Aprenda como funciona a formatação de Franquias Empresariais

Olá, sou Jaqueline Garcia e vou falar sobre formatação de franquias!

Franquia empresarial é uma estratégia de expansão comercial regulada pela lei 8.955/94, cujo objetivo é replicar um modelo de negócio reconhecido pelo consumidor por sua padronização e relacionamento.

No Brasil, o sistema de franchising já existe desde a década de 1950, mas foi só em 1994 que houve uma regulamentação, estabelecendo o que é franquia, quem são franqueador e franqueado, e definindo as regras do jogo. A partir desse momento, passa a ser obrigatório o registro da marca no INPI, o balanço e as demonstrações financeiras dos últimos dois exercícios. As regras são formalizadas por meio da Circular de Oferta de Franquia (COF), que é disponibilizada antes do recebimento de qualquer quantia e assinatura do contrato, ao candidato a franqueado.

Não é incomum as pessoas acharem que por ser um negócio, com grande cobertura e baixo investimento financeiro, essa opção de gestão não é trabalhosa. Mas, para se ter um modelo de franquia de sucesso, alguns cuidados como: estratégia, viabilidade econômica, mapeamento de processos, estrutura da empresa franqueadora e outros detalhes são imprescindíveis.

Considerado como um canal de distribuição, o empresário que deseja trilhar por esse caminho, deve analisar e planejar bem, evitando conflitos de canais internos da empresa.

São muitos os motivos para expandir por meio do sistema de franchising: Crescer, expandir, fortalecer a Marca, reduzir Investimento próprio, ganhar escala, ter maior controle, modelo tributário, gerar resultados consistentes e sustentáveis, entre outros.

No Brasil, existem cerca de 2.877 franqueadores, com mais de 153.704 unidades franqueadas, com faturamento de mais de 174 bilhões de reais, gerando 1.299.145 do número de empregos diretos gerados pelo setor, impactando intensivamente a economia.

Esse número expressivo não é baseado apenas em assinatura de contratos, ele é a estratégia de mercado adotado por diversas empresas, a começar pelo planejamento estratégico capaz de envolver pessoas chaves da instituição, examinar a situação da empresa, determinando seus pontos fortes e fracos em relação à sua organização; sua capacidade gerencial; seu know-how técnico e tecnológico; sua capacidade de produção e de distribuição; suas perspectivas mercadológicas e resultados e perspectivas econômico financeiras; podendo então direcionar seu crescimento e o caminho a seguir.

Com o direcionamento estratégico em mãos, é hora de mensurar a viabilidade econômica e financeira da franquia, baseada na realidade da unidade própria (que será a unidade piloto para a rede) e poder definir o investimento necessário na implantação de uma franquia, o retorno do investimento e quais taxas e percentuais serão praticados pela rede.

Esses processos são responsáveis por harmonizar os conhecimentos da operação e das pessoas envolvidas diretamente, orientam na implementação da estratégia e operações do negócio, bem como servirão também na elaboração dos manuais da franquia.

Conhecendo a estratégia, os valores de investimento e os processos da empresa é hora de estruturar a franqueadora, pois será necessário suporte à rede.

A estrutura da franqueadora deixará claro onde e quais suportes a rede terá, pois a empresa estará pronta para a expansão de forma mais segura.

Para ilustrar de forma lúdica, sugiro assistir o filme: The Founder, 2016, que relata a história do Mc Donalds, um dos maiores franqueadores do mundo.

Mais contatos onde me encontrar:
LinkedIn
E-mail: jaqueline@suarede.com.br

Beijos,

Jaqueline Garcia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *