Dicas para quem deseja abrir uma loja virtual

Antes de pensar em como abrir uma loja virtual, é importante conhecer o panorama atual do setor que, nos últimos 15 anos, apresentou um crescimento acelerado e cuja tendência é de continuar crescendo pelos próximos anos.

Muitos empreendedores possuidores de loja física acreditam que, ao participarem do comércio eletrônico, estarão expandindo seus lucros, fortalecendo sua marca; mas a tarefa de iniciar um comércio online não é tão simples assim.

Confira a seguir as dicas que preparamos para você saber como abrir uma loja virtual de sucesso!

Planejamento

Assim como qualquer empreendimento, é essencial (e obrigatório) que se faça um planejamento sólido de tudo o que será necessário para o funcionamento de sua loja virtual. Neste planejamento, deverão estar contempladas informações como o perfil de seu público, uma análise de seus concorrentes, metas e objetivos de curto, médio e longo prazo.

Outro ponto que deve ser observado com muita atenção é a elaboração de uma regra de negócio que oriente todo o funcionamento de sua loja. A regra de negócio é um documento no qual constam as informações (regras), premissas e restrições que se aplicam às operações comerciais de uma empresa, que precisam ser atendidas para que o negócio funcione da maneira esperada.

Viabilidade

Todas as lojas online devem ter um sistema de entregas, por isso, é fundamental avaliar como elas serão realizadas e se há condições para que o seu produto seja transportado (no caso de peças muito grandes ou pesadas) e quais lugares você conseguirá atender.

Uma boa alternativa é se dirigir até uma agência dos Correios e solicitar informações sobre o e-Sedex, o serviço de entregas específico para lojas virtuais e que possui taxas diferenciadas.

Domínio

O primeiro passo ao se optar por abrir uma loja virtual é a seleção de um nome, identidade visual e a escolha de um domínio – que é, basicamente, o endereço do seu comércio na internet. Existem várias categorias para a escolha de um domínio, sendo os sufixos .com e .com.br os mais comuns.

Uma boa dica ao se escolher o domínio de um site é que ele seja curto e fácil de ser escrito (e lembrado), evitando, sempre que possível, nomenclaturas em línguas estrangeiras.

Plataforma

Com o domínio escolhido, é hora de definir qual plataforma será utilizada em sua loja virtual. Atualmente, existem três tipos de plataforma disponíveis no mercado:

  • Gratuitas: geralmente, são muito limitadas e não permitem uma customização de sua loja, ficando com uma aparência pouco atrativa.
  • De código aberto: também uma opção normalmente gratuita, porém, demandam conhecimentos específicos, podendo fazer com que você precise contratar um especialista para ajudá-lo.
  • Pagas: este tipo de plataforma costuma oferecer um suporte de qualidade e a possibilidade de personalização total. Normalmente, oferecem planos de pagamento periódico (mensal, trimestral, semestral ou anual).

A escolha da plataforma de sua loja virtual deve ser realizada com muito cuidado, afinal, ela será a base do seu negócio e, ao ser definida, deve-se levar em conta a projeção de crescimento de seu comércio eletrônico, para que você não fique limitado rapidamente e tenha que reinvestir em outra plataforma em um curto período de tempo.

Exposição

Diferentemente do que ocorre em uma loja convencional, o cliente não tem um contato físico com o produto, então, você deve passar a maior credibilidade possível. Para isso, é essencial investir nas imagens que vai publicar, buscando fotografias profissionais com boa qualidade e bem detalhadas.

Além da escolha das imagens, é fundamental que exista uma descrição detalhada de todas as informações dos produtos, evitando enganos e até possíveis problemas com a justiça. A regra aqui é clara: “nunca venda coelho por lebre”.

Layout

Assim como em uma loja física, o comércio online também deve possuir uma imagem condizente com os produtos que vai expor e com o público-alvo que deseja conquistar. Por exemplo, lojas virtuais de produtos mais sofisticados costumam usar um layout mais sóbrio. Já para o comércio de eletrônicos, um layout mais moderno pode ser a melhor opção.

Lembre-se de que o layout definido é a “cara” do vendedor que vai atender o seu cliente no ambiente virtual e, assim como no mundo real, uma aparência amigável é muito mais efetiva do que uma muito fria.

Preço

Um preço mais baixo do que o praticado pelo concorrente pode parecer o principal atrativo de uma loja virtual, mas não é apenas este o fator determinante da escolha de compra de seus clientes. Além do preço, o usuário avalia as condições de compra como um todo: variedade de produtos, rapidez no prazo de entrega, preço justo e formas de pagamento aceitas.

Tenha muito cuidado ao abaixar seu preço em demasia, pois, caso ocorram imprevistos de qualquer tipo durante o processo de compra e entrega, você provavelmente sairá no prejuízo, e isto nenhum empreendedor quer.

Pagamento

Agora que já possui quase toda a estrutura de sua loja virtual pronta, você deve definir quais serão as formas de pagamento aceitas no seu negócio. O ideal é oferecer várias opções de pagamento e calcule automaticamente o valor do frete.

A realizar uma venda, deve-se optar por uma das três opções abaixo para receber seu dinheiro, e esta escolha deve ser realizada antes do início das atividades de sua loja virtual:

  • Intermediadores de pagamento: para quem está iniciando, os intermediadores de pagamento são a melhor opção. Estes intermediadores são empresas que terceirizam todo o processo de pagamento, por exemplo, o Pagseguro da UOL e o mais famoso de todos, o PayPal, que, além de oferecerem diversas formas de pagamentos, realizam a análise antifraude.
  • Gateways de pagamento: por meio dos gateways de pagamento, realiza-se a integração da loja com as administradoras, sendo mais indicados para comércios com grande fluxo de vendas, e cobram apenas uma taxa fixa por transação; entretanto, eles não possuem sistema antifraude automático.
  • Integração direta com as operadoras: das três apresentadas, esta é a melhor opção para lojistas com mais experiência e que possuam equipes dedicadas de desenvolvimento e entendam de segurança online.

A fim de se evitar que ocorram fraudes em seu site, é fundamental que você adote um sistema de autenticação baseada em tecnologias como a utilização de tokens para identificar se é mesmo a pessoa quem está comprando.

Segurança

Os clientes da sua loja virtual se preocupam com a segurança de seus dados pessoais utilizados para fazerem compras em seu site, portanto, é essencial que você demonstre preocupação com a segurança de seu negócio, fazendo com que seus clientes sintam-se seguros para comprar.

Atualmente, a ferramenta mais utilizada é o SSL (Secure Socket Layer), que funciona como uma proteção para todos os dados colhidos por meio de formulários, impedindo que um invasor consiga roubar informações de seus clientes. A adoção do SSL é exigida por gateways de pagamento, como a Cielo, por exemplo.

Gostou destas dicas de como abrir uma loja virtual? Compartilhe estas informações em suas redes sociais e ajude mais pessoas a alcançar o sucesso!