Perfil Designer – Fabio China

 

 

 

 

 

 

 

 

 

[abaixo]

Nome: Fabio Machado Barreto

Cidade: Salvador

Estado: Bahia

Apelido no WDL: Fabio China

Projetos: 160

Vitórias: 15

 

Resuma-se em uma frase: “Fabio China é extremamente profissional e procura estar sempre aprendendo.”

 

We do Logos – Como você começou no design?

Fabio Machado Barreto. Por curiosidade, perguntei a um amigo se ele gostava de ser designer e se me ajudaria, pois era o meu sonho tornar-me um profissional da área. A partir desse dia, fui aprender como os melhores da Bahia, na UNEB – Universidade Estadual da Bahia. Lá, fiquei por seis anos e aprimorei o meu estilo. Fiz estágio na Universidade a convite do amigo Cristiano Vieira e depois fui contratado.

Ainda na UNEB, tive a oportunidade de realizar trabalhos como, por exemplo, o Projeto Cidadão, que transformar pichadores em grafiteiros. Em 2002, já tinha o nome conhecido entre designers e amigos na área de criação, logo, fui convidado para participar da ONG AVSI – Associação de Voluntários para Serviços Internacionais, nos projetos: Ribeira Azul – Projeto de Educação Sanitária e Ambiental, que visa conscientizar os moradores sobre a importância da preservação dos recursos naturais. E Alagados, em Novos Alagados, bairro de Salvador/ BA, criado a partir de uma ocupação urbana iniciada em meados dos anos 1970. Um projeto de economia solidária implementado para consolidar alternativas de geração de renda. A iniciativa complementa outras já existentes, mas voltada para a formação profissional. Isso resultou de um longo processo de amadurecimento, a partir de várias atividades que já eram desenvolvidas com crianças e jovens.

Voltando a UNEB, tive a oportunidade de participar dos projetos: Projeto Design, voltado à formação de profissionais gráficos, através de suporte a alunos e professores ligados ao Governo do Estado. E o projeto Ndandu Kia Vunji, que tem como objetivo dar continuidade ao trabalho do Mestre Barba Branca, no Grupo de Capoeira Angola Cabula (GCAC) e prosseguir com essa atividade de resistência cultural.

Nos anos subseqüentes realizei diversos trabalhos e atuei nas áreas de Marketing, Designer e Programação Visual. Ultimamente dirigi uma peça teatral em que atuei como designer também.

 

 

WDL – Onde você busca inspiração?

FB. Isso não tem uma explicação, vem de forma automática. Devido ao tempo de experiência, hoje, quando vou criar um projeto, antes de usar o programa ou até desenhar, já tenho tudo preparado em minha mente.

 

WDL – O que levou você ao We do Logos?

FB. Eu trabalhava em um projeto online para uma empresa de São Paulo como o intermédio de um ex-colega de trabalho, que me chamou para a disputa. Assim, conheci a WDL.

 

WDL – O que os designers devem fazer para ter sucesso no We do Logos?

FB. É primordial que tenham uma super criatividade, respeito e façam um bom atendimento.

 

WDL – O que você mais gosta em ser designer?

FB. Em minha opinião ser designer é ter um estilo de vida diferenciado, ideias inovadoras e loucas que cuidam e determinam tendências de estilos no planeta.

 

WDL – Quais são os 5 projetos criados por você no We do Logos que o resultado mais lhe agradou?
Casa Cor / Total Service / Uniradi / Freewatt / Las Marias

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

[abaixo]

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

[abaixo]

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

[abaixo]

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

[abaixo]

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

[abaixo]

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *