O que torna uma fonte boa?

O grande desafio para alguns designers, agências e empresas que procuram por serviços gráficos é aquele momento crucial de escolher a fonte do texto, logotipo e outros. Crucial pois uma fonte pode ser responsável pelo sucesso ou fracasso da sua peça gráfica. Formas, cores e desenho também tem sua importância, mas o texto deve ser a forma mais clara e eficaz de comunicar com seu cliente. Se isso não está acontecendo algo pode estar errado.

A tipografia tem ganhado sua devida importância entre designers e empresas que utilizam de textos, palavras e frases para “dizer” algo ao cliente, seja por uma campanha ou mídias sociais. E o princípio básico da boa tipografia deve estar claro para ambas as partes que lidam diariamente com esse recurso.

O mercado tem sofrido com a falta de estudo e uso indevido dessa ferramenta, muitos são os erros cometidos. Quando falamos, por exemplo, de textos com leituras mais longas a probabilidade de erro é maior ainda. Não podemos negligenciar os benefícios que a tipografia pode trazer para quem se disponibilizar a estuá-la e entendê-la de maneira correta.

Para te ajudar na seleção da fonte ideal para se comunicar com seu público, separamos alguns aspectos sobre, o que torna uma fonte boa:

Fontes sem serifa

Fontes sem serifas costumam, além de serrem mais ecléticas, mais flexíveis que as demais. Geralmente são usadas para dar maior impacto ao texto ou peça gráfica. Ou até mesmo para trazer um visual mais limpo. Serifas deixam a fonte muito adornada. Era muito utilizado antigamente mas hoje está em desuso. Para peças que precisam de mais espaços e respiros as fontes sem serifa são ideais. Leveza e suavidade também são qualidades da fonte sem serifa.

Simplicidade de traços

Em alguns momentos somos pegos pela vontade de inovar e nem sempre isso significa uma boa ideia. Menos é mais. Uma fonte sem muitos enfeites e adornos sempre será uma boa opção. Ao escolher sua fonte priorize aquelas sem muitos detalhes, isso fará com que seu cliente tenha uma visão mais clara e objetiva do texto. A não ser em casos onde você realmente precisará de uma fonte diferenciada, do contrário escolha a que melhor se adequa ao olhar do seu público-alvo.

Tamanho

É preciso estudar o tamanho ideal da fonte na sua peça gráfica. Muitas não se comportam quando diminuídas do mesmo jeito que muitas não se comportam quando aumentadas. Alguns fontes não são recomendadas para serem utilizadas em impressos muito grandes.

Sombras e efeitos

Ao escolher sua fonte, outro fator pode prejudicar: os efeitos e tratamentos que damos a elas. Sombras e contrastes nem sempre são uma boa opção. Fontes devem ser reconfortantes e apresentar, no mínimo, boa leitura. Efeitos podem comprometer a legibilidade de sua fonte.

É relevante lembrar que isso não é uma regra. O que vai dizer se uma fonte é boa vai muito além dessas dicas. É preciso saber que público vai ler, qual a finalidade da campanha, qual o sentimento que a fonte deve transmitir, entre outros aspectos importantes que devem estar bem definidos.