Como patentear um produto? Descubra os passos essenciais

Com a revolução digital, o conhecimento está cada vez mais acessível, possibilitando a criação de projetos, ideias e produtos inovadores. Você pode criar um novo software, tecido, fonte, e ganhar dinheiro com isso. No mercado virtual, o recurso mais valorizado é o conhecimento, as ideias e a criatividade.No entanto, a mesma web que é maravilhosa para os criativos e inovadores, também pode ser a vilã. Você precisa divulgar os produtos para vendê-los, porém, ao divulgar, há o risco de que a sua ideia seja copiada.

É importante patentear cada produto criado. Nem todos sabem como patentear um produto, mas esse é um passo importante, até mesmo porque, além de ter sua ideia copiada, outra pessoa pode registrá-la primeiro e você perde todos os direitos sobre o seu produto. Nada mais injusto do que gastar horas desenvolvendo uma ideia e depois para vê-la sendo usada como se tivesse sido criada por outra pessoa.

Por isso, para ajudar você, listamos os passos básicos de como patentear um produto.

Como patentear um produto: passos essenciais para o registro

Defina o produto que você deseja patentear

Existem diversos tipos de patentes no mercado e cada uma é adequada ao produto a ser patenteado. Caso o seu produto seja um novo pneu de bicicleta, haverá uma patente com normas específicas para esta invenção. No entanto, caso se trate de um desenho industrial, você deverá entrar com um pedido de Registro de Desenho Industrial, que são aplicados para produtos de design.

Pesquise se o seu produto ainda não foi patenteado

Sim, é possível que duas pessoas tenham a mesma ideia ao mesmo tempo e criem o mesmo produto. Também é possível que o seu produto inovador já tenha sido criado e registrado por outra pessoa. É importante pesquisar se já há pedido de registro para este produto tanto antes de iniciar o projeto quanto antes de entrar com o pedido de registro. Isso poupará tempo e dissabores para você. A pesquisa pode ser feita no site do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). Clique aqui e pesquise se o produto já foi registrado.

Faça o pedido de patente

Definido o produto e feita a pesquisa, agora você deverá iniciar o processo fazendo uma requisição para o pedido de patente. Você deverá escrever um documento constando os formulários solicitados pelo INPI. Tente dar o máximo de informações possíveis. Algumas informações são essenciais para o registro, como:

  • Título do invento;
  • Qualificação do titular;
  • Qualificação do inventor;
  • Histórico do produto;
  • Detalhes do produto.

Reúna o máximo de informações possíveis. Em seguida, esse pedido deverá ser depositado junto ao IPI. A sua solicitação ficará em sigilo por um ano e meio. Caso deseje, você pode requerir que a publicação de sua solicitação seja antecipada.

Examine a sua patente

Para que o seu pedido não seja arquivado, é necessário requerir o exame do pedido de patente. Você tem 36 meses para realizar este pedido. Este também é o período para que alguma parte entre contrária ao pedido de patente. Passado o período de 36 meses, caso não haja pedido de exame, a sua solicitação de patente será arquivada. Você deverá realizar uma solicitação de desarquivamento para poder dar continuidade ao registro da patente.

Obtenha a sua carta-patente

Depois de realizada toda a tramitação, se a sua solicitação de patente for aprovada, solicite a carta-patente, que é um documento que irá comprovar que você é detentor da patente daquele produto. Hoje as cartas-patentes podem ser solicitadas via o sistema e-Carta, por meio do site do INPI. Para acessar o e-Carta, clique aqui.

Obtenha descontos para as taxas

Além da burocracia, há uma quantidade muito grande de taxas a serem pagas e os preços não são lá muito atrativos. No entanto, pequenos e micro empresários desfrutam de muitos descontos, o que ameniza o pedido de patentes. É importante patentear e pagar as taxas. Lembre-se que o barato pode sair caro e alguém pode acabar registrando primeiro o seu produto, fazendo com que você perca os direitos de uso dele.

Estes são alguns dos principais passos para registrar a patente do seu produto. Agora que você já sabe como patentear um produto, não corra riscos. O site do INPI traz inúmeras informações e guias, consulte-o para obter informações mais detalhadas.

Dica importante!

Já para patentear uma Identidade Visual, é menos complicado, mas não deixa de ser burocrático. Basta ter um design especial e exclusivo, e isso a We Do Logos pode te ajudar. São dezenas de profissionais enviando propostas para você avaliar, interagir, e solicitar quantas alterações achar necessário. Você pode criar Logo, Site, Embalagem, Uniforme e até nome.

como patentear um produto

Os comentários foram encerrados, mas trackbacks e pingbacks estão abertos.