Iniciativa HP Life Chega ao Brasil para apoiar empreendedores e microempresários

A iniciativa HP chega ao Brasil com o objetivo em treinar e capacitar estudantes, empreendedores e microempresários de todas as idades. O programa HP Life foi criado em 2007 e já passou por 47 países da Europa e Ásia. Agora chega em terras tupiniquim e EUA.

“Após uma análise de mercado sobre como a HP poderia aumentar seu impacto social na educação, nós entendemos claramente que o empreendedorismo e a educação são duas oportunidades extraordinárias que precisam estar melhor conectadas”, esclarece a diretora de iniciativas educacionais da HP, Jeannette Weisschuh.

Aqui no Brasil o projeto deu início esta semana no município de Araguaína, no norte de Tocantins. O curso terá 80h e vai até 1 de julho. Instrutores do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai); dois técnicos da Aliança Empreendedora de São Paulo e um de Curitiba; quatro professores do Centro de Inclusão Digital do Rio de Janeiro e um instrutor do Porto Digital, de Recife, receberão um certificado e se tornarão multiplicadores da metodologia do programa.

Os critérios para a escolha das entidades incluem o acesso ao público-alvo do programa – dando preferência para populações desfavorecidas -, não ter fins lucrativos, possuir pelo menos uma sala de treinamento disponível, acesso a fontes adicionais de financiamento para o centro de treinamento e a capacidade de receber doações internacionais.

Segundo a diretora a lista é revisada todos os anos para garantir que as entidades escolhidas estejam de acordo com os desenvolvimentos sociais e tecnológicos mais recentes. Apenas instrutores treinados pela equipe da empresa têm autorização para aplicar a metodologia do HP Life em sala de aula.

As instituições participantes comprometem-se a dispor de, pelo menos, dois formadores para passar por treinamento e a informar a companhia sobre as atividades dos multiplicadores juntos aos futuros alunos e o impacto social do programa durante três anos.

“Eles irão aprender como ferramentas e soluções de tecnologia da informação podem influenciar na solução de alguns dos desafios diários dos negócios que enfrentarão como empreendedor. As ferramentas ajudarão os empreendedores a terem processos mais eficientes e permitir que foquem melhor suas ideias de negócios”, diz Jeannette.

Por meio da iniciativa 300 centros já foram criados em outros países e 500.000 pessoas já passaram pelo programa, que gerou 6.400 novos negócios que empregaram 21.000 pessoas. Está previstos, até o final de 2011, o credenciamento de unidades do Senai de Goiânia (GO), Cuiabá (MT) e Boa Vista (RR); do Centro de Inclusão Digital na Cidade de Deus, no Rio de Janeiro, e em Brasília.

Fonte: brasileconomico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *