Consiga a tabela de preços de design gráfico que você queria

Todo designer que trabalha como freelancer está sempre atrás de uma boa tabela de preços de design gráfico. Agora vamos mostrar para você como resolver esse problema de forma prática e rápida sem recorrer a terceiros.

Como é difícil encontrar uma boa tabela de preço de designer gráfico, não é verdade? Tenho certeza que você já procurou na internet e não achou o que queria.

A impressão que se tem é que este tipo de planilha de custos é alguma espécie de segredo arqueológico, tipo uma pedra de roseta dos designers. Para quem não se lembra, pedra de roseta foi aquele achado pelo explorador francês Champollion que conseguiu decifrar o significado dos hieróglifos egípcios

Se você não conhece a história da pedra de roseta, clique aqui: Pedra de Roseta

E olha que a comparação não é ruim.

Sabe por que? Porque da mesma forma que a relíquia é desenterrada por Champollion, uma tabela de preço de designer gráfico faz a ligação entre dois mundos diferentes, que falam línguas diferentes.

tabela de preços design grafico

Um é o mundo dos custos na ponta do lápis, das planilhas Excel indexadas em macro arquivos, das margens de contribuição e dos mark-ups. Esse é o mundo dos financeiros, dos contabilistas, pessoas que falam outra língua, um jargão próprio deles que a gente desconhece, coisa de outro planeta para quem trabalha com cores e formas.

O outro mundo que se conecta com esse, por meio de uma tabela de preços de design gráfico, é o mundo dos designers, que trabalham menos com números e mais com elementos de estética e arte, equilíbrio e simetria.

Esses dois mundos são totalmente inconciliáveis? Claro que não!

Tanto há os financeiros com dons artísticos quanto os artistas com veia matemática.

E a maior prova dessa compatibilidade é a figura de Leonardo da Vinci, que era tanto engenheiro quanto artista. Gênio maior nas duas áreas.

Veja outro artista engenheiro no B9: Estranhas máquinas movidas a manivela

O ponto em que quero chegar é o seguinte: o trabalho de criação de identidades visuais, logotipos e materiais de comunicação dificilmente será bem medido (e remunerado) em um mera tabela de valores. A tabela que você tem que usar é uma tabela de horas de trabalho.

Esqueça as tabelas prontas com valores irreais. Construa a sua própria tabela que valoriza o seu trabalho, as horas que passa na frente do computador!

Prepare-se: sua tabela de preço de design gráfico está prestes a aparecer!

Como criar uma tabela de preço de designer gráfico

Como acabamos de dizer, a primeira coisa a fazer é definir quanto vale sua hora de trabalho.

É como um dentista ou advogado. Não existe uma tabela de preços geral pela consulta ou pelo procedimento que todos eles usam. Tem dentista que cobra X por uma hora de trabalho outros que cobram 3X ou ½ X e ninguém se revolta com isso, apenas procura o profissional que se enquadra em seu orçamento.

É assim que seus clientes devem encarar quando você apresenta seu preço: o seu trabalho vale aquele valor, as suas horas tem um custo que é preciso cobrir. E se o seu trabalho entregar mesmo o que você promete, se trouxer resultados efetivos, o cliente vai pagar. E mais, vai recomendar seu trabalho para outros e voltar a contratar seus serviços para a empresa dele.

Por isso, repetimos: esqueça tabelas prontas, defina a sua hora e construa sua própria tabela baseada em tempo mas definir o valor de sua hora de trabalho não se faz assim, no chute!

Existe uma metodologia simples, que envolve descobrir quanto você gasta por mês para trabalhar, somar com quanto você quer ganhar nesse período e dividir pelo número de horas trabalhadas.

Para entender isso melhor, acesse a postagem: Quanto cobrar por um logotipo de forma justa para você e seu cliente?

Com esse valor da sua hora, chegou o momento de por a mão na massa!

São 5 passos que vamos detalhar daqui a pouco, veja:

  1. Defina os tipos de peças que faz normalmente
  2. Marque quantas horas de trabalho demanda, em média, cada peça
  3. Monte combos de peças que costumam vender juntas
  4. Estipule uma margem de negociação para cada combo
  5. Assinale uma peça “cortesia” em cada combo para encantar o cliente

tabela de precos design grafico

Vamos lá:

1- Definindo os tipos de peças

Para montar sua tabela de preços de design gráfico, você não precisa definir o preço de tudo que existe no mundo do design, correto? Faça uma lista daquilo que você costuma trabalhar. Algo assim:

  • Logo
  • Cartão de visitas
  • Papel timbrado
  • Envelope
  • Folheto
  • Cartaz
  • Folder
  • Layout blog
  • Layout landing page
  • Email marketing

2- Horas de trabalho

Marque ao lado de cada peça quantas horas você normalmente demora para fazer cada uma. É claro que isso é uma estimativa e essa é a vantagem de definir uma tabela em horas e não em valores. Ao perceber durante o briefing que aquela trabalho será mais complicado, acrescente uma ou duas horas a mais antes de calcular o preço!

3- Monte combos

Tem peças que se vendem em conjunto e acabam facilitando a produção da outra. Depois que você fez o logo, fica mais fácil fazer o cartão de visitas e o papel de carta. Monte conjuntos assim, por exemplo:

Combo identidade visual:

  • Logo
  • Cartão de visitas
  • Papel timbrado
  • Envelope

Combo PDV (ponto de venda):

  • Folheto
  • Cartaz
  • Folder

Combo digital:

  • Layout blog
  • Layout landing page
  • Email marketing

4- Margem de negociação

Já viu algum cliente aceitar o primeiro preço que você pede? Nem eu! Então você tem que começar a se preparar para a negociação antes e isso não significa aumentar seu preço para depois dizer que baixou. Trabalhe com ganhos de escala. Se o preço da soma de um dos combos dá 10 horas de trabalho, nunca cobre menos que o valor para cada peça individualmente, por exemplo: se o cartão custa 3 horas e o cliente só pedir o cartão, não tem desconto. Mostre ao cliente que se ele levar as 3 ou 4 peças você pode diminuir o preço total em uma hora.

Lembre-se! Esse negócio de horas é só para você, fale sempre em valores monetários com cliente: esse é o mundo dele – dos números!

tabela de preços design grafico

5- Peça “cortesia”

Aqui o jogo é inverso: se o cliente já encomendou o combo e quer desconto, faça um agrado: em vez de dizer que está dando desconto, diga que o cartão de visitas (por exemplo) vai ser uma cortesia sua. Fica mais elegante: todo mundo gosta de ganhar presente!

Pronto, sua lista de preços de designer gráfico está pronta!

E os clientes para apresentar os preços, já tem?

Cadastre-se no WeLancer, a maior comunidade de Design Gráfico da América Latina e receba pedidos de trabalho todo dia!

Funciona assim: você cria seu perfil online e começa a receber os pedidos dos clientes. Em seguida, você escolhe os trabalhos de que quer participar, envia suas propostas de design e aguarda o feedback, tudo online. O cliente vai pedindo ajustes até selecionar o designer vencedor da concorrência, que recebe o valor combinado por meio de um depósito em sua conta corrente.

Já pensou? Receber todo dia vários jobs e escolher com qual quer trabalhar? Essa é a principal proposta do WeLancer e por isso é a número 1 da América Latina!