Dicas de marketing inspiradas em Lady Gaga


Lady Gaga nasceu nos EUA, começou sua carreira na adolescência contando em bares e hoje possui uma prateleira repleta de prêmios e um incrível número de acesso aos seus vídeos, mais de um bilhão. Além de fãs em todo o mundo.

Segundo Luiz Marinho – colunista da FastCompany , que já trabalhou na industria musical e hoje atua no meio do marketing, Lady Gaga mantém uma atuação pesada e autêntica nas redes sociais, possui milhões de seguidores e valoriza muito sua comunidade de fãs. Para Marinho ela é um bom exemplo para estratégias de marketing direcionadas ao consumidor final.
O colunista destacou 5 dicas para atrair “fãs” para a sua marca.

 

1. Mire indivíduos que pensam como você

Envolva os consumidores em torno de um interesse em comum como música, por exemplo. Quando você oferece uma experiência relacionada a algo pelo qual os clientes são apaixonados, eles compartilham esse fato com sua comunidade e iniciam um grande movimento com a sua marca.

 

2. Seja vulnerável

A ligação entre Lady Gaga e seus fãs se deve a um sentido de vulnerabilidade compartilhado entre eles – são todos “outsiders”, seja agora ou quando eram mais jovens. Portanto, eles têm de formar um grupo para pertencer a uma tribo. Quando as marcas são sinceras sobre aquilo que realmente representam, atraem consumidores dedicados.

 

3. Trate os consumidores como seus chefes

Lady Gaga valoriza e honra seus fãs. As marcas devem fazer o mesmo. Quando os sonhos dos clientes viram a sua missão, eles se concentram em torno da sua marca, desenvolvendo uma comunidade poderosa.

 

4. Crie uma experiência coletiva

As mídias sociais são uma alternativa para manter seus “fãs” próximos. Twitter e Facebook permitem que os consumidores sintam-se parte de um grupo relacionado à marca.

 

5. Melhore a empresa por meio da comunidade


Muitos artistas citam que a evolução do seu trabalho foi devido aos fãs. Essa deve ser a missão de todas as empresas: melhorar seus produtos ou serviços por causa dos seus clientes.

 

 

Fonte: Papo de Empreendedor