Mascotes famosas que popularizaram marcas e aumentaram vendas

Mascote é a personagem escolhida para representar visualmente uma marca facilitando a associação do público a ela, do mesmo modo que a torna mais simpática e humana, traduzindo os valores da empresa de forma leve e amigável, criando uma ligação com público-alvo. Hoje existem diversas marcas, cujos personagens além de terem auxiliado o aumento das vendas conquistaram a simpatia do consumidor.

Chester Cheetah
O guepardo dissimulado que faz de tudo para comer os salgadinhos Cheetos – marca que o próprio representa, foi criado em 1986. Em 1990 o personagem ganhou espaço nos jogos de vídeo game pela empresa Kaneko: “Chester Cheetah: Too Cool to Fool” e “Chester Cheetah: Wild Wild Quest”. Esta participação popularizou a mascote e o produto da Elma Chips entre os consumidores brasileiros.

Em 1994, Chester Cheetah ganhou as embalagens do Cheetos.

Tony The Tiger

Nascido em 1952 o radical Tony the Tiger surgiu de uma competição que incluía um canguru – com o nome Katy, um elefante e um gnu. Na década de 60 Tony passou por mudanças, ficou mais marcante e protagonizou o premiado anúncio de 1964 “Você é um bom caçador de tigres?”

A vida de Tony continuou a mudar e em 1972 a marca Sucrilhos aumentou a família com esposa e filha. 1983 deixa Tony mais musculoso e descolado, incentivando a prática de esportes entre as crianças.

Tony foi considerado, no início da década passada, pela revista Advertising um dos dez maiores personagens do século 20.

Ronald McDonald

Ronald McDonald apareceu pela primeira vez em 1963, nos restaurantes da rede McDonald’s, mas foi só em 1967 que o palhaço tornou-se o porta-voz oficial da marca.
O nome Ronald surgiu porque rimava com McDonald. A mascote chegou ao Brasil em 1979, quando o primeiro restaurante da rede foi inaugurado no país, no Rio de Janeiro. O primeiro McDonald’s da América Latina!

Bibendum ou Bib

O personagem Bibendum – ou Bib da O personagem Bibendum – ou Bib surgiu em 1898, a inspiração veio quando os irmãos Michelin observavam uma pilha de pneus em seu estande. Bibendum não só estampa campanhas, adesivos, cartazes e como também os pneus produzidos pela Michelin.

No ano 2000, a mascote foi eleita pelo jornal The Financial Times e pela revista Report On Business como o melhor logotipo do mundo. O nome Bibendum tem origem na frase latina “Nunc est bibendum” (Bebamos agora), pois André Michelin costumava pronunciar a frase “O pneu bebe o obstáculo”- forma de defender as qualidades dos pneus de sua empresa.

Cofapinho

O bassê virou um ícone em 1989, época em que a companhia lançou a mascote em suas campanhas publicitárias para aproximar-se do seu consumidor final. Apelidado como a raça “salsichinha”, o cãozinho ficou conhecido no Brasil sendo associado ao slogan “O melhor amigo do carro e do dono do carro”.

No comercial a mascote era exposta em situações engraçadas, fazendo manobras e geralmente deixando cães de outras raças para trás em disputas.
A marca ganhou confiança e ainda tornou-se mais amigável aos olhos dos brasileiros.


Assolino
A Mascote Asolino é uma embalagem animada do produto, com olhos, pernas e muito rebolado. O personagem ganhou conhecimento por dançar músicas de artistas conhecidos no Brasil como Calypso, por exemplo. Graças ao crescimento das vendas “Assolan – o fenômeno” – foi modificado para: “Assolan: o fenômeno que não pára de crescer”.

Bocão Royal

“Abra a boca, é Royal!” Transmitido pela 1º vez em 1988, o comercial ainda não contava com a presença de Bocão. O boneco em forma de gelatina começou sua participação na Royal em 1989, como o objetivo em aumentar o consumo do produto entre as crianças, associando alimentação e diversão.

Lequetreque

Lequetreque foi criado em 1971, como parte da estratégia da empresa Sadia para popularizar seu frango defumado. Em 1985, o nome Lequetreque foi escolhido através de um concurso entre consumidores. Ao longo dos anos o personagem ganhou ares modernos refletindo com a época. Em 2007, a mascote ganhou uma versão em três dimensões (3D). Lequetreque passou a ser chamado somente de Mascote Sadia, reforçando a marca.

Quik Bunny
O coelho da marca Nesquik, criado em 1973, usava um colar azul na forma da letra Q. Ao longo do tempo o coelho foi ganhando estilo, passou a usar roupas – camiseta.
Bunny

Além de ser símbolo de longevidade e velocidade é motivo de atrito entre Duracell e Energizer, ambas optaram pelo uso da mascote em cor-de-rosa para comunicar aos consumidores que suas pilhas eram de longa duração.
Nos Estados Unidos, é usado pela Energizer, primeira a utilizar a imagem no país. Na Europa e Brasil, é a Duracell quem usa Bunny – nome dado pela marca ao coelho.
O coelhinho cor-de-rosa da Duracell foi criado em 1973 e o da Energizer, em 1989.
Fonte: www.memesgestao.com.br

Fonte: www.memesgestao.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *