Segurança e menos liberdade

Avalie estes pontos antes de abrir uma franquia

Antes de entrar no mundo das franquias é necessário avaliar seu perfil para o estilo de negócio. O ponto positivo da franquia é a segurança de uma marca já inserida no mercado, em oposição, o franqueado possui menos liberdade, já que necessita submeter-se a regras estabelecidas pelo franqueador e pagamento de taxas mensais sobre o faturamento e campanhas de marketing.

Para quem quer iniciar um negócio a vantagem da franquia é não começar do zero. Pois o franqueador já realizou todo o procedimento de criação de marca e imagem, como também já realizou os investimentos necessários para abrir uma unidade e estimar uma rentabilidade ao negócio, explica o consultor do Serviço Brasileiros de Apoio às Micro e Pequenas Empresas em São Paulo (Sebrae-SP), João Abdal.

Porém o franqueado deve pagar royalties (porcentagem sobre o faturamento a ser paga, que pode ser nula ou atingir 20%, por exemplo) e taxas de marketing, além de submeter-se a padrões de oferta e exposição de mercadorias, conta o especialista.
“Só o fato de ser uma franquia não significa que é um bom negócio. Ela não vai funcionar sozinha, vai exigir empenho do franqueado (…). O franqueador investiu, testou, errou. Parte de uma marca já está formatada. Então, é preciso seguir as regras”, afirma Abdalla.

Pessoa com o perfil muito empreendedor talvez não se encaixe nas regras de franquias. “Às vezes, a pessoa muito empreendedora não é o perfil, pois se irrita em ter que seguir certo padrão. Por exemplo, no caso do McDonald’s, não adianta querer pintar o ‘M’ do logotipo de verde, que não vai poder. No próprio negócio, a pessoa vai por tentativa e erro” diz André Friedheim, sócio-diretor da Francap, empresa de consultoria na área de franchising.

Frederic e Abdalla avaliam que a franquia pode ser uma boa opção para quem não possui muita experiência em gestão, já que as franqueadoras dão apoio nesse sentido.
Um dos itens citados por especialistas em relação às franquias é a baixa taxa de mortalidade, que é de 1% no primeiro ano de vida e de 5% nos 5 primeiros anos,segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF).

Fonte: http://g1.globo.com/economia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *