Tudo sobre empreendedorismo: alavanque seu sucesso!

Se você deseja empreender, então veio ao lugar certo. Começar um novo projeto, seja ele qual for, exige bastante informação.

É preciso saber sobre o assunto de tal maneira que, toda vez que se deparar com uma situação nova, você tenha a certeza de que seu conhecimento pode ajudar a evitar grandes riscos.

É como ter um mapa em mãos ao atravessar um caminho tortuoso. E é exatamente esse o intuito do artigo de hoje: fornecer as informações mais importantes sobre empreendedorismo, para que você possa dar vida a um novo negócio com o máximo de segurança possível, independentemente do que tiver que enfrentar.

Vamos lá?

As startups

Se vamos falar tudo sobre empreendedorismo, não poderíamos deixar de começar com as startups, que ganharam visibilidade no país após a bolha das chamadas empresas “ponto com”, ainda no início dos anos 2000.

Podemos chamar de startup um grupo de pessoas que trabalham com uma ideia inovadora e buscam transformá-la em dinheiro, empreendendo. Esse modelo de negócio contempla algumas características peculiares, que são:

  • Ser repetível, ou seja, atender à demanda em escala ilimitada, tendo sempre disponibilidade para o serviço ou produto que oferece;
  • Ser escalável, o que significa crescer com o mesmo modelo de negócio, poucos gastos e muito lucro.

Um detalhe importante sobre as startups é que elas não são necessariamente voltadas para o segmento de tecnologia e web.

Muitas pessoas fazem essa associação porque a internet facilita o alcance dos serviços prestados por empresas dessa categoria, fato que influencia diretamente na quantidade de novos modelos de negócios voltados para o meio virtual.

No entanto, vale ressaltar que também existem modelos de startups relacionados a outros segmentos.

Importância do investimento

Para que uma startup alcance seus objetivos, é preciso mais do que simplesmente empreender. É necessário tomar uma série de providências e se organizar para obter apoio, que basicamente se resume aos investimentos financeiros.

Assim, é preciso criar e seguir um modelo de negócio. Somente a partir dele o empreendedor pode se certificar de que sua ideia realmente tem chances de encontrar espaço no mercado, conquistando clientes e adquirindo parceiros.

Todo modelo de negócio necessita de um investimento para dar vida ao empreendimento. Em algumas situações, as aplicações precisam ser mais robustas; em outras, mais singelas.

Mas, em todos os casos, uma startup tem como uma de suas primeiras missões conseguir investidores dispostos a pagar pelo nascimento de sua ideia.

Principais tipos de investidores no Brasil

  • Incubadora: o investidor incubador vai avaliar a viabilidade técnica do produto. Esse investimento variar de 0 a 100 mil dólares;
  • Subvenção econômica: dinheiro investido em consultoria técnica ou financeira, com o objetivo de tornar a empresa apta a produzir. As empresas são selecionadas para entrar nos programas que contam com vários parceiros e oferecem recursos que, na maioria das vezes, não precisam ser devolvidos. A seleção é feita por incubadoras que atuam como agentes do programa;
  • Investidor anjo: atua ainda no estágio de desenvolvimento das startups em troca de participação no negócio. O apoio, que pode chegar a 1 milhão de reais, vai além do dinheiro. Está presente nas etapas de desenvolvimento e crescimento, aproximando empresa, parceiros e clientes. Promove também sessões de mentoring e consultoria. Apesar de ser um investimento de risco, o retorno pode ser muito alto.
  • Venture Capital: é o investidor responsável por consolidar a empresa no mercado. Nesse estágio, é preciso buscar excelência nos processos e aumento no número de clientes. Nos EUA, as startups costumam procurar primeiro o investidor anjo, ou capital semente, até estarem prontas para o venture capital, pelo qual se firmarão e, finalmente, deixarão de ser startups.

Necessidade de evolução em diferentes aspectos

Para se tornar uma empresa grande e lucrativa, a startup pode morrer, mudar ou alcançar seu objetivo. Em boa parte das vezes, é preciso passar por transformações ao longo do caminho até conseguir preencher os requisitos primordiais que citamos acima: ser repetível e escalável.

Uma vez alcançada essa condição e recebendo um bom aporte financeiro, a startup pode finalmente dar lugar a uma empresa extremamente lucrativa.

Mas não é somente do ponto de vista financeiro que uma empresa deve investir. É preciso considerar elementos como a própria imagem que a corporação vai apresentar.

Por isso, conheça agora o exemplo de uma empresa que muito cedo percebeu a necessidade de apresentar melhorias em sua identidade visual e procurou criar logotipo, embalagens, cardápios e outros materiais de comunicação com a We Do Logos.

Consequência: em pouco tempo, os sócios do restaurante Point do Macarrão notaram uma melhoria de 80% nas vendas e até receberam propostas de franquia. Saiba mais detalhes aqui: CASE de Sucesso Point do Macarrão.

Dicas para um empreendedorismo de sucesso

Micro e pequenas empresas precisam redobrar seus cuidados para não correrem o risco de fecharem suas portas ainda nos primeiros anos de atuação, algo que tem sido recorrente nos últimos anos.

De acordo com dados do SEBRAE, esse tipo de empreendimento possui uma importância significativa para o país, correspondendo a, aproximadamente, 53% do PIB do comércio, 22% da indústria e 36% do setor de serviços.

Isso significa que cada nova empresa que fracassa representa um agravante para o problema que afeta a economia do país.

Esse insucesso, quando acontece, costuma ser fruto de um planejamento mal feito pelo dono do empreendimento, que muitas vezes não sabe como administrar seu negócio da melhor maneira para se tornar um empreendedor de sucesso.

Segundo os especialistas, para não entrar nessa estatística, é preciso agir com antecedência: pensar bastante, organizar-se e não agir por impulso. E é nesse ponto que reforçamos nosso argumento inicial — é preciso se informar para evitar problemas.

Além disso, uma pergunta muito importante deve ser respondida: existe público para absorver o produto (ou serviço) que você deseja oferecer?

Pensando nisso, confira algumas dicas preciosas que podem ser o segredo do sucesso de seu negócio.

Planejamento

Planejar deve ser o primeiro passo na criação de um empreendimento sólido. Sem um planejamento capaz de estabelecer objetivos (sejam eles de curto, médio ou longo prazo), o empreendedor fica sem saber como chegar aonde deseja.

Como, em boa parte dos casos, os dois primeiros anos de funcionamento são mais instáveis para as empresas, é comum vermos empreendedores jogando a toalha antes da hora, por não conseguirem o tão desejado retorno.

A analista do SEBRAE – RJ Marta Aresta alerta que o empreendedor “precisa pensar mais no negócio antes de começar, entender que vão existir problemas, que ele precisa ter um capital separado para gestão nos dois primeiros anos e, só depois, ele consegue começar a ver a entrada de dinheiro que ele tanto espera. Ele precisa estar precavido disso”.

Gestão eficiente

Pensar na gestão do negócio é outro ponto crucial para o sucesso do empreendimento. Isso inclui a adoção de formulários de controle financeiro e de estoque, para evitar compras desnecessárias ou mesmo dinheiro parado.

É importante também negociar preços e conhecer diferentes fornecedores para não depender dos valores de somente um. Nesse sentido, trabalhar para obter vantagens junto aos parceiros é altamente recomendável.

Atitudes como pagar à vista para obter um desconto na compra da mercadoria fazem toda a diferença. Analisar a concorrência também é essencial, pois ajuda a identificar maneiras de se diferenciar.

Quando você observa o mercado como um todo, a ponto de compreender que existe uma demanda de seu público-alvo, é possível não somente enxergar o espaço para atuar e fazer crescer seu empreendimento, mas, também, inserir seu trabalho de maneira eficiente (e com valor agregado) na sociedade.

Isso vale muito: grandes empresas, com atuação mundial, gastam milhões em pesquisas para conseguirem se distinguir da concorrência.

Inovação

Ainda segundo Aresta, a inovação é importante para o pequeno negócio, não sendo, necessariamente, sinônimo de grandes investimentos ou alta tecnologia.

“Inovação pode ser em design, pode ser embalagem, pode ser em processo, então é voltado para o pequeno negócio e ele precisa atentar para isso. Quem inova, tem mais chance”, diz a analista.

Saia da zona de conforto! Procure estar sempre em busca de possibilidades para inovar e, caso não tenha condições financeiras para apostar em recursos mais sofisticados, use sua criatividade.

Exemplos de inovação com custo zero não faltam: vão desde grupos de estudantes que se reúnem para montar um canal de educação no Youtube até casos premiados de iniciativas bem sucedidas.

Como encontrar nichos de mercado lucrativos

Emplacar um negócio que seja lucrativo é um desejo que, com certeza, já passou pela cabeça de todos nós. Mas encontrar um nicho rentável em meio a um mercado já saturado é uma tarefa que exige um pouco mais de criatividade.

Apesar de difícil, encontrar esse espaço não é impossível: basta ter determinação na pesquisa e um pouco de empreendedorismo na veia.

Quer uma forcinha para isso? Veja, abaixo, algumas orientações que vão ajudar você a encontrar o seu oceano azul e a ter sucesso no mundo dos negócios:

Use seu conhecimento e sua experiência

Talvez o maior diferencial do seu empreendimento seja justamente você. Uma ótima maneira de encontrar o caminho mais lucrativo para o seu negócio é levar em consideração vivência, experiências e gostos pessoais, transformando tudo isso em algo que traga retorno.

Pense em algo de que você gosta muito, mas não encontra com facilidade nos locais onde procura. Ou, então, imagine aquilo que você consegue adquirir, mas não com a qualidade desejada.

Pensou? Então essa pode ser uma oportunidade de dar início a um novo negócio e satisfazer tanto a sua necessidade quanto a do mercado.

Claro que isso não é garantia de sucesso, pois há muitos outros fatores envolvidos. Porém, já é um bom começo.

Procure satisfazer o desejo do seu público

Uma vez que você trabalha para o público, sua prioridade, evidentemente, deve ser satisfazer o desejo dele. Portanto, procure saber o que as pessoas buscam e do que precisam.

Tendo isso em mente, busque espaços inexplorados (ou com baixa concorrência) e ocupe-os: seja você o responsável pela mudança. Essa é a grande sacada que os famosos gênios conseguem ter. E é isso que os distingue das pessoas tidas como normais.

Ao encontrar o seu nicho, você deve se certificar de que seu público tem grande interesse nele, a ponto de estar disposto a pagar pelo produto ou serviço oferecido.

Caso não estejam, não adianta perder tempo. Assim, antes de procurar satisfazer as buscas do target, é necessário saber se esse target existe, de fato.

A dica aqui é pesquisar. Procure saber de tudo. Isso será fundamental para o sucesso do empreendimento.

Utilize as ferramentas de busca

A pesquisa de mercado é um dos passos obrigatórios para todo empreendedor, antes mesmo de dar início ao seu negócio. Afinal, sem ela não há como ter certeza sobre qual posicionamento tomar e a quem se dirigir.

Você mesmo pode começar: faça uma pesquisa com a ajuda das ferramentas de busca da internet. Afinal, praticamente todas as pessoas fazem pesquisas constantes, que refletem necessidades e desejos, no Google. Isso tem tudo a ver com empreender.

O próprio Google pode responder suas perguntas com o Google Trends e o Adwords. Esses serviços oferecem uma série de palavras-chave e mostram as estatísticas da procura por elas. É possível também descobrir outros termos relacionados que são pesquisados pelas pessoas.

Logo, um alto volume de buscas pode indicar o quão atrativo é o nicho a ser explorado, cabendo ao empreendedor interpretar os dados e avaliar a viabilidade do negócio.

Pense grande, mas comece aos poucos. Lembre-se de que no primeiro momento, seu objetivo não é lucrar, mas sim buscar a aceitação do público.

Outra dica é aproveitar a internet e contar com serviços mais ágeis e econômicos. Para criar materiais de comunicação, por exemplo, é possível usar sites de concorrência criativa, como o We Do Logos.

Confira um exemplo deste projeto realizado para a criação de mascotes para uma plataforma de gestão de finanças pessoais. Foram 18 opções de mascotes enviadas por nossos designers.

10 cursos online grátis para empreendedores

Com a correria na qual estamos acostumados a viver, nem sempre sobra tempo suficiente para que possamos estudar e aperfeiçoar nossas habilidades.

Por conta disso, investir em cursos online é uma boa opção tanto para quem deseja obter um diferencial e cuidar de sua própria empresa quanto para aqueles que simplesmente procuram por melhores qualificações profissionais.

Essa lógica vale também para quem procura evoluir no que diz respeito ao empreendedorismo. Existem ótimos cursos online, em diferentes áreas. E o que é melhor? Eles são gratuitos.

Sendo assim, por que não conferir nossas dicas de estudo para empreendedores de sucesso? Separamos alguns para você:

1. Desenvolvimento rápido de produtos inovadores para mercados emergentes

O curso aborda metodologias para a inovação em mercados emergentes, utilizando temas como comportamento do consumidor, tendências sociais e tecnologias.

É oferecido pela Coursera, plataforma mexicana que disponibiliza aulas de universidades do mundo inteiro. Nesse caso, o conteúdo é disponibilizado no idioma espanhol.

2. Introdução ao Private Equity e Venture Capital para empreendedores

O Private Equity e o Venture Capital são fundos de investimento que têm como característica o fato de serem geridos por especialistas no ramo.

Como são formas de aplicação financeira com bom retorno, podem ser relevantes para empreendedores interessados em alavancar negócios.

O curso é dividido em oito módulos, com um total de 40 horas. Temas como captação de recursos e aspectos gerais da indústria estão no planejamento.

O projeto é fruto de uma parceria do Centro de Estudos em Private Equity e Venture Capital da FGV-EAESP (GVcepe) com a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI).

3. Empreendedorismo tecnológico

curso da Universidade de Stanford trata de processos de empreendedorismo tecnológico que são usados como conceitos básicos durante a criação de startups importantes do Vale do Silício.

O objetivo é capacitar os estudantes, permitindo-os criar e verificar planos de captação de talentos e capital. Além disso, os alunos passam a produzir e a identificar modelos de negócios de como vender e promover uma ideia empreendedora.

As aulas, ministradas em inglês, têm alcançado um sucesso muito grande, a ponto de mais de 40 mil estudantes, de vários países, terem participado da primeira edição.

4. Formação do preço de venda

Direcionado aos empresários do comércio varejista, o curso tem como objetivo fazer com que alunos sejam capazes de definir preços competitivos sem prejudicar os lucros da empresa.

O programa é dividido em módulos, como: introdução à formação de preço de venda, conhecendo custos e despesas fixas, entre outros.

Com um total de 15 horas, que devem ser completadas no período de 30 dias, as aulas são organizadas pelo SEBRAE.

5. Contratação de trabalhadores

Curso oferecido pela FGV Online e voltado para questões trabalhistas, como custo de contratação de empregados, conceito de terceirização de serviços, entre outros.

A carga de 5 horas torna esse projeto bastante atrativo para empreendedores que estão no início de sua trajetória e precisam efetuar contratações de maneira mais eficiente.

6. Contabilidade na prática

É fato que sem um conhecimento mínimo (pelo menos) de contabilidade, você não vai poder dizer que conhece tudo sobre empreendedorismo…

A boa notícia é que o Instituto Politécnico de Ensino a Distancia (IPED) oferece um curso para que empreendedores aprendam noções básicas de economia.

Regimes tributários, folha de pagamento e outros temas que têm tudo a ver com o dia a dia do empreendedor são abordados nas aulas. Há como optar por planos pagos, que contam com acompanhamento especializado e maior carga horária, entre outras vantagens.

7. Procedimentos para exportação

Aulas preparadas pelo SEBRAE e direcionadas a empresários de pequenos negócios com interesse em atividades de exportação.

O objetivo é que os profissionais conheçam as atribuições da atividade e os modos de ação dos órgãos envolvidos. Trâmites aduaneiros e outros procedimentos fazem parte dos assuntos estudados.

8. Plano de negócios

Ensina o empreendedor a gerenciar as etapas de criação de um plano de negócios, como planejamento financeiro e estudo de mercado. Trata-se de uma boa opção para iniciantes ou, até mesmo, para profissionais que sentem dificuldades em relação ao tema.

É organizado pelo IPED e também possui modalidades pagas, com vantagens como maior abordagem do assunto.

9. Introdução às finanças

Oferecido pela universidade de Michigan, por meio da Coursera. As aulas consistem na apresentação de ferramentas que medem valores e riscos, para serem utilizadas tanto no âmbito profissional quanto no pessoal.

Durante o curso, serão abordadas teorias e experiências reais para demonstrar como recursos variados podem ser analisados. É ministrado em inglês.

10. Engenharia para startups

Curso da universidade de Stanford voltado para startups que atuam na área de TI (Tecnologia da Informação) ou precisam de um grande apoio de funcionários desse setor.

É necessário possuir conhecimentos de programação, pois técnicas e ferramentas da área serão apresentadas durante as aulas.

5 livros essenciais sobre o assunto

Não tem tempo para fazer os cursos? Então confira alguns livros essenciais para um bom empreendedor:

1. Empreendedorismo na Prática – José Carlos Assis Dornelas

Um verdadeiro guia para o profissional. Por meio de dicas, exemplos e muito conteúdo, o leitor conhece os maiores nomes do empreendedorismo brasileiro e adquire referências para seu próprio trabalho.

Leitura fundamental para quem deseja crescer profissionalmente.

2. O Livro Negro do Empreendedor – Fernando Trias de Bes

Essa é outra publicação recheada de aprendizado. Com uma visão bastante peculiar em relação a conceitos como sucesso e fracasso, o autor mostra que para dar certo é preciso também saber o que deu errado — e como isso aconteceu.

3. Sonho grande – como Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Beto Sicupira revolucionaram o capitalismo brasileiro e conquistaram o mundo – Cristiane Correa

Nada melhor do que saber como pessoas do seu próprio país conseguiram fazer sucesso. Nesse sentido, a obra de Cristiane Correa é fundamental.

Com o livro, é possível compreender como uma boa cultura organizacional pode fazer toda a diferença em um empreendimento e qual a importância de saber lidar com pessoas.

4. Transformando suor em ouro – Bernardinho

Quem disse que para aprender sobre empreendedorismo você precisa ler somente textos de empresários? Esse livro é uma verdadeira aula de como comandar uma equipe e transformar as pequenas chances que a vida apresenta em resultados formidáveis.

Uma leitura inspiradora!

5. A Arte do Começo – Guy Kawasaki

Essa obra é um verdadeiro tratado sobre o ato de empreender.

Nela, um dos maiores especialistas do mundo fala como começar sua empresa, reinventá-la e transformá-la em algo com alto nível de excelência. Tudo isso lidando com temas como pensamento corporativo, criatividade e liderança.

Agora você já tem condições para trilhar o caminho do sucesso com mais segurança. Não deixe de conferir os cursos aqui citados e de ler os livros, pois eles serão fundamentais para que você avance cada vez mais.

Esperamos que nossas dicas sejam apenas o primeiro passo para o início de uma trajetória de sucesso.

E se você precisa de materiais de comunicação para alavancar seu empreendedorismo, conte com a maior plataforma de criação da América Latina para fazer logomarcacartão de visitapapelariabanner digital ou qualquer outro material.

Escolha o prazo e quanto você quer pagar, solicite quantas alterações você quiser e receba as primeiras opções de arte em poucas horas. E, caso não fique satisfeito, você pode pedir seu dinheiro de volta!

Gostou de saber mais sobre empreendedorismo? Então compartilhe esse conteúdo nas redes sociais (Facebook e Twitter) e ajude a motivar seus amigos!