6 dicas para fazer o planejamento anual do seu pequeno negócio

Um planejamento anual de gastos, custos e investimentos é fundamental para o bom funcionamento de uma empresa. E não estamos falando apenas de grandes negócios, mas também para os pequenos e médios empreendimentos.

Afinal, é com planejamento concreto que você estabelece metas, consegue monitorar os seus resultados e projetar meios de crescer de forma sustentável. Além disso, um planejamento sólido também é um bom recurso a ser apresentado na hora da captação de crédito.

Para te ajudar a fazer um planejamento completo para seu pequeno negócio e a ficar preparado para um ano de desafios e conquistas, listamos seis dicas certeiras para você montar um plano confiável e, ao mesmo tempo ousado. Ficou curioso? Continue lendo!

1. Faça um diagnóstico do seu negócio

Para definir o caminho que sua empresa vai seguir durante o ano é preciso, primeiro, saber exatamente onde ela está. Portanto, o primeiro passo é fazer um diagnóstico completo da posição onde sua empresa está.

Faça um balanço do fluxo de caixa atual, detalhe projetos que já estão em andamento (como uma reforma no local de trabalho), avalie o tamanho da sua equipe e, principalmente, descubra quais são os seus custos de produção atuais e despesas fixas, como contas de luz, aluguel e impostos tais quais o IPTU.

Feito isso, você terá uma base sólida sobre a qual começar a erguer o seu planejamento anual, já que são justamente os dados que você levantou durante o diagnóstico que servirão de parâmetro para todas as ações futuras.

2. Estabeleça um planejamento anual de gastos

Agora que você já terminou o seu diagnóstico corporativo, chegou a hora de realmente começar a traçar o seu planejamento anual. O ideal é que você defina, primeiro, qual a sua previsão de saídas de capital, ou seja, aquilo que você pretende gastar durante o ano.

As despesas devem ser divididas em despesas fixas, que são aquelas contas que não mudam, independentemente do tamanho da sua produção. Entram nessa conta luz, água, aluguel, IPTU e pagamento do seu quadro fixo de funcionários.

Depois disso, é preciso ter foco nas despesas variáveis. Essas são diretamente proporcionais a sua produção: por exemplo, a compra de matérias-primas aumenta na medida que você aumenta a fabricação de determinado produto.

3. Considere os investimentos necessários

Você já sabe um valor bastante aproximado de quanto a sua empresa vai gastar para se manter funcionando, tendo equalizado custos e despesas. O próximo passo, portanto, é descobrir o quanto você precisará gastar para crescer.

Sim, estamos falando dos investimentos que você precisa fazer no empreendimento. Mesmo em momentos de crise, como agora, é preciso alocar recursos em inovação e melhorias do processo produtivo. Caso contrário, seu negócio pode ficar atrás na corrida com a concorrência.

No entanto, vale lembrar que estamos falando em planejamento, algo essencial mesmo para inovação. O ideal é que sua empresa diferencie investimentos urgentes (como a troca de maquinário antigo por um novo) daqueles importantes, que vão trazer ganhos comerciais, como o investimento em melhorias na identidade da sua marca.

4. Use métricas para monitorar os resultados

Um planejamento anual não é apenas um momento para você prever o quanto sua empresa vai gastar ou faturar. É também a oportunidade ideal para que você comece a traçar metas de crescimento para o seu pequeno negócio.

A melhor maneira de fazer isso de maneira sólida é listando objetivos que possam ser mensurados através de métricas confiáveis. Para investimentos em marketing, por exemplo, análise dados de acordo com a conversão de leads (possíveis compradores) em clientes de fato.

Também é importante ter consciência que as métricas não devem ser consultadas apenas ao fim do seu ciclo de planejamento. Faça a monitoria constante, preferencialmente mês a mês para que você consiga acompanhar o avanço das decisões tomadas.

5. Esteja preparado para imprevistos

Quando falamos em planejamento é difícil escapar da ideia de se estabelecer um controle sobre os passos futuros. No entanto, não podemos esquecer que todo e qualquer negócio está a mercê de imprevistos.

É claro que, com o diagnóstico da sua empresa, como falamos no primeiro item desse post, você já consegue vislumbrar desafios e problemas que sua empresa vai enfrentar. Um exemplo são os equipamentos ou infraestrutura que já estão ficando obsoletas e precisam ser trocadas ou passar por uma boa manutenção – o que sempre significa custos a mais.

Mesmo assim, existem acidentes e desafios que não podem ser previstos. São quebras acidentais de produtos, problemas com a equipe ou mesmo a problemas com a natureza, tais quais enchentes ou blecautes que danificam sua infraestrutura.

Além de contar com seguros para o seu empreendimento, também é recomendável alocar uma parte dos seus recursos com uma reserva, a fim de ter dinheiro na mão para solucionar entraves de maneira rápida e sem comprometer todos os setores da sua empresa.

6. Envolva toda a equipe

Não há dúvidas de que o gestor ou dono do empreendimento é o principal responsável pelo planejamento anual. No entanto, quando uma pequena empresa conta com sócios ou mesmo uma equipe reduzida, é preciso que todos façam parte do processo.

É importante envolver a equipe desde o início do plano, solicitando que cada um ajude no diagnóstico do negócio sendo responsáveis por suas áreas, até a proposta de ações, investimentos e a solicitação de recursos. Apenas assim é possível fazer um plano abrangente, que dê conta de cada parte do seu negócio.

Além disso, também é preciso conscientizar a sua equipe de que o planejamento anual é muito mais do que uma carta de intenções. É um verdadeiro roteiro que deve receber o esforço de cada componente do seu negócio para ser desempenhado à risca.

Por fim, não se esqueça de divulgar os resultados parciais e mensais que você vem acompanhado através de métricas confiáveis. Dessa forma, todos se sentem motivados a alcançar os objetivos e superar desafios. Mas atenção! As metas e métricas devem ser o equilíbrio entre aquilo que é realizável ao mesmo tempo que mostrarem ousadas.

Agora que você já planejou o seu ano, está na hora de focar na melhoria das suas vendas! Para isso, conheça as 10 leis de Cialdini para atingir esse objetivo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *