Por que um bom design é o futuro do marketing de conteúdo?

A narrativa visual é claramente uma tendência dos próximos anos. Facebook, Pinterest e Instagram estão forçando marcas a pensarem e agirem de forma mais visual. O design vai balizar a estratégia de muitas empresas que estão tentando inovar seu marketing de conteúdo e sair na frente da concorrência, portanto, é preciso pensar sobre o consumo de conteúdo de forma diferente e sobre como o design afeta a experiência do usuário.

A ênfase estratégica no design intuitivo em aplicativos, por exemplo, contribuiu para sua popularidade e crescimento rápido do número de downloads. Esse movimento está forçando os web designers a serem mais inovadores e criativos, o que também impacta na forma como os conteúdos serão produzidos e hospedados. Empresas com visão de futuro já entenderam que um bom design é bom para os negócios. O design do futuro é aquele que desperta sensações positivas, é emocionalmente complexo e traz um elemento surpresa.

design marketing de conteúdo

Abaixo, separamos alguns motivos que fazem o design ser o futuro do marketing de conteúdo:

Efeitos especiais são fator-chave

Os usuários têm dado preferência a tablets e smartphones, deixando para trás os paradigmas de navegação de computadores de mesa ou notebooks. Essa mudança levou a uma nova leva de projetos para web que prezam por interações mais complexas e efeitos visuais, graças a tecnologias como HTML5 e CSS3. Você provavelmente já percebeu o crescimento do número de botões interativos, efeitos visuais de deslize e esmaecimento, rolagem horizontal e até mesmo realidade aumentada, certo? O site do AirBnb é um exemplo de como o web design evoluiu e se tornou fator-chave para os negócios.

Variedade de experiências de navegação

Uma ampla gama de dispositivos (incluindo smart TVs) permitem aos usuários a visualização de conteúdo da web. Por causa disso, o design responsivo se tornou imprescindível para qualquer empresa que preze pela experiência de navegação do usuário. Em vez de criar um site para visualização desktop e um site paralelo para navegação móvel, um design responsivo ajusta o conteúdo com base na tela em que o usuário está utilizando. O conteúdo visto vai depender de onde o usuário acessa o site: quem utiliza um desktop, tem a experiência completa, já quem está no smartphone, tem acesso a um design mais flat e minimalista.

Menos é mais

O Tumblr é uma plataforma conhecida por seu design “amigo” e minimalista. Isso levou a empresa superar o Instagram e se tornar a rede social com maior crescimento em número de usuários ativos. Outros exemplos de que menos é mais são o DropBox e o próprio Google. No DropBox, uma página principal serve como um ponto de interação para guiá-lo durante o processo de cadastro até o uso do aplicativo. A página principal de busca do Google tem apenas o logo da empresa e um campo de busca. E todo mundo sabe usá-la. Em cada caso, a facilidade de utilização é uma prioridade, já que simplificando a navegação o site torna-se intuitivo e fácil de usar. Como a experiência do usuário é ótima, pode aumentar a fidelidade dele ao site e também provocar um marketing boca a boca positivo.

Embelezamento é o futuro

O embelezamento da web é uma boa notícia para startups, que já nascem pensando no design digital. Os sites mais antigos foram baseados em padrões de design nascidos nas indústrias de jornais e revistas. Hoje, nós estamos em um ambiente que coloca as experiências online e mobile em primeiro lugar. A variedade de dispositivos conectados à internet aponta para um futuro em que os usuários vão apreciar uma interface mais coesa e intuitiva.

Como já estamos começando a perceber, as empresas que inovaram no design estão sendo recompensadas com o crescimento rápido de seus negócios. Empresas como Pinterest e Instagram, por exemplo, mostraram que o design pode diferenciar uma empresa diante da concorrência e gerar lealdade dos usuários. E estabelecer essa relação de confiança com os consumidores não tem preço.

Fica claro que um e-book bem diagramado, um infográfico informativo e bem desenhado, um blog simples mas responsivo – entre outros fatores relacionados ao design – são essenciais para quem pretende se destacar da concorrência que também faz marketing de conteúdo.

Você concorda que o design é o futuro do marketing de conteúdo? Comente!

Esse conteúdo foi produzido por Gabriela Moura, Content Manager da nossa parceira Contentools – empresa que oferece um Software de gestão da produção de conteúdo da estratégia à publicação.

Os comentários foram encerrados, mas trackbacks e pingbacks estão abertos.