público, gerando um retorno maior para aquele que anuncia.

Além disso, o investimento é bem menor em relação às mídias tradicionais, o que garante um alto impacto no público por um preço mais atraente.

Esse tipo de mídia está em constante crescimento no mercado e tende a permanecer assim por um longo período. Pensando nisso, separamos alguns exemplos super criativos para você se inspirar.

midia-alternativa-1

 

midia-alternativa-2

 

midia-alternativa-3

 

midia-alternativa-4

 

midia-alternativa-5

 

midia-alternativa-6

 

midia-alternativa-7

 

midia-alternativa-8

 

midia-alternativa-10

 

midia-alternativa-11

 

 

midia-alternativa-13

 

midia-alternativa-14

 

midia-alternativa-15

 

midia-alternativa-16

 

midia-alternativa-17

Quem também fez sucesso foi o Point do Macarrão! Eles investiram em mais de 5 projetos de design com a We do Logos e hoje tem um dos restaurantes mais conceituados do Rio de Janeiro. Além de terem aumentado em 80% as vendas! Gravamos um vídeo deles contando essa história. Confere <<CLICANDO AQUI>>

Se você pretende investir na comunicação e no design de sua empresa, como criação de logos, por exemplo, uma opção com excelente custo é ótimos resultados é o We Do Logos, o maior site de concorrência criativa da América Latina. Dê uma olhada neste projeto de criação de logos desenvolvido por nossos designers.

Confira porque diversas empresas tem optado pelo We Do Logos:

Rodapé-conheça-a-WDL1

Os comentários foram encerrados, mas trackbacks e pingbacks estão abertos.