{Freelancer} Erros que você deve evitar na criação de logos

Olá Criativos,

Vamos continuar com nossas matérias para você: Freelancer! Hoje, trouxemos uma matéria baseada no que vimos no Blog Bons Tutoriais, sobre erros na criação de logos. Ah, e é claro que vamos inserir nossas dicas aqui também 🙂

Criar um logo ou logotipo não é fácil, pois atualmente você pensa em algo super original,  mas quando você vê,  já tinham 10 pessoas com a mesma ideia que você. O que acontece muito hoje em dia, é que mais e mais clientes pedem para criar uma marca para empresa, como se fosse algo muito simples e  “rapidinho”. Mas quem é da área, sabe que criar uma marca atualmente é muito mais difícil do que antes, hoje nós temos a ferramenta para fazer rápido. Porém, a originalidade de cada marca é difícil de se criar.

 

Então, aqui vão algumas dicas de erros que você deve evitar no processo de criação de logos:

 

Confundir o cliente com opções muito parecidas

 

 

Uma das coisas mais terríveis de criar um logo é que quando vem inspiração você quer fazer o logo de várias formas e sentidos, então você manda para o cliente várias opções e acaba confundindo o cliente, e no final, o cliente pode não gostar de nada. Mas, no caso de uma concorrência criativa, em que muitas opções estão ali concorrendo, você pode mandar até umas 3 opções com cores e alguns detalhes diferentes, para que o cliente tenha mais opções dadas por você!

 

Ignorar o Briefing

 

Se você leu briefing que o cliente te mandou ou até participou de um reunião, não pode pensar: “É só eu seguir mais ou menos o que ele passou, depois eu olho o briefing”. Nunca faça isso, sempre analise o briefing, é ele que te dirá o que realmente o cliente quer.

 

Falta de Interação com o cliente

 

 

Sabendo ou não, o cliente é quem ‘faz’ o seu próprio logo. É muito importante que você esteja atento a todas mensagens, conversas e informações que o cliente passe a você. Se puder, converse com o cliente e pergunte tudo sobre o seu trabalho, qual a proposta, a história, de onde veio o nome da empresa, quais são seus objetivos, público alvo, e o que mais for interessante, com isso, você conseguirá informações relevantes para criar o logo. E principalmente, superar as expectativas do cliente.

 

Ignorando tipos de reprodução

 

Sempre que estiver criando um logo, fique atento a esse fato! O logo poderá ser reproduzido em vários tipos de mídia como: TV, Jornais, camisetas, internet, celular, banner, outdoor, frota e por ai vai. Dependendo da empresa, o logo vai ser aplicado até na parede! O fundo, as cores e os elementos devem ser facilmente reproduzidos em qualquer lugar. Um exemplo: se uma logo de uma empresa de produtos alimentícios, você deve perceber que ela poderá ser aplicada em etiquetas, dessa forma, letras muito pequenas, e elementos que reduzidos de tamanho percam sua identidade, devem ser evitados!

 

Criar em um programa Matricial

 

Sabemos que é bonito, mas é bom evitar problemas. Para esclarecer, um programa matricial é nada mais que Photoshop, Photopaint, Pixrl e outros que são exclusivos para criar montagens e tratamento de fotografias. Sempre que for criar um logo, faça em um programa vetorial (Illustrator, CorelDRAW), pois o vetor permite fazer o logo em grande escala com uma resolução boa, o que é o ideal para logos. E isso não é uma realidade nos programas matriciais, então fica a dica, vetor sempre!

 

Não analisar os concorrentes

 

 

Sempre antes de começar a criar um logo faça uma pequisa nos concorrentes e veja a linha que é predominante, faça um mural com todos os logos, e procure referências. Mas, lembre-se, procurar referências é diferente de copiar! Use a sua criatividade e faça algo original 🙂

Agora é com você!

 

Se você curtiu esse post, compartilhe com seus amigos e coloque em prática tudo que você aprendeu! Acesse o maior site de concorrência criativa da América Latina, WeLancer, e tenha contato com centenas de clientes que procuram freelancers de Design Gráfico para criarem a identidade da sua empresa. Garanta o prêmio e saia na frente dos concorrentes!

Agora se tem mais alguma dica ou crítica, comente aqui em baixo!