Copa de 2014 gera investimento na área de artesanato

Tendo em vista a lucratividades que o Brasil terá com o a Copa de 2014, o Sebrae irá investir na capacitação e criação de espaços exclusivos à vendas de produtos artesanais em cada uma das 12 cidades-sede. Após a proposta ser aprovada cada estado terá de selecionar, trabalhar e desenvolver produtos com características locais, design adequado. Todos devem possuir valores estéticos, culturais e mercadológicos. A ideia é fixar um Showroom próximo a cada um dos principais pontos turísticos.

 

“Queremos ofertar produtos com identidade regional, com aspectos da cidade-sede e de sua região. A meta é utilizar a matéria-prima que se encontra em abundância em cada município e desenvolver projetos com alto valor agregado, e não apenas souvenirs”, conta Maurício Tedeschi, responsável pelo projeto de artesanato no Sebrae Nacional. A matéria-prima utilizada vai de capim-dourado a fibras naturais, lã, cerâmica, entre outros.

 

A escolha do produto e do artesão será feita em cada unidade estadual. A seleção também será feita entre os vencedores da 3ª edição do Prêmio Sebrae Top 100 de Artesanato, premiação que ocorre de três em três anos com o intuito de selecionar artesãos que oferecem produtos diferenciados e um avançado sistema de gestão do negócio. As inscrições devem ser abertas até o início de 2012.

 

O artesanato também faz parte do setor conhecido como produção associada ao turismo. Em uma pesquisa encomendada pelo Sebrae à Fundação Getúlio Vargas mostra que a Copa 2014 deve gerar 117 oportunidades de negócios para micro e pequenas empresas que trabalham com artesanato, atividades artísticas, economia criativa, manifestações culturas, entre outras atividades.

 

Fonte: Agência Sebrae

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *