Melhore seu fluxo de caixa

Se o fluxo de caixa não consegue manter seu saldo positivo, fica muito complicado cumprir os principais compromissos com fornecedores, financiadores e clientes sem recorrer a empréstimos.

Mas esses empréstimos feitos para suprir o fluxo negativo acabam se tornando outra dívida, e, no fim, comprometem mais ainda o caixa. Assim, o empreendedor acaba em uma bola de neve, de que fica cada vez mais complicado se libertar e reorganizar a vida financeira da empresa.

Portanto, para não cair na armadilha dos empréstimos e manter seu fluxo de caixa positivo, é fundamental ter mais atenção e controle aos gastos.

Para isso, vejamos as dicas para acertar seu fluxo oferecidas por Carol Tice, do portal norte-americano Entrepreneur.com. Continue lendo e confira!

1. Pague as contas no dia do vencimento

Essa é uma das principais dicas para manter o controle e otimizar o fluxo de caixa de um negócio. Além disso, pagar as contas em dia é uma ótima forma de gerar credibilidade e um bom relacionamento com seus fornecedores e fiadores.

E é preciso lembrar que não é necessário mexer no dinheiro antes do vencimento das contas, caso a empresa não tenha como. Aqui, é indicado pagar suas dívidas adiantado apenas se receber ou negociar um desconto para isso.

2. Negocie pagamentos

Saber negociar é uma característica fundamental de qualquer empreendedor de sucesso. Logo, é claro que, para que o fluxo de caixa de uma empresa funcione corretamente, o empresário também precisa negociar seus prazos.

Caso seu caixa esteja negativo sempre por volta do dia 15, por exemplo, renegocie as datas de vencimento para que algumas sejam pagas no dia 30.

3. Peça referências

Antes de fechar um acordo com fornecedores ou instituições, é crucial que a empresa faça um levantamento do histórico daquele local. Assim, pesquise o passado financeiro de clientes e compradores, peça referências e confira se tudo está, de fato, em ordem.

4. Tenha critério ao oferecer crédito

Estabelecer limites e cláusulas de crédito é extremamente importante para a boa saúde de seu caixa. Nesse sentido, se você não se sente seguro para oferecer créditos, não o faça. Se resolver fazer, tente uma pequena quantia.

5. Evite clientes que demorem a pagar

A maioria dos negócios segue a lógica de que qualquer venda é um lucro. Porém, nem sempre esse é o caso.

Para evitar ter problemas com o seu fluxo de caixa, uma boa dica é evitar fechar negócio com aqueles clientes que não têm um bom histórico de pagamento com outras empresas.

Assim, se a empresa verificar as referências de crédito do cliente, e elas não forem boas, a melhor opção é não fechar um acordo.

6. Ofereça benefícios aos seus clientes

Qual é a melhor forma de receber um pagamento a vista? Mostrando ao seu cliente que, dessa forma, ele receberá algumas vantagens. Para isso, um bom conselho é oferecer desconto para aquelas pessoas que pagam antecipadamente.

Via de praxe, as empresas costumam dar até 2% de abatimento para pagamentos em 10 dias. Assim, caso o cliente tenha o dinheiro disponível, ele logo quitará a dívida para receber o benefício.

7. Faça um planejamento financeiro

Para aumentar o lucro da empresa e, consequentemente, o seu fluxo de caixa, ter um planejamento é fundamental.

Quanto a isso, o ideal é fazer um planejamento financeiro detalhado do seu estabelecimento, destacando todas as operações financeiras tanto de entrada quanto de saída de dinheiro.

Tal levantamento deve ser feito diariamente e, de preferência, um funcionário deve ser encarregado de mantê-lo em ordem.

Também é bom sempre ter em mente que absolutamente todas as transações monetárias da empresa devem ser anotadas — desde as maiores até as de menor quantidade, certo?

8. Pense em todos os prazos

Para que uma empresa viva bem, é preciso pensar tanto a curto quanto a médio e longo prazo. Por essa razão, utilize o fluxo de caixa dos meses anteriores para fazer projeções mensais e anuais do faturamento da empresa.

Criando essas metas, fica mais fácil ter um parâmetro do que está funcionando, ou não, dentro do seu empreendimento. E, de mês em mês, faça uma comparação do fluxo estipulado com o fluxo real que seu caixa teve, para analisar quais são os pontos fortes e fracos do seu orçamento.

9. Corte gastos desnecessários

Depois de coletados os dados, é importante tirar um dia do seu mês para analisar aquelas informações: quais são as despesas da empresa que poderiam ser cortadas? Identifique-as e, em seguida, parta para a ação.

Além disso, o empreendedor deve considerar a troca de serviços por outras empresas que ofereçam a mesma qualidade, mas a um menor preço. Para isso, é importantíssimo fazer uma extensa pesquisa antes de fechar negócio.

10. Tenha expectativas realistas

É claro que todos os empresários têm sonhos altos para seus negócios. No entanto, é crucial que o empreendedor consiga diferenciar a realidade da sua expectativa, e criar metas que, de fato, possam ser atingidas pelos funcionários da empresa.

Nesse sentido, cobrar demais ou muito pouco de seus funcionários é um dos maiores erros que um empreendedor pode cometer, pois pode estressar demais os profissionais, ou deixá-los desmotivados.

Então, para não cair nesse erro, faça uma análise honesta do mercado em que atua e do momento econômico do seu país. Assim, você saberá se pode esperar um fluxo de caixa positivo e, caso sim, qual será essa quantia.

11. Reformule seu estoque

Não adianta estocar uma grande quantidade de produtos se os mesmos não estão tendo uma boa rotatividade. Caso faça isso, a empresa estará apenas utilizando um espaço desnecessário de seu estoque — que poderia estar guardando produtos de maior demanda — e comprando materiais sem necessidade.

Da mesma forma, se trata de uma situação extremamente desagradável ter clientes procurando por determinado produto, e você não poder vendê-lo, pois não o tem disponível.

Para melhorar o uso do seu estoque, determine os itens de grande circulação e os que mais trazem lucro, e concentre suas compras neles. Faça um balanço das vendas dos últimos meses para conhecer o padrão de vendas de cada mercadoria.

E não se esqueça de considerar as datas comemorativas, como Natal e Dia das Crianças, na hora de projetar altas bruscas de demanda.

12. Crie promoções e ofertas-relâmpago

Da mesma forma, se o seu estoque estiver cheio de produtos “emperrados”, uma boa saída é criar ações promocionais, do tipo “queima de estoque” ou “pague 1, leve 2”, para que esses produtos saiam de sua empresa.

Contudo, é importante ficar atento — sobretudo em relação ao preço das mercadorias. É válido estipular uma quantia que, apesar de menor, não dê prejuízo para a empresa.

13. Utilize softwares

Por fim, a era digital trouxe consigo várias vantagens para os empreendedores e empresários. Atualmente, é possível ter o auxílio de diversos programas, softwares e aplicativos na hora de gerir sua empresa e otimizar o fluxo de caixa.

Existem sistemas que geram boletos automaticamente, possibilitando o acesso simplificado dos seus dados financeiros, e também mantêm o controle das operações da empresa. Assim, fica bem mais simples controlar o fluxo de caixa e melhorar os serviços de seu negócio!

De fato, manter um bom fluxo de caixa dentro do seu negócio faz a diferença entre uma empresa bem-sucedida ou não. Por isso, as dicas dadas neste texto podem ajudar, e muito, os empreendedores. Gostou? Siga-nos nas redes sociais e se mantenha atualizado sobre o tema!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *