Entenda o Clubhouse, a rede social do momento

Mais uma novidade chegou no mundo virtual e tem gerado muita conversa nas últimas semanas. Você sabe do que estamos falando? É claro que é do Clubhouse, uma rede social só de áudios, disponível apenas para iPhone (iOS) até o momento.

O sucesso do app disparou após personalidades como Elon Musk e Boninho participarem de uma conversa na rede social. De acordo com o próprio Google, a busca pelo aplicativo cresceu 52% em uma semana.

Clubhouse, rede social de áudio, é a queridinha da vez

Como funciona o Clubhouse

Podemos dizer que o Clubhouse é a mistura de podcast e conferências. Ele é baseado em áudio e com várias salas de bate-papo com os mais diversos temas, que rolam ao vivo e com tempo determinado. Lá não pode postar fotos ou vídeos. A única forma de identificação visual é a sua foto de perfil.

As salas são divididas entre mediador (quem criou a sala), “speakers”, que são os usuários que podem falar durante a conferência e são convidados do mediador, e os “listeners”, que são os ouvintes nas salas públicas.

No caso dos ouvintes, eles entram nas salas com o microfone no mudo e se quiserem falar deverão levantar a mão. A autorização dependerá do aval do mediador.

Conselhos para pessoas e negócios no Clubhouse

Como já dissemos, o aplicativo só está disponível para iPhones. Para criar uma conta no Clubhouse, é necessário receber um convite de um contato que já usa a rede social. Se você tiver interesse pode baixar o app e entrar numa lista de espera.

Cada pessoa tem direito a convidar dois amigos.Conforme o usuário for usando o aplicativo e participando das salas, ele vai ganhando mais convites. A exclusividade, aliás, é um dos grandes apelos de marketing que gerou o buzz em torno da rede.

Agora que você conheceu o Clubhouse, deve estar se perguntando: e o que o meu negócio ganha com isso? Qual a vantagem em participar na rede social?

Por se tratar de salas de bate-papo que abordam os mais diversos assuntos, você pode fazer desse espaço um lugar para promover a sua imagem e o seu negócio. Ao levar para os convidados temas ligados ao serviço que você oferece e falar sobre o que domina, mais pessoas poderão se interessar e buscar informações sobre você.

Mas, como toda rede social, sua empresa não pode usá-la por usar. É fundamental criar conteúdos atrativos para suas salas, além de ter um mínimo de atenção com a qualidade do seu áudio. Além disso, você irá se deparar no Clubhouse com grandes nomes do empreendedorismo e do mercado em várias áreas profissionais, sendo uma oportunidade de trocar ideias com essas personalidades.

Por que não entrar no Clubhouse

Já reparou quanto tempo do seu dia você está diante de alguma rede social? Com a chegada do Clubhouse temos mais uma opção de interação. Parece inofensivo, mas não é. Especialistas alertam para o FoMO – sigla para “Fear of Missing Out”, ou medo de estar perdendo algo, em português.

Essa é a síndrome para pessoas viciadas em rede sociais que necessitam estar sempre conectados, e que pode ser potencializado pelo formato e a exclusividade do Clubhouse. E entre os sintomas que pode causar são a angústia, o mau humor e até depressão. Por isso, fique atento aos sinais!

Mas é claro, que sabendo usar a plataforma do ClubHouse, você pode aproveitar conexões e conteúdos super relevantes, com os melhores profissionais do mercado.