Plano de comunicação empresarial: por que e como fazê-lo?

Quer tornar a sua marca mais reconhecida, respeitada e atingir as metas e objetivos da sua empresa com segurança? Pois o plano de comunicação empresarial é, justamente, aquilo que você precisa para alcançar os resultados esperados!

Isso acontece, em primeiro lugar, porque estamos falando de um modelo organizacional e estratégico que ajuda você a situar o seu negócio no mercado de atuação e também a definir as melhores práticas para desenvolver a sua marca.

Quer saber um pouquinho mais sobre como o plano de comunicação empresarial pode fazer a diferença no seu dia a dia? Então confira tudo a respeito dele no post de hoje!

Saiba mais: Plano de Metas: como fazer, acompanhar e atingir resultados.

1. Plano de comunicação: dicas e planilha pronta para completar

Planejar é preciso. Quem não sabe para onde está indo, com certeza não chega a lugar nenhum. Veja, a seguir, como um pouco de teoria e uma planilha prontinha para usar vão ajudar seu negócio a atingir resultados melhores!

1.1. Por que você deve fazer um plano de comunicação

Atualmente, o método da tentativa e erro está em processo de extinção do vocabulário corporativo. Afinal, ninguém quer ver as suas ações e investimentos irem por água abaixo, não é mesmo?

Cada planejamento, ação e estratégia devem ser assertivos, eficazes e direcionados a um público específico. O plano de comunicação empresarial é, portanto, fundamental nesse processo, pois ele compreende todas as etapas anteriores à implementação de qualquer ação.

Assim, o plano de comunicação conta com análises e estudos para ter todo o cenário sob o seu alcance e controle. Nele você detalhará os objetivos de cada ação, os recursos necessários para realizá-la e o tempo necessário.

Você deve estar se perguntando agora: “como fazer um plano de comunicação”? Pois fique tranquilo: o processo é mais simples do que parece. É o que veremos a seguir!

Veja também: Modelo de Negócio Canvas: Tudo para planejar sua empresa.

1.2. Etapas de um plano de comunicação empresarial

O plano de comunicação é composto de várias etapas, cada uma com a sua importância. Desde o posicionamento da marca até o comportamento do consumidor, tudo deve ser considerado para obter os melhores resultados.

Para ter sucesso em suas empreitadas, vamos analisar todas as etapas para a construção de bom plano de comunicação:

1.2.1. Marca

Para começar, é preciso entender melhor os componentes da identidade da sua empresa. Coloque em um papel o histórico da sua marca contendo os pontos mais relevantes desde a fundação dela.

Liste todas as atividades realizadas pela empresa, quantos colaboradores possui e o segmento de atuação. Anote também quais são os seus diferenciais — aquelas características, produtos ou serviços que a tornam única.

Fique atento também à identidade visual. Veja se o logotipo, as cores e os símbolos estão sendo usados de maneira correta, conforme o manual da marca.

1.2.2. Mercado

Em seguida, estenda a análise para o seu mercado de atuação. Liste os principais concorrentes e faça uma pesquisa sobre as características de cada um. Confira quais são as estratégias de comunicação mais adotadas e os resultados que elas estão oferecendo.

Esse tipo de pesquisa pode ser feita, facilmente, através do estudo do site do concorrente, suas peças de comunicação e promoções. O segredo aqui é se colocar no lugar do cliente e tentar entender como as informações chegam até ele.

É importante, ainda, entender o cenário atual. Sindicatos e associações do seu segmento, normalmente, possuem boletins e indicadores de desempenho do setor. Entender como o mercado funciona é essencial nessa etapa.

1.2.3. A análise FOFA

FOFA é uma sigla para Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças. Você já ouviu falar? Ela também é conhecida como SWOT, em inglês. Trata-se de um simples exercício de anotar, em cada um dos tópicos específicos, os itens pertinentes a eles, como:

  • Forças: apresente as forças do seu negócio, o que faz dele único e o que pode ser explorado nesse sentido. Um pet shop que ofereça serviços de leva e traz, por exemplo, pode acrescentar esse item ao tópico de Forças;
  • Oportunidades: são os fatores sobre os quais você não tem controle, mas pode se aproveitar e criar estratégias para aumentar as suas vendas. Um bom exemplo disso é o clima quente em algumas estações e regiões do país, propício para a venda de sorvetes;
  • Fraquezas: são as características internas que interferem no sucesso do seu negócio. Treinamento da equipe, recursos disponíveis, qualidade dos processos e produtos, tudo isso pode ser um ponto fraco na sua empresa;
  • Ameaças: aqui, vale acrescentar no seu plano de comunicação tudo aquilo sobre o que você não possui controle e que pode prejudicar o seu desempenho. A forte concorrência do segmento, a sazonalidade ou uma crise econômica são exemplos de ameaças aos seus resultados.

Com esses pontos definidos, é hora de partir para o estudo do próximo tópico: o seu público-alvo.

Veja mais: Saiba como conhecer o perfil do novo consumidor.

1.2.4. Conhecendo o consumidor

Estabeleça um perfil médio do seu consumidor ideal. Para isso, faça rápidos questionários com os seus clientes e trace o personagem que servirá como o modelo para a maioria das suas ações e planejamentos. Esse modelo, conhecido como persona, é a representação do seu consumidor e não deve ser reduzido, necessariamente, a um só.

Muitos negócios possuem características específicas que exigem a criação de várias personas. Uma fábrica de revestimentos cerâmicos, por exemplo, tem um cliente típico que é o comprador final e outro que é o arquiteto. Cada um deles possui motivações, desejos e necessidades diferentes.

Quanto mais completo for esse perfil, melhor! Assim, suas campanhas serão cada vez mais direcionadas para o seu público-alvo, garantindo mais chances de sucesso!

1.2.5. O posicionamento da sua marca

Em seguida, você deve inserir a sua marca no seu meio de atuação e nos desejos do seu público ideal. Para isso, é necessário estabelecer:

  • Objetivos: se é vender mais, diminuir o número de reclamações no SAC, aumentar o número de clientes para determinado setor, etc.
  • Posicionamento: se a sua linguagem será formal, informal e como sua marca se portará diante desse posicionamento. Muitas vezes, essa linguagem pode variar de acordo com a persona a ser atingida e o canal de comunicação escolhido;
  • Personalidade: como um complemento do item anterior, aqui a sua marca deve assumir a sua personalidade em todos os aspectos comunicativos, garantindo harmonia à linguagem;
  • Atributos: esclareça o que sua empresa tem de melhor — se é a agilidade, o preço, o atendimento, a qualidade dos produtos e serviços, etc. Descreva tudo o que sua marca é: essas características formam sua a identidade;
  • Imagem: agora, coloque-se no lugar do consumidor: como ele vê o seu negócio? Como você é reconhecido? Qual a sua reputação? Aqui, é preciso ter atenção: nem sempre a imagem reflete a identidade da marca;
  • Emoção: além de características técnicas e práticas, como a sua marca pode impactar o emocional dos seus consumidores? Quais os valores abstratos, de conforto, status ou realização pessoal o seu negócio pode oferecer?

1.2.6. A construção das estratégias

Em posse de todas as informações levantadas, chega a hora de construir cada uma das estratégias de comunicação empresarial. Lembre-se sempre de que cada ação deve ter um objetivo, um meio de divulgação adequado, um orçamento planejado e uma persona a ser atingida.

Tudo isso deve ser organizado dentro de um cronograma e listado durante a construção do plano. Outro fator importante nesse ponto é reservar o capital humano necessário para a realização de cada estratégia.

O tempo e o custo de cada pessoa envolvida precisa ser previsto e reservado. De nada adianta planejar várias ações incríveis se não houver as pessoas certas, capacitadas e disponíveis para realizar e monitorar cada uma delas.

Além disso, construa um planejamento viável. Por mais que o otimismo seja importante, metas irreais ou muito difíceis de serem alcançadas podem gerar frustração e desânimo na equipe. As grandes conquistas devem ser planejadas em etapas menores, facilitando a sua realização.

2. Do plano de comunicação à prática

Agora é hora de colocar a mão na massa, com base em tudo o que você coletou de informações até aqui. Para isso, siga o cronograma, respeitando a data de início e de término de cada campanha (indispensável para mensurar os resultados), o tipo de ação adotada e, ainda, o objetivo a ser atingido com cada uma delas.

Dessa maneira, como adiantamos no início do texto, você não apenas mantém foco nas suas metas e objetivos, como aprende a organizar todas as etapas, fazendo do processo algo muito mais natural e simplificado.

É importante também manter a comunicação constante entre todos os membros da equipe envolvidos no processo. A motivação e o engajamento do time é um fator essencial para o sucesso da implementação do plano de comunicação empresarial.

Para ajudar você nessa missão, estamos disponibilizando uma planilha prontinha, feita para que você a complete com as informações necessárias e tenha, em um único documento, um resumo de seu plano de ações.

Baixe agora: Planilha para Plano de Comunicação!

E então, o que achou das nossas dicas para iniciar um plano de comunicação empresarial? Compartilhe sua opinião nos comentários!

Siga também nossos perfis no Facebook e no Twitter!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *