Os Desafios Da Mulher No Mercado De Trabalho

A mulher no mercado de trabalho e sua participação é um tema que vem sido cada vez mais discutido.

Com os movimentos feministas cada vez mais fortes e presentes e o empoderamento das mulheres, atualmente não abaixamos mais a cabeça para alguns nãos ditos e para as limitações impostas.

Essa semana comemoramos o Dia Internacional da Mulher. Vamos então saber um pouco mais da história por trás dessa data e discutir os números envolvendo as mulheres?

08 de Março – Dia Internacional da Mulher

O dia internacional da mulher foi comemorado pela primeira vez em 1908, após uma manifestação feminista em prol da igualdade econômica e política nos Estados Unidos.

Dois anos depois, durante a Conferência de Mulheres em Copenhague, Clara Zetkin sugeriu que a data fosse celebrada todos os anos, porém ainda sem uma data específica definida.

Só então em 1917, na Rússia, uma passeata de mulheres em protesto a carestia, desemprego e condições de vida marcou a data de 08 de Março, que fez com que daquele ano em diante a data fosse comemorada no dia em questão.

Mas apenas em 1975, o Dia Internacional da Mulher foi oficialmente reconhecido e instituído pelas Nações Unidas.

Após tanta luta ele atualmente é comemorado em mais de 100 países.

De lá para cá, inúmeras foram as lutas feministas para que tivéssemos direito à voto, trabalho de forma igual, posicionamento da mulher no mercado de trabalho, dentre tantas coisas

Se comparamos, visivelmente ganhamos mais espaço e voz na sociedade, mas ainda assim alguns fatos intrínsecos precisam ser desconstruídos e quebrados.

A Mulher e o Mercado de Trabalho

A participação da mulher no mercado de trabalho aumentou 30% nos últimos anos. Cerca de dois milhões de mulheres entraram no mercado nos últimos 8 anos.

Isso parece muito, mas não é nem metade do que podemos e somos capazes. O IPEA aponta que esse crescimento será exponencial até 2030, ultrapassando até mesmo a participação masculina.

Além disso, pesquisas realizadas pelo SEBRAE mostram que as mulheres empreendedoras são mais jovens e mais qualificadas que os homens. O nível de escolaridade é 16% superior.

Ainda assim, as mulheres continuam ganhando cerca de 22% a menos, mesmo ocupando cargos semelhantes.

Isso se dá por inúmeras vertentes, algumas delas são: A dupla jornada de trabalho, o tempo de licença maternidade, a necessidade de mais dias ausentes, dentre outros.

 Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em 2018, os donos de negócio do sexo masculino tiveram um rendimento mensal médio de R$ 2.344, enquanto que o rendimento das mulheres ficou em R$ 1.831.

Vamos ver mais algumas questões.

A Dupla Jornada de Trabalho

Mãe, mulher, dona de casa, quantas se encaixam nessas definições. 

De fato participação masculina evoluiu muito com o decorrer do tempo, desconstruindo a imagem de que o homem é um auxiliar na participação da criação dos filhos e cuidados da casa e sim participante obrigatório.

Ainda assim, o número de homens pais solteiros ou donos de casa são gritantemente menores do que de mulheres.

A mulher no mercado de trabalho sofre preconceito na hora da contratação, pois uma mulher que possui filhos e família, é vista como mais ausente ou menos dedicada.

As mulheres tiram licença maternidade de cerca de 6 meses, enquanto o homem tem direito a 15 dias.

Enquanto estão cuidando da casa, dos filhos, os homens estão trabalhando e se qualificando mais, o que no longo prazo influencia na renda total.

Você, mulher, que é empreendedora, chefe de casa, ocupa um cargo de direção, quantas vezes foi a um restaurante e na hora de pagar a conta, o garçom automaticamente dirigiu-se ao homem presente na mesa?

É cultural do ser humano deduzir que o homem provém a família. 

Ou quantas vezes você foi questionada ou teve a autoridade colocada em questão por ter um cargo de autoridade?

É preciso debater sempre esses temas, para que cada vez mais essas situações deixem de ser comuns.

Conclusão

A luta por direitos, o empoderamento feminino, o crescimento do movimento feminista são extremamente importantes para alcançar os objetivos desejados pelas mulheres.

Por isso, nessa semana o nosso PodCast Fala Empreendedor! é todo delas.

As meninas da We Do Logos comandam o episódio e falam de todos esses temas entre outros.

Então corre pras nossas plataformas e vem ajudar a dar mais voz a essas mulheres tão maravilhosas.

Estamos disponíveis no Spotify, Itunes, Anchor e SoundCloud.

E continue nos acompanhando para mais conteúdos! Fique ligados nas nossas redes sociais, onde sempre postamos novidades, promoções e mais conteúdo!

E se você gostou, compartilhe com os amigos e nos ajude a levar cada vez mais informação para mais empreendedores!