Conheça alguns segredos que fazem da Pixar um sucesso

Oren Jacob é ex-CTO e um dos responsáveis por tornar a Pixar uma das empresas de maior sucesso nos EUA. Conheça as habilidades de Jacob em cruzar princípios organizacionais, acadêmicos e industriais tradicionais para que as coisas aconteçam.

 

 

Não deixe de falar quando algo não está bom

Em dezembro de 98, a pixar finalizava um trabalho de três anos, Toy Story 2. O filme estava pronto para estrelar e ser um sucesso de bilheterias, se não fosse um detalhe, ele não estava bom! Com um deadline de 8 meses Jacob fez o possível e o impossível e depois de conversar com os produtores, tomou coragem e falou diretamente com os executivos, disse que o filme não estava bom e que isso poderia arruinar a empresa.

 

Após assistir o filme, Steve Jobs, CCO – Chief Creative Officer John Lasseter e o Presidente Ed Catmull e outros concordaram e lançaram mão de uma revisão no filme, que foi totalmente reescrito e produzido nos oito meses seguintes, podendo assim se tornar um dos filmes mais bem aceitos pela crítica.

 

Enquanto um julgamento rápido pode matar boas idéias, uma critica de cabeça erguida e consciente pode ser tão importante quanto uma técnica de brainstorm. Toy Story 2 não estava bom, pois não estava algo em que os próprios criadores podiam acreditar. O importante é ser honesto consigo e com os seus colaboradores, quando o trabalho não estiver bom assuma isso e comece a trabalhar em algo que você acredita.

 

Defenda sua opinião

O processo de produção na Pixar é bem longo, passa por muitos processos e depende de muitas pessoas, como em muitas empresas. O ponto crítico das atividades é quando indivíduos chave, como o diretor e o escritor principal, senta para avaliar o filme e notificar as alterações que cada um terá que fazer.

 

Isso gera estresse, pois muitos trabalhos, às vezes, precisam ser refeitos e refeitos. Mas caso essa solicitação são seja possível, não perca tempo com mil desculpas. “Mantenha as justificativas curtas, e então pressione PLAY rapidamente”, diz Jacob.

 

Isso acontece muito quando decidimos abrir um novo negócio. A dica é evitar cair em metas-discussão que só causa perda de tempo. Ao invés disso, deixe que as pessoas experimentem rapidamente suas criações.

 

Vá direto à origem do problema

Quando alguém está avaliando o filme e mostra-se confuso, não significa que o erro está naquela cena. A questão pode estar anterior aquele momento ou em um personagem que não foi bem desenvolvido, por exemplo.

 

Se sua reação é modificar logo aquela cena, está errado. O importante é pensar no motivo do não entendimento, e ai sim trabalhar nesse ponto. Isso também pode ser aplicado nos processos internos de uma empresa quando pretendem desenvolver novas ofertas, plataformas e negócios, por exemplo.

 

Antes de reagir a um feedback, questione porque a pessoa está vendo as coisas dessa forma. Assim poderá descobrir o que precisa ser mudado e ir direto à origem do problema.

 

Combine o meio e a mensagem

Desde o início Jacob percebeu que a empresa precisava de uma plataforma própria para gerenciar os projetos e toda a produção. Pois a Pixar entendia de animações mais que qualquer um e não havia a necessidade de depender de uma empresa que estava focada em servir as indústrias de games.

 

Quando Jacob foi passar a ideia para os executivos, inclusive Jobs, levou seus argumentos em rascunhos feitos à mão, para ser exato 50 páginas. Jobs aprovou um orçamento sem precedentes e disse, “Não faça besteiras”. Isso levou Jacob a aprender que levar a ideia muito polida abre mais espaço para críticas que ajuda para levar o esboço à diante. Rascunhar são meios que a Pixar utiliza para passar e trocar idéias.Tente diferentes meios e veja o que funciona com você e sua empresa.

 

Conheça a excelência

Sabe como a Pixar avalia um profissional antes de contratá-lo? Ela avalia três traços: humor, habilidade e um exemplo de excelência. Não importa em que você é excelente, mas se você atingiu um nível de excelência. Não importa se é jardinagem, jiu-jitsu ou cozinhar. O que vale na Pixar é que você saiba o sabor da excelência e como chegar até ela. E você como contrata seus funcionários? O sabor da excelência é um dos seus critérios?

 

(Via)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *