Os principais erros ao se controlar as finanças de uma empresa

Controlar as finanças de uma empresa não é uma tarefa muito simples. Quando levo em consideração a minha experiência de planejador financeiro com empresários e empreendedores de todo o país, vejo que um número muito grande de pessoas deste grupo simplesmente não consegue se adequar às exigências mínimas que um controle efetivo requer.

Por conta desta realidade que se impõe, resolvi descrever alguns dos principais erros ao se controlar as finanças de uma empresa, erros que chegam ao ponto de impedir que uma empresa cresça ou, o que é pior, erros que terminam carregando muitas organizações para um abismo financeiro difícil de ser revertido.

Se você é um legítimo empreendedor brasileiro, espero que este artigo lhe ajude a ter maior consciência desde problema, de modo que você consiga ajustar a rotina da sua empresa para evitar surpresas desagradáveis no futuro próximo.

Vamos aos principais erros…

 

Erro 01 – Não controlar as finanças em nenhum aspecto

Se este é o seu caso, não se surpreenda! A imensa maioria das organizações com as quais já trabalhei não tem nenhum mecanismo para controlar as finanças.

Se este não for o seu caso, ótimo! Você está um passo à frente da grande maioria, o que não significa que deve se acomodar. Sim, você até pode escapar desde grupo, mas provavelmente termina errando em alguns dos itens a seguir.

Como o meu propósito é lhe ajudar nesta jornada, você notará que erro que elenquei a seguir é, na verdade, um erro que, se solucionado, pode sanar o seu atual problema de falta de registro. Vamos a ele…

 

 

Erro 02 – Centralizar todo o trabalho

O empreendedor brasileiro, seja ele micro, pequeno ou médio, costuma cometer um erro que decorre da sua desconfiança natural quanto às outras pessoas. Esta situação se agrava, particularmente, quando estamos falando de dinheiro.

Por conta disso, a tendência é que este mesmo empresário termine acumulando muitas atividades para si. Ele fica sobrecarregado de trabalho, a ponto de não ter tempo para absolutamente mais nada.

A centralização, quando elevada ao extremo, termina sendo prejudicial, inclusive, para as suas relações familiares. É muito comum se deparar com filhos e cônjuges reclamando da falta de tempo e dedicação por parte daquele que parece viver a vida em torno dos problemas da empresa.

A solução aqui é bem óbvia: descentralize algumas atividades! Você tem duas opções: ou confia nas outras pessoas com quem você trabalha, ou demite todo mundo e contrata pessoas realmente confiáveis.

Em termos de mecanismos para controlar as finanças da empresa, delegue a função de registrar contas a pagar, contas a receber, fluxo de caixa e todos as outras tarefas a um colaborador de sua confiança. Você nem vai precisar repassar a senha do banco para ele, se julgar perigoso, mas poderá delegar todos os registros que julgar necessários para ter um controle efetivo.

Agora, ao invés de ter que ficar registrando tudo, a sua preocupação será a de apenas analisar os números e conferir se tudo foi lançado adequadamente. Nada mal, não?

 

 

Erro 03 – Confusão patrimonial ou mistura de contas

Outro problema recorrente é a confusão patrimonial… Contas de casa são pagas na conta da empresa e custos recorrentes da empresa são pagas na conta pessoal do empresário, quando a empresa fica sem saldo.

Anote bem isto: separe as contas imediatamente. Eu sei que isso vai dar um trabalho e vai exigir algum esforço no início, mas somente saberemos se a empresa é viável, e o nível de lucratividade, se esta missão for bem executada.

Defina um valor fixo de retirada mensal e viva com ele. Esta é uma regra elementar que deve estar insculpida em sua mente.

 

 

Erro 04 – Falta de Planejamento Financeiro

E o que será de amanhã? Quais são as metas financeiras de curto, médio e longo prazos? Quais são os objetivos da empresa? Desejamos crescer? Como vamos colocar isso em prática?

Antes de planejar, é preciso controlar as finanças. Com as informações do controle, você poderá tomar todas as decisões para um futuro melhor para a sua empresa. Entretanto, faça isso com o devido planejamento prévio.

 

Estes são apenas alguns dos principais erros que vejo em minha rotina de planejador financeiro e espero que você possa ajustar a sua organização para evitar que eles se repitam por aí.

Controlar as finanças da empresa irá exigir algum esforço inicial, mas isso se adequará a sua rotina, sem maiores transtornos. Trata-se de um passo simples, mas essencial para o equilíbrio e para o progresso da sua empresa. Pense nisso!

Jansen é Consultor Financeiro e de Negócios, além de ter lançado o eBook Finança e Riqueza – Garanta um futuro tranquilo, disponível em http://fatorialinvest.com.br/ebook/.
Planejador Financeiro CFP® certificado pelo IBCPF, Assessor de Investimentos CVM além de CPA-20 e CEA, certificados pela ANBIMA. | e-mail: jansen.costa@globo.com